Menu
Busca Sexta, 19 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221

Hugo Chávez continuará na presidência e posse será adiada

05 Janeiro 2013 - 11h15

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, continuará no poder ainda que não possa assumir o novo mandato para o qual foi reeleito, disse nesta sexta-feira (4) o vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. A posse de Chávez está prevista para a próxima quinta-feira, 10 de janeiro.

Maduro disse que a posse é uma "formalidade" e que será resolvida posteriormente no Supremo Tribunal.

"O período constitucional 2013-2019 começa em 10 de janeiro. No caso do presidente Chávez, que é um presidente reeleito, ele continua nas suas funções e a formalidade de seu juramento poderá ser resolvida perante o TSJ", disse Maduro, em entrevista ao canal oficial VTV, em alusão ao Supremo Tribunal de Justiça.

O vice-presidente fez estas declarações ao ser consultado sobre a hipótese de que o mandatário, hospitalizado desde 11 de dezembro em Cuba, não possa assumir na próxima quinta-feira o terceiro mandato de seis anos após ser reeleito, em 7 de outubro.

Nesta quinta (3), o governo venezuelano anunciou que o presidente passar por uma insuficiência respiratória, consequência de uma "severa infecção pulmonar".

Herdeiro político de Chávez, Maduro disse que o Supremo resolverá "o momento" do juramento "em coordenação" com o presidente.

Hugo Chávez, de 58 anos, 14 deles no poder, foi "reeleito por vontade da maioria nacional em um evento eleitoral absolutamente transparente e legítimo", acrescentou.

Desta forma, Maduro excluiu que a possível ausência do presidente perante a Assembleia Nacional na semana que vem leve a declarar sua ausência e a nomeação temporária do titular do Legislativo, como demanda a coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD).

Maduro acusou, ainda, a oposição venezuelana de manipular as teses de "golpe rápido" e "golpe lento" às vésperas do 10 de janeiro.

O impasse político segue na Venezuela. A Assembleia Nacional da Venezuela espera reeleger neste sábado (5) como seu presidente Diosdado Cabello, aliado estratégico de Hugo Chávez, o que o coloca como o encarregado de liderar o país se o governante não se recuperar de sua última cirurgia contra o câncer.

Isso porque a Constituição do país estabelece que o chefe do órgão legislativo deve tomar as rédeas da república e convocar eleições diante da incapacidade de um presidente eleito de assumir o cargo. Maduro defende que Chávez já é o presidente eleito e, portanto, não precisa ser legitimado com a posse no dia 10.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EITA, EITA!
Participante do BBB18 adora mandar nudes
POLÍTICA
Recurso é negado pela Justiça Federal e interrogatório de Lula é mantido
REGIÃO
Em parceria com prefeito Marquinhos, Geraldo garante novas ações para Vicentina
ECONOMIA
Dólar tem nova queda e volta a R$ 3,20
Dólar tem nova queda e volta a R$ 3,20
POLÍCIA
Trio de assaltantes atira em idoso durante assalto
Trio de assaltantes atira em idoso durante assalto
BONITO
Tio encontra sobrinho morto no quintal de casa
Uma trouxinha de maconha foi encontrada no quarto do jovem;
MS
Divulgada resolução que orienta sobre inscrições no Programa Vale Universidade
Divulgada resolução que orienta sobre inscrições no Programa Vale Universidade
MEDIDA
Moro ordena transferência de Sérgio Cabral do Rio para o Paraná
MEDIDA
Construtora deve manter acordo contratual sem cobrança de juros abusivos
Construtora deve manter acordo contratual sem cobrança de juros abusivos
DESMATAMENTO
Operação Cervo-do-Pantanal autua oitavo fazendeiro em Jardim

Mais Lidas

REAJUSTE
Agetran define novo valor da tarifa do transporte público em Dourados
MAQUINADO
Polícia acredita que o empresário que matou a ex tenha planejado o crime
DOURADOS
Chuva intensa alaga túnel do Parque das Nações II
JARDIM DAS PRIMAVERAS
Foragido da justiça é preso por posse de munições de uso restrito