Menu
Busca terça, 15 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
NORDESTE

Bolsonaro: petróleo pode ter sido despejado "criminosamente"

08 outubro 2019 - 12h05Por Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (8) que as manchas de petróleo que atingem o litoral do Nordeste desde o mês passado podem ter sido despejadas “criminosamente". “É um volume que não está sendo constante. Se fosse de um navio que tivesse afundado estaria saindo ainda óleo. Parece que criminosamente algo foi despejado lá”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada, após reunião com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

As manchas já atingem o litoral de todos os estados do Nordeste e seguem se movimentando pela costa brasileira. Trata-se de petróleo cru, ou seja, não se origina de nenhum derivado de óleo, como gasolina e outros. De acordo com Bolsonaro, a densidade da substância é “um pouquinho maior” que a água salgada, por isso, quando no mar, fica submersa.

O ministro Ricardo Salles também explicou que o movimento do óleo tem sido de ida e volta do mar para a costa. “Nosso papel é agir rápido para retirar aquilo que está em solo”, disse o ministro. Mais de 100 toneladas de borra de petróleo já foram recolhidas, de acordo com Salles.

Ontem (7), após reunião de emergência sobre o assunto no Ministério da Defesa, o presidente Bolsonaro destacou que o óleo não é produzido e nem comercializado no Brasil e que há uma suspeita sobre o seu país de origem. Hoje, perguntado novamente, ele voltou a dizer que essa é uma informação reservada. “Eu não posso acusar um país e vai que não é aquele vai, eu não quero criar um problema com outros países”, disse.

Um inquérito foi aberto pela Polícia Federal (PF), na semana passada, para apurar a origem da substância. A contaminação também é monitorada por órgãos como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) desde o dia 2 de setembro, quando as primeiras manchas foram localizadas no litoral nordestino.

Bolsonaro também determinou, por meio de decreto, publicado no último sábado (5), uma investigação sobre as causas e a responsabilidade sobre o derramamento do óleo. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALERTAS
Primavera é estação com maior incidência de tempestades; confira dicas da Defesa Civil para ocorrências
BRASIL
Publicado decreto que regulamenta o trabalho temporário
DOURADOS
Ladrão furta fiação de obra na feira livre
Agronegócio
Antes de plantar, MS já vendeu 26% da safra de soja
ASSEMBLEIA
Deputados devem votar nove projetos na sessão ordinária desta terça-feira
DOURADOS
Com licitação suspensa pelo TCE, prefeitura prorroga contrato de limpeza pública por R$ 7 milhões
SAÚDE
Transtornos de Ansiedade
AUMENTO NOS VALORES
Nova cota para compras em free shops começa em 2020, diz presidente
TRÊS LAGOAS
Corpo de empresário é encontrado após mais de 48h de buscas
NEGÓCIOS & CIA
Conheça O Curso De Educação Física (Graduação Plena) Da Unip Polo Dourados-Ms

Mais Lidas

DOURADOS
Comandante da Guarda manda recolher modelos de espingardas que causaram morte de homem
CORUMBÁ
Corpos de trabalhadores mortos em fazenda são levados para Guia Lopes
DOURADOS
Homem é espancado por grupo no Centro durante roubo
PEDRO JUAN
Motorista de aplicativo é morto com 15 tiros na fronteira