Menu
Busca quarta, 19 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
TRÂNSITO

Estatísticas divulgaram que 20% não usam cinto de segurança no banco da frente

28 junho 2015 - 17h17

A Polícia Rodoviária Federal aplicou 152,5 mil multas a motoristas e passageiros que não respeitaram a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança tanto no banco dianteiro quanto no banco traseiro de veículos neste ano.

A quantidade de autuações faz referência aos seis primeiros meses de 2015 e equivale a uma multa a cada dois minutos nas rodovias federais que cortam o País.

Na semana passada, o cantor sertanejo Cristiano Araújo morreu em um acidente de trânsito na Rodovia BR-153, em Goiás, e a polícia investiga a suspeita de que o artista e sua namorada, Allana Coelho, de 19 anos, não usavam cinto de segurança.

Eles estavam no banco de trás no momento do acidente. A falta do equipamento teria potencializado os ferimentos que levaram à morte do casal.

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada no início deste mês, mostrou que 20% da população não usa cinto de segurança no banco da frente. A situação é ainda mais grave nos bancos traseiros: metade dos entrevistados admitiu que não usa o equipamento obrigatório.

Para o coordenador técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi), Alessandro Rubio, a falta de costume em usar o cinto, em especial nos bancos traseiros, pode ser explicada pela falsa sensação de segurança dos passageiros. "O brasileiro pensa que está protegido pelo banco dianteiro. Temos de passar a ter consciência de que o cinto é uma ferramenta fundamental de segurança, independentemente do local do veículo em que você esteja. Temos de usar sempre."

A falta de utilização do cinto nos bancos traseiros pode representar risco até mesmo para quem está dirigindo. "Acredito que o passageiro que não usa o cinto faz isso por falta de informação. Ele acaba não tendo noção do risco que está correndo e do risco a que expõe os demais ocupantes", acrescentou.

A PRF não distingue quantas infrações ocorreram no banco traseiro ou no dianteiro, mas revela que é bastante usual ambas as modalidades desse tipo de ocorrência. Em 2013, foram flagrados 248.039 casos e, no ano seguinte, 231.522.

A infração é considerada grave no Código de Trânsito Brasileiro e é punida com multa de R$ 127,69 e registro de cinco pontos na carteira de habilitação. Os números no Brasil, porém, são bem maiores, já que os dados da PRF fazem referência apenas a vias federais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018
TRE-DF prepara urnas que serão enviadas ao exterior
ELEIÇÕES 2018
Candidato do PSOL ao governo diz que pretende encarar o crime organizado com tecnologia
NOVA ANDRADINA
Menor é detida após bater na mãe por não querer estudar
NEGÓCIOS
Sesi continua com inscrições abertas para credenciamento de prestadores de serviços
CONCURSO
Diário Oficial traz resultado preliminar da Prova de Digitação do concurso da Polícia Civil
SHOW
Dourados recebe Zé Ramalho dia 19 de outubro
JUSTIÇA
TJ considera Lei que proibia Uber inconstitucional e transporte se torna legal em Dourados
ESPORTE
STJD rejeita pedido do Palmeiras para impugnar final do Paulistão
DOURADOS
Quase 70% das compras do Dia das Crianças vão ocorrer na semana da comemoração
FAMOSOS
Nasce segundo filho de Wesley Safadão e Thyane Dantas

Mais Lidas

DOURADOS
Idoso encontrado morto na pedreira foi vítima de latrocínio
MS-164
Trio é flagrado com mais de 1t de maconha no Copo Sujo
DOURADOS
Colisão frontal mata passageiro de caminhonete e deixa três pessoas feridas
DOURADOS
Homem esfaqueado pelo filho morre no Hospital da Vida