Menu
Busca terça, 20 de novembro de 2018
(67) 9860-3221

Exame de sangue promete revelar expectativa de vida

17 maio 2011 - 06h57

Segundo a cientista espanhola Maria Blasco, com um simples teste de sangue é possível prever quanto tempo de vida temos pela frente. A pesquisa diz que seria possível determinar nossa longevidade através dos nossos cromossomos. O teste surgiu em um hospital da Espanha.

Pela pesquisa, nosso tempo de vida corresponderia ao tamanho das pontas na extremidade dos cromossomos, chamadas de telômeros. Quanto maiores forem o telômeros, mais longa pode ser a vida.

O professor geneticista Franklin Rumjanek da Universidade Federal do Rio de Janeiro aprova este avanço da ciência.

“É baseado em dados reais. O tamanho do telômero dá, mais ou menos, a expectativa de vida da pessoa em função de quantas vezes essa célula vai se replicar ao longo da vida da pessoa”, explica o professor Franklin.

De acordo com a pesquisa, o tamanho do telômero também pode fornecer informações importantes sobre o risco de morte prematura e de uma série de problemas associados à idade, como Alzheimer e câncer.

O teste desenvolvido pela médica espanhola Maria Blasco precisa apenas de amostras de sangue da pessoa. É rápido, eficiente e elogiado pelos cientistas. Mas são eles também que avisam: trata-se de uma estimativa de tempo de vida, e não uma garantia do tempo que a pessoa vai viver.

O teste pode se tornar comum dentro de cinco a dez anos. Apesar de concordar com a pesquisa, o geneticista brasileiro sugere cautela.

“Se contribuir para entender melhor como a célula funciona, ótimo. Se for utilizada como medida, por exemplo, para que companhias de seguro possam dar prêmios mais caros para quem tem telômetro mais curto, não é bom. Se a pessoa começar a extrapolar dados, para outras ações consideradas antiéticas, a sociedade vai pagar por isso”, opina.

Para a criadora do teste, só há benefícios. Não só porque indica a idade biológica, interna, da pessoa, como pode ajudar a prolongar a vida de quem, a partir do teste, adotar hábitos mais saudáveis. Mas nem todo mundo acha o teste uma boa ideia: "Tem um ditado que diz o seguinte: '
Morrer, não importa de que. Viver, só com honra e dignidade. Tomar só a Deus pertence'", afirma um homem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Projeto que flexibiliza Lei da Ficha Limpa é arquivado do Senado
PARAGUAI
Sobrinho de prefeito foi executado por terroristas com 11 tiros
FUTEBOL
Brasil vence Camarões por 1 a 0 no último amistoso do ano
EDUCAÇÃO
Enem vai mudar e terá dias de prova geral e específica, diz ministro
FUTEBOL
Datas e regulamento do Estadual mudam um dia após arbitral
DOURADOS
Comafro promove atividade pelo Dia da Consciência Negra
CULTURA
Filme de MS conquista dois prêmios em festival internacional de cinema
OMISSÃO DE SOCORRO
MPF quer abertura de inquérito policial para apurar atropelamento de crianças em MS
BRASIL
Mandetta compara contratos do Mais Médicos a convênio entre Cuba e PT
ARTIGO
Como somos frágeis

Mais Lidas

DOURADOS
Antes de ser assassinado, homem passou por ‘tribunal do crime’
DOIS MESES DEPOIS
Acusados de matar rapaz em Dourados serão apresentados hoje
BORORÓ
Adolescente morre ao tocar em cerca elétrica em Dourados
MARCELO PILOTO
Traficante brasileiro é expulso do Paraguai após matar mulher em cela