Menu
Busca terça, 11 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221

Dilma diz que recebeu retorno positivo da Rússia em relação ao fim do embargo à carne brasileira

13 dezembro 2012 - 15h00

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (13) que recebeu um retorno positivo do primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, em relação à possibilidade de acabar com o embargo imposto às importações de carne brasileira. “Ele não comunicou ainda qual será a decisão final, mas considera que os produtores brasileiros tomaram todas as medidas [necessárias] e teremos resultados positivos no final”, disse Dilma após ser recebida na Casa de Recepções do governo russo, única programação oficial da presidenta nesta quinta-feira.

No dia 23 de novembro, o governo russo publicou nota informando que as compras de carne dos três estados brasileiros totalmente embargados (Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul) poderiam ser retomadas. Isso, no entanto, depende, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da agilidade de adaptação das empresas exportadoras às regras impostas pelas autoridades russas.

A Rússia é o mercado que mais compra carne bovina brasileira e o segundo em relação à carne suína. Em junho de 2011, quando o embargo foi imposto, os exportadores brasileiros sofreram um forte baque, sendo obrigados a buscar outros mercados para compensar a queda nas vendas para a Rússia.

Entre várias idas e vindas de missões técnicas brasileiras e russas para solucionar o problema, a questão parece estar mais próxima de uma solução. Depois de uma posição inicial mais reativa dos brasileiros, tanto empresários quanto governo, de que o embargo era uma barreira comercial, as autoridades sanitárias dos dois países elaboraram planos de trabalho para esclarecer as formas de trabalho e buscar um ponto comum.

Entre as exigências russas, está a proibição de uso de hormônio promotor de crescimento na carne exportada para o país. A ausência do hormônio deve ser atestada por um laudo de laboratório credenciado.

Durante o encontro com Medvedev, a presidenta Dilma propôs que a próxima reunião de cooperação entre os dois países aconteça no Brasil no período do carnaval.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Yasmin Brunet renova o bronzeado em dia de praia de Ipanema
DOIS IRMÃOS DO BURITI
Servidores públicos flagram abuso de criança e detêm estuprador
CAPITAL
Bíblias são encontradas intactas depois de incêndio que destruiu hotel
PLANO DE MANEJO
Futuro ministro do Meio Ambiente responde por ação de improbidade
NOVA ANDRADINA
Mãe de menino com doença degenerativa pede ajuda para bazar solidário
UFMS
Abertas 74 vagas para professores substitutos com salário de até R$ 6 mil
FUTEBOL
Marta é a primeira mulher a eternizar os pés na calçada do Maracanã
OPERAÇÃO JOÃO DE BARRO
Proposta da UFGD é aprovada para o Projeto Rondon 2019
RURAL
Governo defende agricultura e turismo sustentável em Bonito e região
CAMPO GRANDE
TRE/MS mantém mandato de vereadora, acusada de infidelidade partária

Mais Lidas

DOURADOS
Criança morre no HV três dias após ser atropelada na Cachoeirinha
PREGÃO
Vereadora presa desde outubro tenta retomar cargo na Câmara de Dourados
CHAPADÃO DO SUL
Avião agrícola cai e mata piloto em cidade de MS
DOURADOS
Criança morta após acidente de trânsito teve órgãos levados para SP e Campo Grande