Menu
Busca sábado, 22 de setembro de 2018
(67) 9860-3221

Consulado dos EUA dá visto, mas segura passaportes em SP

01 dezembro 2012 - 17h43

"Horrível, estou desesperado. Por favor, não quero mais o visto só meu documento e sair de aqui!". O empresário Márcio, 29, gritava ontem à supervisora do Centro de Solicitação de Visto dos EUA, no Alto de Pinheiros, em São Paulo, mas a resposta era sempre a mesma: "Se não foi chamado é porque seu passaporte não foi encontrado". Ele caiu em lágrimas.



É o terceiro dia que Márcio, que não quis dar o sobrenome, foi lá, na frente daquele escritório, idealizado para agilizar a concessão de vistos dos brasileiros para viajar aos Estados Unidos.

Ele organizou uma viagem para o filho mais novo conhecer o parque Disney, na Flórida, mas o programa ainda pende por um fio.

Um mês após solicitar o visto norte-americano, ele conseguiu retirar os documentos de toda a família, mas o do menino não apareceu.

"Enviamos e-mails perguntando, mas eles enviam respostas automáticas", disse. As passagens são para hoje.

SERVIÇO SUSPENSO

Após os Correios conseguirem, no final de outubro, que a Justiça impedisse a DHL de continuar com a entrega de passaportes, o Consulado dos EUA ainda não faz o envio a domicílio dos documentos.

"Há 14 mil passaportes misturados aí dentro, se o seu ainda não foi encontrado, não posso fazer nada pelo senhor," afirmava a supervisora para Tiago Donato, 28, outro empresário indignado após ter cancelado sua viagem de negócios.

"Ontem apareceu na internet que meu passaporte estava pronto, hoje entrei no site e a informação não está mais lá. Não entendo mais nada", disse Donato depois de cinco horas de espera.

A DHL foi contratada pela CSC, responsável pelos centros de solicitação do visto, até os Correios a denunciar pela quebra do monopólio postal que a estatal possui. Com a suspensão de envio dos passaportes, eles se acumularam e o consulado parou de agendar horários de retirada dos documentos.

A alternativa, agora, é ir ao centro de atendimento do consulado no Alto de Pinheiros, dar o nome e esperar várias horas até os funcionários encontrarem o documento.

"Isto é uma cachorrada", lamentava Munida Haddad, 75, que, sem prioridade, aguardava em pé pela supervisora. Ontem, ao menos 70 pessoas, a maioria sem agendamento, esperavam para retirar o passaporte, mesmo sem garantias.

Os Correios informaram que, desde 29 de outubro, realizaram oito teleconferências e uma reunião presencial com a CSC para restabelecer os envios de passaportes. "Apesar dos Correios estarem prontos para recomeçar imediatamente a distribuição dos documentos, a CSC não se posicionou", disse à Folha a gerente de relações institucionais da estatal.

O Consulado dos EUA disse que "no momento não tem atualizações sobre o processo de devolução de passaportes" e desconhece quaisquer problemas na entrega.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Mariana Rios amostra corpo sequinho de biquíni em dia de piscina
UFGD
Com mais de 1.200 trabalhos inscritos, Enepex começa terça-feira
FRONTEIRA
Polícia apreende mais de R$ 300 mil em eletrônicos em para-choque
ELEIÇÕES 2018
Campanha de Delcídio divulga Nota sobre impugnação de candidatura
CAMPO GRANDE
Mulher é presa com carregador e 20 chips nas partes intimas em presídio
TEMPO
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
MEIO AMBIENTE
Mineradora é autuada e fechada por extração ilegal de areia
ELEIÇÕES 2018
A partir de hoje, candidatos só podem ser presos em flagrante
CORUMBÁ
Cavalos em rodovia causam acidente e deixam duas pessoa mortas
EMPREGO
20 empresa estão com inscrições abertas para trainee; veja lista

Mais Lidas

DIOCLÉCIO ARTUZI
Polícia divulga imagens de criança de 1 ano desaparecida em Dourados
DOURADOS
Jovem foi espancada até a morte no Pelicano
DOURADOS
Criança de 1 ano desaparece de dentro de casa no Dioclécio Artuzi
DOURADOS
Jovem é encontrada morta no Jardim Pelicano