Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Assomasul planeja levar mais de 40 prefeitos a Brasília

04 março 2005 - 13h35

Pelo menos 36 dos 78 prefeitos de Mato Grosso do Sul confirmaram presença na VIII Marcha a Brasília que acontecerá entre os dias 7 e 10 deste mês no hotel Blue Tree Park, na capital federal. A Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) planeja levar para o movimento, organizado pela CNM (Confederação Nacional de Municípios), cerca de 40 prefeitos, conforme o presidente da entidade, Eraldo Jorge Leite (PL), que está mobilizando os colegas. De acordo com previsões dos organizadores do movimento municipalista, cerca de 4 mil prefeitos de todo o País deverão participar do manifesto em favor de mudanças na distribuição dos recursos federais. Como coordenador regional da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), o prefeito de Dourados, Laerte Tetila (PT), também está mobilizando os administradores. Eraldo acredita que até o primeiro dia do evento, haverá mais adesões ao manifesto em favor de mudanças na reforma tributária e mais recursos para investimento nas áreas prioritárias dos municípios. Entre as prioridades, conforme ele, está a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional), que prevê elevação de 1% no repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Repassado a cada dia 10 do mês, o FPM é formado por tudo que o País arrecada de IR (Imposto de Renda) e do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados. Atualmente, os municípios brasileiros rateiam entre si 22.5% do bolo tributário nacional, mas a proposta é elevar a cota para 23.5%, conforme a reivindicação dos prefeitos. Caso a emenda seja aprovada pela Câmara dos Deputados, representará um adicional de R$ 1,2 bilhão na conta das prefeituras brasileiras. Para Mato Grosso do Sul, isso significa em torno de R$ 15 milhões.A Assomasul tentará, na segunda-feira, emplacar a prefeita de Três Lagoas, Simone Tebet (PMDB), como representante da CNM (Confederação Nacional de Municípios) na região Centro-Oeste do País em lugar do ex-prefeito de Sidrolândia Enelvo Felipe (PDT), cujo mandato se expirou. Enelvo, além de representante da CNM, exerceu em seu primeiro mandato como prefeito de Sidrolândia o cargo de 3º vice-presidente da Confederação. O presidente Eraldo Leite disse que o cargo é estratégico e importante para Mato Grosso do Sul e o nome de Simone Tebet, além de reunir consenso entre os prefeitos sul-mato-grossenses, é o que mais se encaixa no perfil que a função oferece pela sua capacidade de articulação e destacado conhecimento na área jurídica. Eraldo Leite e Simone embarcam para Brasília no começo da semana que vem, quando participarão da primeira reunião para definição de pauta do movimento municipalista.   

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEFESA
Major que atirou na cabeça do ex-namorado tinha medida protetiva
OPERAÇÃO LOBO GUARÁ
UEMS é selecionada para participar do Projeto Rondon em 2020
CAPITAL
Diarista cai em buraco na calçada, machuca perna e fica sem trabalhar
STF
Ex-sócio da Telexfree é preso pela PF e pode ser extraditado aos EUA
TRÊS LAGOAS
Técnico de enfermagem apanha em UPA e aciona a polícia
SAÚDE
Brasil monitora apenas um caso suspeito do novo coronavírus
NAVIRAÍ
Por dinheiro, policial facilitava entrada de celulares e droga em presídio
POLÍTICA
Nelsinho Trad oficializa pedido para reativar Parlamento Amazônico
CAMPO GRANDE
Durante discussão, major da PM atira contra o ex-namorado
TENTATIVA
Petroleiros suspendem greve após 20 dias para negociar acordo

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018