Menu
Busca sexta, 17 de agosto de 2018
(67) 9860-3221
ESTADO

Azambuja diz que é preciso fortalecer a igualdade racial para dar fim a intolerância em MS

16 outubro 2017 - 15h50Por Da Redação

O governador Reinaldo Azambuja disse que é preciso fortalecer as políticas públicas da igualdade racial para dar fim a intolerância em Mato Grosso do Sul. Nesta segunda-feira (16.10), Reinaldo Azambuja abriu o 1º Encontro Interministerial de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial no Estado afirmando que é momento de perpetuar ações de Governo para combater o preconceito e a intolerância.

“O Estado vem criando e fortalecendo estruturas de governo para criamos políticas públicas efetivas e duradouras no momento em que a intolerância aumenta na nossa sociedade. Precisamos reafirmar a questão da liberdade e das diferenças. E as nossas subsecretarias da Igualdade Racial, Mulher, Jovem, Indígenas e LGBT estão aqui para promover a discussão de qual política pública queremos para Mato Grosso do Sul”, afirmou.

Criadas em 2015, as subsecretarias fortalecem a cidadania em Mato Grosso do Sul. “Com o trabalho dessas pastas saímos do discurso para a prática, para ajudar na construção de três pilares fundamentais para nosso País: direitos humanos, liberdade e paz. Nesse sentido, estamos à disposição para evitarmos que o país entre no processo da desconstrução da cidadania”, falou o secretário estadual de Cultura e Cidadania Athayde Nery.

Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial

As tratativas do 1º Encontro Interministerial de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial em Mato Grosso do Sul acontecem durante os dias 16 e 17 de outubro no auditório da Assomasul, em Campo Grande. Conselhos de direitos, representantes e lideranças comunitárias dos quilombolas, matriz africana e movimento negro participam dos debates, além de gestores estaduais, municipais e o grupo de trabalho interministerial de Políticas Públicas de Promoção de Igualdade Racial do Governo Federal, em parceria do Ministério de Direitos Humanos e da Secretaria Especial de Políticas da Promoção da Igualdade Racial (Seppir).

“Esse encontro objetiva a aproximação do Governo Federal com o Estado e os municípios. Aqui vamos propor a adesão dos municípios ao Sinapir (Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial), para que através desse sistema os municípios consigam recursos para estruturação de órgãos municipais e desenvolvimento de políticas de promoção de igualdade racial”, explicou o subsecretario estadual de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial e da Cidadania, Leonardo de Oliveira Melo.

Com 55% da população estadual declarada negra e parda (IBGE 2016), Mato Grosso do Sul possui 1,8 mil famílias quilombolas em 22 furnas de 15 municípios; 300 grupos capoeiras; cerca de três mil cidadãos de religiões africanas; 700 famílias ciganas não-nômades; e povos de diferentes raças – haitianos, árabes e outros historicamente segregados.

Ainda participaram da abertura do encontro interministerial o coordenador geral do Conselho Nacional para Promoção da Igualdade Racial, Sionei Ricardo Leão; a secretária estadual de Educação, Maria Cecilia Amendola da Motta; e os deputados estaduais Amarildo Cruz e Professor Rinaldo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUUU!!
Giovanna Ewbank exibe bumbum e impressiona fãs com biquíni cavado
MATO GROSSO DO SUL
Cassems aparece no ranking das melhores e maiores empresa do Brasil pelo 10º ano consecutivo
INDÚSTRIA 4.0
Realidade aumentada é alternativa para aumentar produtividade do trabalhador
ELEIÇÕES 2018
Comitê da ONU pede que Lula participe de eleição
EDUCAÇÃO
Capacitação para quem atuará no Enem em MS acontece amanhã
PANTANAL
Acesso à MS-228 entre Lampião Aceso e MS-184 é liberado parcialmente
ECONOMIA
Seguradora lança programa de emprego para beneficiários do DPVAT
ELEIÇÕES 2018
TSE nega novo pedido de Lula para participar de debate na TV
COTAÇÃO
Dólar sobe e termina a semana acima de R$ 3,90
CONTRABANDO
PM apreende carga de cigarros e volume de apreensões bate recorde no ano

Mais Lidas

DOURADOS
Madrasta de criança morta é autuada por homicídio
DOURADOS
Além da madrasta, delegado autua o pai e ambos responderão pela morte de criança
DOURADOS
Criança de 1 ano teve trauma no tórax e laceração hepática
DOURADOS
Defesa questiona "condenação social" e diz que pai de criança não tem ligação com morte