Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 9860-3221

Bagunceiros: santistas continuam presos no Paraguai

06 junho 2011 - 14h56

Os 59 torcedores do Santos que estão presos no Paraguai ganharam a ajuda da diretoria santista para voltar ao Brasil. O presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro confirmou ao iG que o clube enviou um advogado a Assunção para trabalhar em prol da torcida, acusada de agressão e assalto na madrugada da última quinta-feira nas cidades de Assunção e São Lourenço.

“Já estamos ajudando os torcedores. Colocamos um advogado nosso a disposição e estamos negociando com as autoridades paraguaias. Esperamos que eles sejam soltos ainda nesta segunda-feira”, afirmou o presidente santista.

Além do advogado, o Santos também já se propôs a pagar o prejuízo financeiro causado pela torcida no Paraguai. “Temos que indenizar os prejuízos causados nos comércios, também teve um paraguaio agredido, que a família está pedindo indenização. Estamos resolvendo tudo isso”, disse Luís Álvaro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Após cirurgia, Cleo Pires exibe corpão, faz dancinha e rebate seguidor
TRÊS LAGOAS
Mulher que entrou em briga de casal e matou homem diz que foi acidente
FUTEBOL
Aquidauanense vence o Operário na abertura das quartas do Estadual
DOURADOS
Agehab vai aos bairros para regularização de loteamentos sociais
PONTA PORÃ
Adolescente é apreendida com maconha que levaria para São Paulo
LUTO
Ator e diretor Domingos Oliveira morre aos 83 ans no Rio de Janeiro
FUTEBOL
Paquetá marca, mas Brasil só empata com Panamá em amistoso
BRASIL
Caminhoneiros se mobilizam para nova paralisação, mostra monitoramento
IVINHEMA
Médico veterinário morre em acidente de moto na MS-276
CICLISMO
Desafio das Araras de Mountain Bike abre inscrições para 2ª etapa

Mais Lidas

HU
Dengue hemorrágica causa morte de menino de 11 anos em Dourados
LUTO
Fundadora da ADL, Ruth Hellman morre em Dourados
DOURADOS
Protesto contra a Reforma da Previdência leva centenas ao Centro
DOURADOS
Trio que matou e roubou cabeleireiro é condenado a 62 anos de cadeia