Menu
Busca sexta, 20 de julho de 2018
(67) 9860-3221
ROCK IN RIO

Cidade Negra homenageia Gilberto Gil no Palco Sunset

23 setembro 2017 - 18h30

Já é a terceira vez - e acredite: quando se trata de diminuir a ansiedade por tocar no Rock in Rio, isso não faz a menor diferença. É o que garantem os integrantes do Cidade Negra. Neste sábado (23), quando subirem ao Palco Sunset para executarem um tributo a Gilberto Gil, o nervosismo será o mesmo das outras duas apresentações – a primeira no mesmo palco Sunset, em 2011, e a segunda na edição mais recente, em 2015, quando estiveram no Palco Mundo.

"Neste último, tocamos no mesmo dia da Katy Perry e foi muito engraçado ver os fãs dela – uns meninos de 15 e 16 anos – cantando nossas canções. Ali tivemos a certeza de que nosso público havia se renovado. Para uma banda que já tem 32 anos de estrada, isso é muito importante. Esse é o tipo de situação que o Rock in Rio proporciona, esse tipo de choque, entende? Por isso, nunca vai ser tranquilo nos apresentarmos nele", refletiu o vocalista Toni Garrido.

Afirmação interessante para uma banda que já teve de encarar de tudo, desde o início, em meados da década de 1980 - quando ainda se chamava Lumiar e a realidade das ruas de Belford Roxo indicava poucas perspectivas de sucesso - até ser o primeiro grupo da América Latina a se apresentar no agora extinto Sunsplash, maior festival de reggae do planeta, realizado na Jamaica.

Dentro do meio musical, poucos contestam que o Cidade Negra é a mais bem sucedida banda de reggae surgida por aqui - sobretudo depois que Garrido se juntou a Lazão, Bino e Da Gama, substituindo Ras Bernardo e levando a banda, antes bem próxima do que se pode chamar de reggae raíz, a um direcionamento mais pop.

Álbuns como "Sobre todas as forças" (1994) e "O Erê" (1996) e "Quanto mais curtido, melhor" (1998) se transformaram em sucessos de venda e levaram o reggae brasileiro do grupo ao grande público.

O estilo já havia adquirido sotaque nacional mais de uma década antes antes, quando Gilberto Gil trouxe a influência de Bob Marley para álbuns como "Extra", de 1983, e "Raça humana", de 1984.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Dany Bananinha exibe suas curvas na ilha de Fernando de Noronha
DOIS IRMÃOS DO BURITI
Detentos tiram fotos e atualizam Facebook de dentro de presídio
MEDIDA PROVISÓRIA
Governo Federal cria fundo nacional de desenvolvimento ferroviário
ECONOMIA
Preço da gasolina sobe após 6 semanas seguidas de queda, diz ANP
ECONOMIA
Prazo para atualização do Cadastro Único é prorrogado até 17 de agosto
TRÊS LAGOAS
Retirada da carreta que tombou na BR-158 demorou mais de 5 horas
TECNOLOGIA
Whatsapp anuncia testes contra disseminação de fake news
NOVA ANDRADINA
Taxista tenta desviar de buraco e capota veículo na MS-134
ELEIÇÕES 2018
Solidariedade ameaça deixar 'Blocão' após se aproximar de Alckmin
BOAS PRÁTICAS
Grupo de Brasília visita o HU de Dourados e conhece assistência a indígenas

Mais Lidas

ALBINO COM A JOAQUIM
Músico morre quatro dias após acidente no Centro de Dourados
DOURADOS
Ladrões levaram mais de R$ 1,5 mil em assalto a padaria
LAMA ASFÁLTICA
Puccinelli, filho e advogado são presos na Capital
DOURADOS
Polícia prende trio acusado de assaltar padaria no III Plano