Menu
Busca terça, 18 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221

Avançam negociações para suspensão do embargo à importação da carne brasileira

19 dezembro 2012 - 16h40

Técnicos brasileiros acreditam ter afastado a suspeita de que houve um caso de vaca louca no país. Eles estão em Genebra, Suíça, onde participaram de reunião hoje (19), pela manhã, na sede da Organização Mundial do Comércio (OMC). Os técnicos prestaram informações detalhadas à diplomatas de 25 países. O secretário de Defesa Agropecuária, Ênio Marques, que lidera a missão brasileira, disse que os representantes dos Estados Unidos, da Rússia, China, Indonésia, Austrália, do Japão e da Coréia do Sul sinalizaram positivamente às declarações do Brasil.

Em decorrência da suspeita de contaminação da carne brasileira pela doença da vaca louca (encefelopatia espongiforme bovina - EEB), seis países suspenderam importações de carne bovina. O embargo ao produto brasileiro foi anunciado pelos governos do Japão, da China, África do Sul, do Egito, da Arábia Saudita e Coréia do Sul. Ênio Marques assegurou às representações diplomáticas que a política brasileira é atender às exigências internacionais de saúde animal.

Os técnicos que acompanham o secretário confirmaram a presença da proteína causadora da doença, encontrada em uma fêmea que morreu em 2010, no Paraná. A identificação do vírus ocorreu há dois anos e foi considerado caso atípico da vaca louca, isolado, e o animal portador do vírus não desenvolveu a doença. Os técnicos garantiram que “o sistema brasileiro responde ao desafio que esta questão sanitária exige”. Ainda segundo relatos do grupo, a receptividade dos diplomatas “foi positiva”.

Para evitar que a restrição às importações de carne se estenda a outros parceiros comerciais, como a União Européia, além dos esclarecimentos na OMC, técnicos agrícolas e diplomatas mantêm contato com representantes das principais organizações envolvidas com saúde animal e órgãos reguladores dos países importadores. Segundo o Ministério da Agricultura, o governo tem disponibilizado toda a documentação relativa ao caso.

Na avaliação dos negociadores, houve “grandes avanços de entendimento nas instâncias técnicas”. Agora o governo aguarda que a convicção sobre a segurança do produto brasileiro seja mantida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, sigla em inglês) e os países importadores da carne bovina suspendam o embargo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

HOMENAGEM
Câmara de Dourados institui o diploma “Zumbi dos Palmares”
CAMPO GRANDE
Mulher flagra vizinho a olhando trocar de roupa e caso vai parar na delegacia
PALESTRA
Ministro do STF vem a MS e fala sobre 30 anos da Constituição Cidadã
SANTA CATARINA
Confira cinco dicas do que fazer em Praia Grande
PRAZO
Agricultores familiares têm até quinta-feira para enviar projetos à Aeronáutica
HOMENS
Modelos de blazer masculino: tudo o que você precisa saber!
INTERNACIONAL
Temer participa em Montevidéu da Cúpula do Mercosul
PESQUISA ANP
Preço médio da gasolina volta a cair em Dourados
COMER BEM
Quibe de forno, recheado rende 12 porções e fica pronto em 40 minutos
DOURADOS
Com quase R$ 3,5 milhões arrecadados, prazo para adesão ao Refis termina na sexta

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem faz desabafo sobre a morte do pai em confronto: “lamento por você ter escolhido esse caminho”
DOURADOS
“Batida” acaba com festa lotada de menores e regada a bebida alcoólica
DOURADOS
Délia exonera cinco secretários de uma só vez e inicia reforma administrativa
POLÍCIA
Jovem é baleada em tentativa de assalto em Dourados