Menu
Busca terça, 11 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221

Classe C detém mais da metade dos pequenos negócios, diz Sebrae

26 novembro 2012 - 09h50

Enquanto nos países ricos o empreendedor é de classe mais alta, no Brasil, ele é, em sua maioria (55,2%), da classe C, segundo estudo do Sebrae (Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário).

O aumento da renda e do consumo é uma das explicações, segundo o presidente da agência, Luiz Barretto. As classes D e E respondem por 7,3% dos empreendedores, e as A e B, por 37,5%.

De 2003 a 2011, 32 milhões de brasileiros deixaram as classes D e E e migraram para a C, com acesso a bens que não possuíam antes.

Além do mercado aquecido, Renato Meirelles, diretor do Instituto Data Popular (responsável pela pesquisa), vê um otimismo na classe C, porque viu a vida melhorar, o que estimularia a abertura de novos negócios.

"O sonho do empreendedorismo é o de ser dono do próprio nariz. De não ter cartão de ponto, de poder estar junto com a família e isso vem junto do 'empoderamento' da classe C", afirma Meirelles.

O estudo considerou que a classe C abrange famílias com renda familiar per capita entre R$ 291 e R$ 1.019.

Rinaldo Polito, 48, é um dos que aproveitaram a economia aquecida para deslanchar nos negócios. Em 1984, Polito, que é da classe C, desistiu do curso de engenharia química porque não encontrava emprego e abriu um salão de cabeleireiro na garagem de casa.

Hoje, é dono do Rinaldo Estetic Center, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo. O salão é especializado em depilação masculina, que foi responsável por impulsionar o negócio a partir de sua implantação, em 2005. "As pessoas gastam mais com beleza hoje", afirma ele.

MENOS BUROCRACIA

A pesquisa do Sebrae também mostra que, entre 2009 e 2012, dobrou o número de médios, micro e pequenos que se formalizaram através de cadastro do portal do empreendedor individual e do Simples nacional (que reduz e facilita a tributação).

"A legislação simplificou a burocracia para abrir e fechar empresas e reduziu em 40% a carga tributária dos pequenos", comenta Barretto.

Cabeleireiros, lojas de roupa, lanchonetes, obras de alvenaria e minimercados são os negócios mais comuns desses empresários.

"O aumento do consumo da classe C se abastece em regiões periféricas junto a pequenos mercados, formados por esse empreendedor [da classe C]", comenta Ricardo Abramovay, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

Mas, para Abramovay, os dados podem revelar uma realidade não tão otimista: cerca de 54% desses empreendedores ganham o equivalente a até três salários mínimos por mês (R$ 1.866) e 64,7% faturam até R$ 60 mil por ano.

"Esses negócios são pequenos não porque as oportunidades de negócios se democratizaram, mas, sim, porque eles são muito precários", afirma Abramovay. Não é possível afirmar, com base apenas nesses dados, que o empreendedorismo possibilita inclusão social, diz.

Sua hipótese é que, com faturamento mensal em média de R$ 5.000 e margens baixas devido à concorrência, essas empresas não são muito prósperas e não têm perspectiva de crescimento. São muito mais frutos da necessidade das famílias do que de um impulso empreendedor, segundo o pesquisador.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Yasmin Brunet renova o bronzeado em dia de praia de Ipanema
DOIS IRMÃOS DO BURITI
Servidores públicos flagram abuso de criança e detêm estuprador
CAPITAL
Bíblias são encontradas intactas depois de incêndio que destruiu hotel
PLANO DE MANEJO
Futuro ministro do Meio Ambiente responde por ação de improbidade
NOVA ANDRADINA
Mãe de menino com doença degenerativa pede ajuda para bazar solidário
UFMS
Abertas 74 vagas para professores substitutos com salário de até R$ 6 mil
FUTEBOL
Marta é a primeira mulher a eternizar os pés na calçada do Maracanã
OPERAÇÃO JOÃO DE BARRO
Proposta da UFGD é aprovada para o Projeto Rondon 2019
RURAL
Governo defende agricultura e turismo sustentável em Bonito e região
CAMPO GRANDE
TRE/MS mantém mandato de vereadora, acusada de infidelidade partária

Mais Lidas

DOURADOS
Criança morre no HV três dias após ser atropelada na Cachoeirinha
PREGÃO
Vereadora presa desde outubro tenta retomar cargo na Câmara de Dourados
CHAPADÃO DO SUL
Avião agrícola cai e mata piloto em cidade de MS
DOURADOS
Criança morta após acidente de trânsito teve órgãos levados para SP e Campo Grande