Menu
Busca Quinta, 14 de Dezembro de 2017
(67) 9860-3221
Sertão Campanha - Dezembro2017
ROCK IN RIO

Cidade Negra homenageia Gilberto Gil no Palco Sunset

23 Setembro 2017 - 18h30

Já é a terceira vez - e acredite: quando se trata de diminuir a ansiedade por tocar no Rock in Rio, isso não faz a menor diferença. É o que garantem os integrantes do Cidade Negra. Neste sábado (23), quando subirem ao Palco Sunset para executarem um tributo a Gilberto Gil, o nervosismo será o mesmo das outras duas apresentações – a primeira no mesmo palco Sunset, em 2011, e a segunda na edição mais recente, em 2015, quando estiveram no Palco Mundo.

"Neste último, tocamos no mesmo dia da Katy Perry e foi muito engraçado ver os fãs dela – uns meninos de 15 e 16 anos – cantando nossas canções. Ali tivemos a certeza de que nosso público havia se renovado. Para uma banda que já tem 32 anos de estrada, isso é muito importante. Esse é o tipo de situação que o Rock in Rio proporciona, esse tipo de choque, entende? Por isso, nunca vai ser tranquilo nos apresentarmos nele", refletiu o vocalista Toni Garrido.

Afirmação interessante para uma banda que já teve de encarar de tudo, desde o início, em meados da década de 1980 - quando ainda se chamava Lumiar e a realidade das ruas de Belford Roxo indicava poucas perspectivas de sucesso - até ser o primeiro grupo da América Latina a se apresentar no agora extinto Sunsplash, maior festival de reggae do planeta, realizado na Jamaica.

Dentro do meio musical, poucos contestam que o Cidade Negra é a mais bem sucedida banda de reggae surgida por aqui - sobretudo depois que Garrido se juntou a Lazão, Bino e Da Gama, substituindo Ras Bernardo e levando a banda, antes bem próxima do que se pode chamar de reggae raíz, a um direcionamento mais pop.

Álbuns como "Sobre todas as forças" (1994) e "O Erê" (1996) e "Quanto mais curtido, melhor" (1998) se transformaram em sucessos de venda e levaram o reggae brasileiro do grupo ao grande público.

O estilo já havia adquirido sotaque nacional mais de uma década antes antes, quando Gilberto Gil trouxe a influência de Bob Marley para álbuns como "Extra", de 1983, e "Raça humana", de 1984.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Doenças ligadas à gripe matam até 650 mil por ano no mundo, diz OMS
CAMPO GRANDE
Motociclista fica ferido após atropelar e matar duas capivaras em avenida
MUDANÇA
Confraternização de Fim de Ano da UEMS de Dourados tem novo local definido
BRASIL
Laboratórios provocam desabastecimento de remédios para vender mais caro, aponta ministro
NOVA DATA
Temer não terá alta nesta quinta-feira, e posse de Marun é adiada
AQUIDAUANA
Corpo de ex-presidente da OAB é encontrado carbonizado na BR-419
É LEI
Exame de trombofilia para mulheres deve ser oferecido pelo SUS em MS
TRÁFICO
Motorista foge deixando mais de 1,2t de maconha em veículo
BENEFÍCIO
Pagamento do abono Pis/Pasep para nascidos em dezembro começa hoje
REESTRUTURAÇÃO
Novo secretário de Saúde assume e diz que dará continuidade a antecessor

Mais Lidas

BARBÁRIE
Acusado de esquartejar mãe é levado para audiência
DOURADOS
Homem encontrado morto estava acorrentado e jogado no rio Dourados
DOURADOS
Juiz manda acusado de esquartejar a mãe para hospital da Capital
DOURADOS
Após denúncia, polícia encontra revólver e pistola com homem