Menu
Busca Quarta, 17 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221

Orçamento prevê salário mínimo de R$ 674,96

17 Dezembro 2012 - 15h30

O salário mínimo a vigorar em 2013 deverá ser fixado em R$ 674,96, de acordo com o relatório final entregue nesta segunda-feira na Comissão Mista de Orçamento pelo relator geral do projeto, senador Romero Jucá (PMDB-RR). Jucá afirmou que precisou alterar a proposta encaminhada pelo governo de R$ 670,95 para adequar o valor à lei atual que determina o cálculo do reajuste do mínimo pelo crescimento do PIB de dois anos anteriores mais a inflação medida pelo INPC.

Jucá explicou que houve uma reestimativa de inflação e que essa diferença de valor significará R$ 1,36 bilhão a mais de gastos. O relator manteve em seu parecer o aumento salarial de 5%, em 2013, para as carreiras do funcionalismo público que negociaram reajustes com o governo. O senador afirmou que, embora os funcionários do Poder Judiciário insistissem em aumentos maiores, não há espaço fiscal para isso. O acordo do governo com os servidores prevê o mesmo índice de 5% de aumento por três anos, até 2015.

O presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), prevê a votação do projeto no plenário do Congresso - quando a Câmara e o Senado se reúnem conjuntamente - na próxima quarta-feira, às 12h. Nesta terça-feira, haverá reunião da comissão, às 14h30, para votar o relatório de Jucá.

O relator afirmou que destinou em seu parecer R$ 3,9 bilhões para a Lei Kandir, usada para compensar os Estados que perdem com a desoneração do ICMS nas exportações. Ele afirmou ainda que trabalhou na elaboração do relatório final com a previsão de crescimento de 4,5% no próximo ano.

Com a impossibilidade constitucional de obrigar o governo a cumprir o Orçamento da União aprovado pelo Congresso, o relator geral incluiu um dispositivo em seu relatório proibindo o governo de usar o dinheiro destinado pelos parlamentares a obras em Estados e municípios - mecanismo conhecido por emendas parlamentares - com outras despesas. O governo não será obrigado a gastar os recursos das emendas, como gostariam os deputados e os senadores, mas também não poderá gastar o montante em algum remanejamento orçamentário.

Esse bloqueio de gastos vale para as emendas individuais e para as apresentadas pelas bancadas dos Estados. "Nós estamos fortalecendo o respeito às emendas individuais e de bancada", disse Jucá. O Orçamento não é impositivo, ou seja, o Executivo tem de ter a autorização do Legislativo, com a aprovação do projeto, para executar as despesas, mas não precisa cumprir tudo o que diz o texto aprovado na proposta orçamentária.

"Não há obrigação de liberar o dinheiro das emendas, mas o governo estará proibido de usar para outras coisas. Esse recurso acabará sendo usado para o governo fazer superávit", afirmou Paulo Pimenta. As emendas individuais somam em torno de R$ 9 bilhões em 2013. Historicamente, o governo corta emendas e executa em torno de um terço do valor aprovado na proposta orçamentária da União.

Para votar o projeto de Orçamento nesta semana, a última do ano dos trabalhos legislativos, o governo está liberando o dinheiro das emendas apresentadas ao Orçamento deste ano, em um total de R$ 5 milhões, pelos deputados e senadores dos partidos da oposição e de R$ 6 milhões para cada parlamentar da base aliada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTAS
Resultado do Enem 2017 deve sair às 11 horas desta quinta, diz Inep
POLÍTICA
Se Previdência não for votada em fevereiro, não será mais, diz Maia
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 12 milhões nesta quarta-feira
NOVA ALVORADA
Homem é assassinado com cinco tiros enquanto caminhava
EDUCAÇÃO
Está aberto o processo de Avaliação Socioeconômica 2018 da UFGD
EDUCAÇÃO
Processo seletivo do Vale Universidade vai oferecer 550 vagas
MS-395
Caminhão com tijolos capota após motorista desviar de tamanduá
ECONOMIA
Tarifa de energia deve permanecer na bandeira verde até março
TEMPO
Quarta-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
BELAS CURVAS...
Cantora Iza exibe corpão com belas curvas

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
POLÍCIA
Quatro motos são furtadas em poucas horas em Dourados
EDUCAÇÃO
UFGD divulga resultado do Vestibular 2018
DOURADOS
Rapaz é sequestrado enquanto esperava esposa em frente a hospital