Menu
Busca sexta, 16 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
TRÂNSITO

Estatísticas divulgaram que 20% não usam cinto de segurança no banco da frente

28 junho 2015 - 17h17

A Polícia Rodoviária Federal aplicou 152,5 mil multas a motoristas e passageiros que não respeitaram a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança tanto no banco dianteiro quanto no banco traseiro de veículos neste ano.

A quantidade de autuações faz referência aos seis primeiros meses de 2015 e equivale a uma multa a cada dois minutos nas rodovias federais que cortam o País.

Na semana passada, o cantor sertanejo Cristiano Araújo morreu em um acidente de trânsito na Rodovia BR-153, em Goiás, e a polícia investiga a suspeita de que o artista e sua namorada, Allana Coelho, de 19 anos, não usavam cinto de segurança.

Eles estavam no banco de trás no momento do acidente. A falta do equipamento teria potencializado os ferimentos que levaram à morte do casal.

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada no início deste mês, mostrou que 20% da população não usa cinto de segurança no banco da frente. A situação é ainda mais grave nos bancos traseiros: metade dos entrevistados admitiu que não usa o equipamento obrigatório.

Para o coordenador técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi), Alessandro Rubio, a falta de costume em usar o cinto, em especial nos bancos traseiros, pode ser explicada pela falsa sensação de segurança dos passageiros. "O brasileiro pensa que está protegido pelo banco dianteiro. Temos de passar a ter consciência de que o cinto é uma ferramenta fundamental de segurança, independentemente do local do veículo em que você esteja. Temos de usar sempre."

A falta de utilização do cinto nos bancos traseiros pode representar risco até mesmo para quem está dirigindo. "Acredito que o passageiro que não usa o cinto faz isso por falta de informação. Ele acaba não tendo noção do risco que está correndo e do risco a que expõe os demais ocupantes", acrescentou.

A PRF não distingue quantas infrações ocorreram no banco traseiro ou no dianteiro, mas revela que é bastante usual ambas as modalidades desse tipo de ocorrência. Em 2013, foram flagrados 248.039 casos e, no ano seguinte, 231.522.

A infração é considerada grave no Código de Trânsito Brasileiro e é punida com multa de R$ 127,69 e registro de cinco pontos na carteira de habilitação. Os números no Brasil, porém, são bem maiores, já que os dados da PRF fazem referência apenas a vias federais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Após 'inconsistências', Bolsonaro retifica prestação de contas de campanha
CAMPO GRANDE
Veículo incendiado pode ter sido usado na execução de empresário
FUTEBOL
Brasil vence amistoso contra Uruguai em Londres com gol de penalti
MÚSICA
Grammy Latino consagra Jorge Drexler e confirma fenômeno Rosalía
ELEIÇÕES 2018
Governador, deputados e senadores serão diplomados em 14 de dezembro
TRÊS LAGOAS
Polícia captura dois dos quatro detentos fugitivos de penitenciária
DOURADOS
“Nervoso e agradecendo a Deus”, conta bombeiro que socorreu jovem no túnel no Parque das Nações
TUTELA DE URGÊNCIA
Justiça determina prosseguimento de concurso da Polícia Civil
REVALIDA
Exame para validar diploma de médico será amanhã e sábado
RURAL
Mesmo com chuva, usinas de MS mantêm moagem de cana na quinzena

Mais Lidas

DOURADOS
Carro fica submerso em túnel alagado e homem precisa quebrar o vidro para sair
CAMPO GRANDE
Empresário é executado e filho fica ferido em atentado
CAMPO GRANDE
Empresário executado na Capital era avalista em dívida de R$ 40 milhões
DOURADOS
Chuva forte deixa ruas e até rodoviária alagada