Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(67) 99659-5905

Brasil e Argentina podem fechar acordo hoje e encerrar impasse

24 maio 2011 - 08h15

Depois de quatro horas de reunião ontem (23), em Buenos Aires, os secretários executivos dos ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior da Argentina, Eduardo Bianchi, e do Brasil, Alessandro Teixeira, sinalizaram que hoje (24) pode ser fechado um acordo para encerrar o impasse envolvendo os dois países. As divergências giram em torno da venda de automóveis e autopeças.

Há duas semanas surgiu a controvérsia, gerada depois da suspensão, por parte do Brasil, da concessão de licenças não automáticas para a venda de automóveis e autopeças procedentes da Argentina. A decisão foi uma reação à ação do governo argentino que definiu pela retenção de produtos brasileiros na fronteira.

Como sinal de distensão, na semana passada, os governos dos dois países permitiram a passagem de mercadorias como um gesto de reciprocidade, autorizando a passagem de carros argentinos que estavam retidos na fronteira. A iniciativa ocorreu depois que a ministra da Indústria da Argentina, Débora Giorgi, disse que queria resolver o impasse com o ministro do Brasil, Fernando Pimentel.

Após a reunião ontem, Bianchi afirmou que os dois governos estão preocupados em trabalhar para encontrar “uma solução para cada ponto de tensão resultante da relação comercial". Apenas em 2010, o comércio entre a Argentina e o Brasil envolveu US$ 33 bilhões - com superávit de US$ 4 bilhões para o Brasil.

Ontem, técnicos do MDIC informaram que o governo do Brasil não está disposto a flexibilizar a regra de licenças não automáticas sem a contrapartida do governo argentino. Atualmente, produtos de 600 setores estão fora da licença automática na Argentina. Empresários de vários segmentos reclamam do embarreiramento feito pelo governo argentino aos produtos brasileiros. Além disso, alguns prazos ultrapassam o limite máximo de 60 dias previsto pela legislação.

Nas reuniões de hoje participam, do lado brasileiro, além de Teixeira, a secretária de Comércio Exterior, Tatiana Prazeres, o subsecretário para a América do Sul do Ministério das Relações Exteriores, Antonio Simões, e o embaixador do Brasil na Argentina, Enio Cordeiro. Os representantes argentinos são Bianchi, o diretor da Política Nacional de Comércio Exterior, Makuc Adrian, e o diretor de Assuntos Institucionais do Mercosul, Paulo Grinspun.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Entregadores de aplicativos pedem legislação específica para categoria
MATO GROSSO DO SUL
Loja deve indenizar por forçar pagamento de produto não adquirido
CAMPO GRANDE
Exército Brasileiro realiza controle de fluxo e aferição de temperatura no HRMS
POLÍCIA
DNA revela que preso em São Paulo é autor de estupro em MS
SAÚDE
MPF ajuíza ação pedindo atendimento para indígenas residentes em áreas urbanas
REGIÃO
PMA flagra trio por pesca ilegal no rio Paraná
MATO GROSSO DO SUL
Hospitais terão que informar Secretaria sobre situação de internações por Covid-19
LEGISLATIVO DE MS
Aprovada utilização de Libras nos programas da rede pública de TV
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com exterior e dados de varejo
DESMATAMENTO
Gaúcho leva multa de R$ 33 mil por crime ambiental praticado em MS

Mais Lidas

DOURADOS
Decreto vai mandar fechar bares e academias por 10 dias
PANDEMIA
Comerciante de 45 anos é a 37ª vítima do coronavírus em Dourados
DOURADOS
Publicado, decreto que fecha bares e academias por 10 dias poderá ser prorrogado
DOURADOS
Após trégua, frio intenso deve voltar até o final de semana