Menu
Busca terça, 19 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
POLÍTICA

Câmara faz sessão hoje para leitura do relatório sobre denúncia de Temer

24 outubro 2017 - 06h46Por G 1

A Câmara dos Deputados fará nesta terça-feira, dia 24 de outubro, uma sessão de plenário destinada à leitura do relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que recomenda a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

O procedimento é uma das etapas exigidas para que o relatório seja incluído na pauta de votações da Casa. A leitura deve ser feita pela segunda-secretária da Câmara, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO).
Para que a sessão seja aberta, é necessário que ao menos 51 dos 513 deputados estejam presentes na Câmara.

Na denúncia, apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR), Temer, Padilha e Moreira são acusados do crime de organização criminosa. Contra o presidente também é atribuído o crime de obstrução de Justiça.

Na quarta-feira (25), dia seguinte à leitura do parecer, está marcada a sessão para votar o caso. Cabe ao plenário da Câmara decidir se autoriza ou não o prosseguimento da denúncia para análise do Supremo Tribunal Federal (STF).

Relatório

Antes de ser analisada em plenário, a denúncia da PGR contra Temer e os ministros foi discutida pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Na CCJ, foi aprovado o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que recomendou a rejeição das acusações pelo plenário. O relatório recebeu, dos membros da comissão, 39 votos favoráveis e 26, contrários, além de uma abstenção.

Independentemente do resultado na CCJ, o plenário tem autonomia para tomar a decisão final sobre as acusações. Se, pelo menos, 342 dos 513 deputados votarem contra o parecer de Andrada, ou seja, a favor do prosseguimento do processo, a denúncia seguirá para análise do Supremo Tribunal Federal.
Votação

A sessão de votação da denúncia está marcada para 9h da quarta-feira. Antes da votação, o relator e os advogados de defesa dos acusados terão tempo para discursar. Haverá ainda uma fase de debates entre os deputados e tempo para orientação de bancada pelos líderes partidários.

A votação será nominal, com cada parlamentar anunciando seu voto no microfone do plenário. Se receber o aval da Câmara a denúncia seguirá para a análise do STF. Caso contrário, as acusações ficarão suspensas até o fim do mandato do presidente Michel Temer.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Mariana Rios renova o bronza em cenário de tirar o fôlego no Rio
POLÍCIA
Dupla é presa dinheiro e documentos falsos no aeroporto da Capital
BRASIL
Senado aprova projeto que proíbe casamento de menores de 16 anos
JUSTIÇA
Fabricantes de laticínios devem pagar R$ 18 mil por calote em conta de luz
TRÁFICO
Trio é preso com mais de meia tonelada de cocaína
COXIM
Idosa de 80 anos é agredida a pauladas por jovem que invadiu casa
ESPORTE
Funed conclui elaboração de calendário anual de atividades esportivas
APOSENTADORIA
Bolsonaro fará pronunciamento na TV para defender reforma da Previdência
PROJETO
UFGD seleciona shows musicais para o projeto Celebração 2019
CAMPO GRANDE
Júri é suspenso após advogada chorar e ameaçar suicídio

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Motociclista atropela, mata criança de 1 ano em Dourados e foge do local
DOURADOS
Motorista tenta desviar de outro veículo e bate carro em árvore
NOVA ANDRADINA
Mãe de 16 anos mata filha de apenas 21 dias
DOURADOS
Um ano após pedido de demissão, ex-secretário de Délia retorna à prefeitura