Menu
Busca terça, 18 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Delcídio propõe nova rota para exportações brasileiras

04 dezembro 2003 - 13h49

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) ocupou a tribuna na sessão de hoje cedo para defender uma integração maior do Brasil com os países limítrofes, com o objetivo de consolidar a unidade da América Latina e garantir melhor segurança e integridade geo-política das fronteiras, " hoje praticamente abandonadas, desprotegidas e ameaçadas pelo crime organizado e interesses internacionais perigosos para toda a região" . Ele aproveitou para comentar o debate realizado em Ponta Porã durante o seminário "A Faixa da Fronteira e o Desenvolvimento" .
Delcídio afirmou que o Brasil possui uma fronteira terrestre com diversos paises latino-americanos de 15.719 Km. Na faixa considerada pelo Programa Desenvolvimento Social da Faixa de Fronteira, do Ministério da Integração Nacional, a fronteira tem 150 Km de largura e abriga 588 municípios, em 11 Estados, onde vivem 9.558.000 pessoas. Delcídio revelou que existem vários estudos preliminares, tanto no Brasil como no Peru, relacionados ao projeto da Ferrovia Rey Brasil-Peru.
A ferrovia começaria no porto de Bayóvar, no Peru e o traçado propõe cruzar os Andes na parte mais baixa da cordilheira, atravessará a Amazônia peruana, a fronteira Brasil-Peru e prosseguirá até as cidades brasileiras de Cruzeiro do Sul e Rio Branco, no Acre e Porto Velho, às margens do rio Madeira, em Rondônia. A partir deste ponto, integrando-se às malhas ferroviárias, rodoviárias e aquaviárias brasileiras, alcançaria São Luís, Belém e, principalmente, o porto de Santos, em São Paulo.
O senador ressaltou a importância da obra para os estados de Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Mato Grosso do Sul , que concentram 3/5 da área de plantio de grãos no Brasil. "Dos 116 milhões de toneladas de grãos que o País produz anualmente, 32% provém dos estados da região Centro-Oeste. O Brasil deve assumir este ano o posto de maior exportador mundial de soja, a cultura que mais consome fertilizantes".
 Somente para o cultivo da soja, o Brasil precisa gastar milhões de dólares com a importação de fertilizantes, vindos de países da África, de Israel e dos Estados Unidos. A ferrovia permitirá que o fosfato peruano seja trazido para o Brasil, e facilitará a exportação da soja brasileira para os países da APEC, bloco de cooperação econômica da Ásia e do Pacífico. As nações da APEC, formadas por 20 países da Ásia e Oceania mais Hong Kong, na China, representam metade do PIB e 40% do comércio mundial.
Hoje, as exportações brasileiras para o Pacífico se fazem a partir dos portos de Santos e Paranaguá, pelo canal do Panamá ou pelo Cabo Horn, distantes 15 mil e 7 mil km do Porto de Santos, respectivamente. A distância ferroviária entre Santos e porto Bayóvar, no Peru, será de 3.822 km. "Navios de mais de 200.000 toneladas estarão aptos a transportar a soja brasileira para os países da APEC, principalmente para o porto de Xangai, na China, que recebe 20% da soja exportada do Brasil. Oitenta por cento deste total passa pelo porto de Roterdan, na Holanda. Hoje nossa soja dá a volta ao mundo para alcançar a China", afirmou Delcídio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
ASSEMBLEIA
Proposta quer que inadimplente possa quitar débito no ato de interrupção do serviço
FIM DO PRAZO
Cartório Eleitoral reforça convocação de eleitores para cadastro biométrico
LUZ DA INFÂNCIA
Operação contra exploração sexual infantil contabiliza 38 prisões
TRÁFICO
Droga que seria levada ao MT é apreendida em ônibus
DOURADOS
Maconha apreendida na Presidente Vargas seria levada ao interior de SP
FISCALIZAÇÃO
Procon notifica 40 postos de Dourados para saber detalhes sobre aumento da gasolina
TRÁFICO
Cocaína que saiu de Dourados é apreendida em operação no Paraná
DOURADOS
Hemocentro não terá atendimento nos dias de Carnaval
ECONOMIA
Autonomia do BC aumenta chances de inflação baixa, diz Campos Neto

Mais Lidas

DOURADOS
Ferido com tiro no peito, entregador chega pilotando moto na UPA
DOURADOS
Líderes de motim que causou estragos na Unei são levados à delegacia
DOURADOS
VÍDEO: Internos 'batem grade' e queimam colchões em princípio de rebelião na Unei
FRONTEIRA
Festa termina com aniversariante e convidado assassinados por pistoleiros