Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Economia brasileira cresce 1,3% no 1º trimestre de 2011

03 junho 2011 - 18h25

A economia brasileira registrou crescimento de 1,3% no primeiro trimestre deste ano em relação aos três meses anteriores, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro somou 939,6 bilhões de reais entre janeiro e março de 2011. Na comparação ao primeiro trimestre de 2010, o PIB cresceu 4,2%, com destaque para o crescimento do setor de serviços, que teve avanço de 4%. Já no primeiro trimestre, o aquecimento econômico foi puxado pelo setor agropecuário, que cresceu 3,3% no período, enquanto a indústria avançou 2,2%.

A alta de 1,3% do PIB já era esperada pelos analistas. No segundo trimestre, porém, já há sinais de arrefecimento e a grande discussão no mercado é se uma desaceleração significativa está claramente em curso - ou se ainda é cedo para se fazer essa aposta.

Ainda segundo o IBGE, no acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento do PIB foi de 6,2% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores - o que representa por si só uma leve desaceleração, já que o PIB encerrado no quarto trimestre de 2010 acumulou em 12 meses um avanço de 7,5%.

Motores da alta - Entre as atividades de serviços que mais contribuíram para o crescimento (na comparação com o primeiro trimestre de 2010) estão a intermediação financeira (bancos) e seguros (6,4%) e o comércio atacadista e varejista (5,5%). Já na comparação trimestral, cuja agropecuária é o maior destaque, o crescimento foi puxado pelo aumento da produtividade e o desempenho de alguns produtos da lavoura que possuem safra relevante no trimestre, como soja, milho, arroz e algodão.

Consumo - Segundo o levantamento do IBGE, a despesa de consumo das famílias desacelerou e teve variação de 0,6% no primeiro trimestre de 2011, ante o avanço de 2,3% do trimestre anterior. Já a despesa de consumo da administração pública cresceu 0,8%.

Setor externo - Tanto as exportações quanto as importações de bens e serviços apresentaram quedas respectivas de 3,2% e 1,6% no trimestre, fechando o período com receita de 100,6 bilhões de reais e 112,1 bilhões de reais.

Investimentos - A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) - que corresponde aos investimentos feitos no país - subiu 1,2% no primeiro trimestre de 2011, em relação ao quarto trimestre do ano passado. Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, a FBCF avançou 8,8% nos primeiros três meses deste ano. De acordo com o instituto, a taxa de investimento - medida pela relação entre a FBCF e o Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2011 - foi de 18,4%. No primeiro trimestre do ano passado, a mesma taxa havia estava em 18,2%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pai recebe vídeo de bebê sendo forçado a beber pimenta e denuncia
INFLUENZA
Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de junho
SAÚDE
Cartilha na língua terena informa sobre cuidados com a Covid-19
PAGAMENTO
Salário dos servidores estaduais estará dispinívels no dia 05 de junho
TRÊS LAGOAS
Polícia investiga morte de bebê de seis meses após queda de carrinho
ECONOMIA
Saque aniversário do FGTS poderá ser usado para garantir empréstimos
TRÁFICO
Polícia apreende 743 quilos de maconha que seguiria para a Capital
RECURSOS
Estado repassa R$ 6 milhões para auxiliar ações na saúde de Dourados
ECONOMIA
Novo Plano Decenal de Energia trará ajustes por causa da pandemia
DOURADOS
Bancários empossam nova diretoria no domingo

Mais Lidas

PANDEMIA
Dourados é "campeã" de casos de coronavírus em MS pelo 3º dia consecutivo
TRÁFICO
Servidor da Sesai usava veículo oficial para trazer maconha do Paraguai
COVID-19
Curva segue ascendente e Dourados ultrapassa 200 casos de coronavírus
DOURADOS
Após brigar com a ex e decidir dormir na rua, homem é assaltado e agredido