Menu
Busca quarta, 26 de setembro de 2018
(67) 9860-3221

Artigo: Apure-se até o fim, para o bem do Brasil...

18 maio 2011 - 16h35

Um novo escândalo é desenhado no céu da república brasileira, onde num passado recente pontificaram os mensalões, o dinheiro na cueca e outras infelicidades. Estranha-se que o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci – que já esteve sob investigação no caso do lixo quando era prefeito de Ribeirão Preto e como participante de festas de lobistas em Brasília, quando ministro da Fazenda – tenha multiplicado por 20 o seu patrimônio durante os quatro anos que exerceu o mandato de deputado federal. Quando se elegeu para a Câmara, em 2006, ele declarou patrimônio de R$ 375 mil e recebeu perto de R$ 1 milhão durante os quatro anos. Mas no ano passado, comprou um apartamento e um escritório avaliados em R$ 7,4 milhões. Justifica que ganhou esse dinheiro com trabalhos de consultoria, o que não é proibido aos parlamentares.

Torcemos, sinceramente, para que o ministro consiga provar a lisura das transações e, com isso, acabe o mais rápido com o possível escândalo, que pode macular o governo. Mas não abrimos mão da mais acurada apuração sobre o fato. A transparência é a grande luz que deve pairar sobre a democracia e, através dela, a sociedade pode evitar os desvios e os governantes e lideranças ganham crédito e o respeito da população.

Todo indivíduo - mais especialmente os detentores de mandatos ou cargos públicos - tem o dever de ser honesto. Não pode e nem deve admitir que sua honorabilidade seja colocada em dúvida, sob pena de perdê-la, efetivamente. Assim, Palocci tem o dever de esclarecer sua evolução patrimonial sob todos os aspectos e, feito isto, se conseguir a carta de honorabilidade, tem de exigir as devidas reparações daqueles que o acusam (no caso, sem provas). O mesmo deveria ser feito por todos os acusados, de forma a não restar mais dúvida sobre os questionamentos.

Tornou-se tradição no meio político-administrativo brasileiro os políticos acusarem-se mutuamente, montarem esquemas escandalosos de desgaste dos seus adversários e, passada a motivação, todos os envoldidos, por mais estranho que isso pareça, se esquecerem dos problemas enfaticamente abordados. Resta ao povo, como única opção, pensar que tudo o dito é verdade, e os acusados e acusadores chegaram a um acordo onde todos ficam equiparados à popular “farinha do mesmo saco”. Temos de reagir contra esses expedientes de interesse sazonal, normalmente eleitoreiro. Toda denúncia tem de ser apurada até o fim, para condenar ou absolver o denunciado. No caso de absolvição, o falso denunciador tem de ser punido para não tornar a delinqüir. Com isso, faremos a vida pública voltar a ser respeitada pelo povo.

Não podemos continuar convivendo com a farsa do corporativismo e da impunidade. Ela faz mal a um país que luta para ser potência e merecer o respeito internacional. Tem de se acabar com os maus hábitos...


*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)
aspomilpm@terra.com.br*

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA
Peão de MS morre ao receber chifrada de touro durante rodeio em SP
ELEIÇÕES 2018
Presidenciáveis gastam R$ 130,4 milhões na campanha eleitoral
ORDEM DO DIA
Parlamentares da ALMS analisam três projetos nesta quarta-feira
DOURADOS
Populares flagram ladrão levando fios de cobre em casa para alugar
CAMPO GRANDE
IEL altera data de realização do curso sobre principais aspectos da gestão financeira
DOURADOS
Homem é preso após furtar mercado para comprar bebida alcoólica
POLÍCIA
Ladrões voltam a atacar e levam motos em Dourados
ODEBRECHT
Raquel Dodge pede ao Supremo para suspender inquérito contra Temer
TELEVISÃO
Paulo escorrega no prato surf'n'turf e é eliminado do Masterchef
ESPORTE
1ª Rodada do Estadual Feminino de Futebol será encerrada hoje

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia encontra bilhete com “mula” e fecha entreposto de drogas no Estrela Porã
OPERAÇÃO REMAKE
Gaeco cumpre mandados e apura desvio de R$ 670 mil em sindicato
BR-163
Gol carregado com maconha é apreendido em Dourados
ÁGUA BOA
Homem armado invade casa e leva dinheiro da vítima