Menu
Busca domingo, 26 de maio de 2019
(67) 9860-3221

Divididos, tucanos têm neste sábado primeiro teste rumo a 2014

28 maio 2011 - 07h27

Sete meses após a derrota na eleição presidencial de 2010, o PSDB chega a seu primeiro encontro nacional dividido entre setores que buscam se cacifar internamente na disputa pelo Palácio do Planalto em 2014. A Convenção Nacional do partido, realizada neste sábado, 28, em Brasília, ficará marcada pela ausência de unidade em torno de um projeto comum para o maior partido de oposição.

Ainda nesta sexta-feira, véspera da reunião, o partido buscava um acordo, capitaneado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, na disputa entre o senador Aécio Neves (MG) e o ex-governador José Serra (SP), aspirantes ao título de próximo candidato do PSDB à Presidência.

Depois de negociações em torno da composição da Executiva Nacional, cúpula partidária composta por 23 cargos, a ser eleita neste sábado, restou um nó a ser desatado: a presidência do Instituto Teotônio Vilela (ITV). Aécio apoia a indicação do ex-senador Tasso Jereissati (CE). Serra, depois de resistir a oferta inicial de ficar com o posto, passou a pleitear a presidência do instituto, com um orçamento de cerca de R$ 10 milhões e responsável por estudos e pesquisas do partido.

Tanto o presidente nacional do PSDB, Sergio Guerra, que será reconduzido hoje ao cargo, quanto Aécio não querem Serra no ITV por avaliarem que será criada no partido uma "presidência paralela". Cederam ao grupo de Serra a primeira-vice-presidência do PSDB como principal espaço na Executiva Nacional.

Encontro. Nesta sexta, Serra, FHC e o governador paulista Geraldo Alckmin reuniram-se no apartamento do ex-presidente para discutir uma solução. Fernando Henrique defendia a indicação do ex-governador à presidência de um Conselho Político, a ser criado pelo PSDB hoje. Serra, no entanto, resistia, segundo aliados. Para os serristas, o conselho era um "prêmio de consolação" que buscavam dar a ele.

A cúpula tucana acenou com um conselho enxuto, com no máximo seis integrantes, que teria autonomia financeira e administrativa e direito a contratar uma equipe de assessores para ajudar Serra a formular as políticas e o discurso do PSDB. O ex-governador, no entanto, mostrou-se indignado com o "veto" a seu nome para presidir o ITV e ameaçou explicitar o racha boicotando a convenção. O líder da bancada tucana na Câmara, Duarte Nogueira (SP), avaliava como "remotíssima" a possibilidade de ele aceitar a troca do ITV pelo Conselho Político. Aécio, no entanto, mantinha-se otimista em relação a um acordo, argumentando que o PSDB é "muito maior que qualquer um de nós

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL
Brasileirão prossegue neste domingo com clássico paulista e outros cinco jogos
ITAQUIRAÍ
Comerciante foi executado com cinco tiros enquanto lavava residência
DOURADOS
Jovem tem bolsa puxada por criminoso no Terra Roxa
REDE SOCIAL
Conteúdo violento no Facebook aumenta quase 10 vezes em um ano
VILA VALDEREZ
Mulher tem dente quebrado ao ser agredida por assaltantes em Dourados
CINEMA
Filme brasileiro vence Prêmio do Júri no Festival de Cannes
CONTRABANDO
Carga de cigarro avaliada em quase R$ 2 milhões é apreendida em MS
LOTERIA
Após acumular, Mega pode pagar R$ 48 milhões no próximo sorteio
TEMPO
Após ‘dia mais frio do ano’, Dourados tem mínima de 12ºC no domingo
ITAQUIRAÍ
Empresário é executado no Sul do Estado

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem contrata programa com travesti, diz não ter sido atendido e ainda roubado
SEGURANÇA
Guara Municipal e Polícia Miliar realizam Operação Saturação em Dourados
AMAMBAI
Jovem é preso após abandonar veículo com 353 quilos de maconha
ITAQUIRAÍ
Homem é assassinado a golpes de machado enquanto dormia