Menu
Busca terça, 16 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Cadeirante morre na São Silvestre após bater no muro do Pacaembu

31 dezembro 2012 - 18h46

O paratleta Israel Cruz Jackson de Barros morreu na manhã desta segunda-feira (31) em São Paulo depois de sofrer acidente na Prova dos Cadeirantes da São Silvestre, a tradicional corrida de rua do final do ano.

Ele perdeu o controle da cadeira ao descer a ladeira da Rua Major Nataniel e se chocou contra o muro do estádio do Pacaembu. O atleta foi levado à Santa Casa de Misericórdia, onde deu entrada às 7h35 e morreu às 8h50, segundo o hospital.

O Instituto Médico Legal (IML) indica que ele teve um "trauma toráxico", mas não especifica a causa da morte. Segundo o documento do IML, Israel tinha 44 anos. Segundo familiares, ele tinha 41.

###Acidente em 1985
Israel Cruz, como é conhecido, é da cidade de Ananindeua, localizada na região metropolitana de Belém, no Pará.

Em seu blog pessoal (israelcruzox.blogspot.com.br), Israel Cruz se apresenta como atleta de Cristo e diz que teve a perna amputada após sofrer um acidente há 27 anos: "No dia 15 de outubro de 1985 às 17 horas, minha irmã me pediu que a ensinasse a andar de bicicleta. Foi ai que inventei uma brincadeira, corria na bicicleta e minha irmã tinha que sentar na garupa, na terceira vez que corri com muita velocidade, minha irmã puxou a garupa da bicicleta, a manete da bicicleta entrou na minha coxa do lado esquerdo perfurando e atingindo a veia femural".

Ele diz que passou por quatro cirurgias e, ao final, teve a perna amputada. "Aqui me tornei uma pessoa com deficiência", escreveu. Ele diz que, aos 22 anos, tornou-se um paraatleta, jogando basquete em cadeira de rodas no Pará, e, aos 23 anos, estreou no atletismo.

###Nota oficial
Leia a seguir a nota oficial do Comitê Organizador da 88ª Corrida Internacional de São Silvestre:

"O Comitê Organizador da 88ª Corrida Internacional de São Silvestre comunica o falecimento do atleta Israel Cruz Jackson de Barros, inscrito na categoria Cadeirante masculino. O fato ocorreu em razão de um acidente durante a prova realizada na manhã desta segunda-feira, em que o atleta se chocou contra o muro do Estádio do Pacaembu.

O atleta, segundo outros participantes, teria perdido o controle de sua cadeira na descida sofrendo uma queda muito forte. Prontamente atendido pela equipe médica do evento, que estava próximo ao local, Israel foi depois levado à Santa Casa de São Paulo ainda consciente, às 7h35, foi atendido pela equipe do hospital, mas, infelizmente, nao resistiu em razão da gravidade dos ferimentos e faleceu às 8h50.

O atleta estava devidamente inscrito na prova, obedecendo os critérios de seleção do evento cujas inscrições foram feitas pela Fundação Cásper Libero e supervisionadas pela organização técnica do evento e pela ADD - Associação Desportiva para Deficientes.

O Comitê Organizador está acompanhando o caso juntamente com a ADD para atendimento à família do competidor, uma vez que o mesmo não residia na Capital".

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018
Reinaldo vai ao TRE, que propõe campanha sobre erros na urna
SELEÇÃO
Guarda Mirim de Dourados abre inscrições para a quarta turma
SAÚDE
SUS vai oferecer novo medicamento contra hepatite C
CAMPO GRANDE
Trabalhador morre ao cai do telhado e bater a cabeça em proteção
AGRICULTURA FAMILIAR
Senado aprova MP que permite renegociação de dívidas rurais
TJ/MS
Justiça manda igreja devolver valor de automóvel doado por fiel
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com busca por risco no exterior e cena eleitoral
BR-267
Polícia apreende quase 100kg de maconha dentro de veículo
BRASIL
Correios fecham 41 agências a partir de hoje; duas delas em MS
EDUCAÇÃO
Inscrições prorrogadas para fiscais externos dos vestibulares da UFGD

Mais Lidas

DOURADOS
Família busca notícias de mulher que abandonou carro e embarcou na rodoviária
JARDIM MONTE LÍBANO
Policiais douradenses são presos por assalto a família
DOIS DIAS DEPOIS
Servidora pública é encontrada nos fundos de residência que estava para alugar
DOURADOS
Cinco anos após crime, acusados pela morte de vendedor douradense vão a júri popular