Menu
Busca segunda, 15 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
ESCÂNDALO NO ESPORTE

Em carta, Nuzman pede afastamento da presidência do COB

08 outubro 2017 - 08h00Por Agência Brasil

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, pediu o afastamento do cargo. Ele foi preso provisoriamente na quinta-feira (5), acusado de envolvimento num suposto esquema de compra de votos no Comitê Olímpico Internacional (COI) para a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos 2016.

 

O pedido foi confirmado na tarde de sábado (7) pelo COB, em nota no site da entidade, e também pela assessoria de imprensa da defesa de Nuzman.

A carta assinada pelo presidente traz a data de ontem (6). O comunicado será analisado em assembleia geral extraordinária do comitê, marcada para a próxima quarta-feira (11), às 14h30, na sede da entidade, no Rio de Janeiro.

Na carta, Nuzman diz que não pode deixar que as investigações sobre ele atinjam o “esporte olímpico brasileiro, seus dirigentes e, especialmente, os atletas”. O presidente do COB diz que as acusações contra ele são injustas e que defenderá sua honra e provará sua inocência perante o Judiciário, os desportistas do mundo inteiro, aqueles que o acusam e “outros que se omitem” e os dirigentes do esporte olímpico mundial.

“Para exercer em sua plenitude o meu direito de defesa, até agora violado, afasto-me, a partir desta data, dos cargos de presidente do Comitê Olímpico Brasileiro e de membro nato da Assembleia Geral do Comitê Olímpico Brasileiro. Afasto-me, também, do cargo de presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016”.

Ele termina a carta informando que o afastamento será “pelo tempo que se fizer necessário” para a “completa, inquestionável, exoneração de qualquer responsabilidade pela prática dos atos que, indevida e injustamente” são a ele imputados. “Somente assim, entendo, poderei dedicar-me ao sagrado direito de defesa, trazendo a necessária tranquilidade para a correta administração do esporte olímpico brasileiro e, logicamente, não interferindo no aperfeiçoamento e desenvolvimento de seus atletas”.

Ontem, o Comitê Olímpico Internacional (COI) suspendeu o COB e Nuzman provisoriamente de suas atividades junto à entidade internacional e os advogados de defesa pediram que ele seja solto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Plano de saúde é condenado por não fornecer medicamento à conveniada
BOMBEIROS
Jacaré-de-papo-amarelo é solto na natureza após ser resgatado
ELEIÇÕES 2018
Eleitores podem solicitar certidão de quitação eleitoral pela internet
MEDICINA
Inscrições para a segunda fase do Revalida 2017 terminam hoje
CARNE FRACA
Polícia Federal indicia Abílio Diniz por organização criminosa
TRÊS LAGOAS
Jovem de 21 anos tem 30% do corpo queimado com soda caustica
BRASIL
Ministro faz apelo ao Congresso para aprovar MP que vence nesta semana
EDUCAÇÃO
Inscrições ao Mestrado Acadêmico em Letras terminam sexta-feira
PESQUISA
Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
ECONOMIA
Dólar fecha em queda de mais de 1%

Mais Lidas

DOURADOS
Ciclista sofre atropelamento e fica em estado gravíssimo
TRAGÉDIA
Douradense morre em acidente no RS
DOURADOS
Família busca notícias de mulher que abandonou carro e embarcou na rodoviária
DOURADOS
Traficante que atuava com “disk drogas” é preso