Menu
Busca segunda, 27 de maio de 2019
(67) 9860-3221
SENADO

Aprovada proposta que substitui prisão preventiva por domiciliar para mãe que amamenta

26 abril 2019 - 10h37Por Da Redação/Agência Senado

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) aprovou de forma terminativa a proposta que prevê a substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar para mães que amamentam. O projeto (PLS 43/2018) visa evitar que a pena da mãe recaia sobre os filhos.

Atualmente, graças a uma lei de 2018, o Código de Processo Penal (CPP — Decreto-Lei 3.689, de 1941) estabelece o cumprimento da prisão em regime domiciliar no caso de mulher gestante ou que for mãe ou responsável por crianças ou pessoas com deficiência. A condição para isso é que não tenha cometido crime com violência, nem com grave ameaça, e que a vítima não seja seu filho ou dependente.

Os casos atualmente previstos pelo CPP com possibilidade de mudanças para prisão domiciliar, a critério do juiz, são: maiores de 80 anos; pessoas debilitadas por doenças graves; pessoas imprescindíveis aos cuidados especiais de alguém menor de idade ou com deficiência; gestantes; mulheres com filhos de até 12 anos incompletos; e homens, quando forem os únicos responsáveis pelos cuidados de filhos com até 12 anos de incompletos.

O projeto segue para análise da Câmara dos Deputados e, se for aprovado sem alterações, seguirá para a sanção do presidente da República.

Primeira infância

O projeto altera normas que tratam dos direitos de crianças e jovens — o Marco Legal da Primeira Infância (Lei 13.257, de 2016) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069, de 1990), além do Código de Processo Penal.

De acordo com o texto, o Marco Legal da Primeira Infância deve dar preferência no atendimento da criança em situação de alta vulnerabilidade decorrente da prisão dos pais e uma maior atenção à gestante privada de liberdade. Em relação ao ECA, o projeto estabelece um incentivo à amamentação para a mãe encarcerada.

Em março, a matéria foi encaminhada ao Plenário por solicitação da Presidência do Senado, para possível inclusão em ordem do dia. Nesse período, foram apresentadas emendas de Plenário. No entanto, como a votação em Plenário não ocorreu, a matéria retornou ao exame da CDH, que rejeitou as emendas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUUU!!
Ellen Roche faz clique só de lingerie e é elogiada por internautas
RIO NEGRO
Ambiental fecha segunda olaria ilegal e autua proprietário em R$ 5 mil
MATO GROSSO DO SUL
Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio será lançada amanhã
MS-164
Mulheres são flagradas transportando maconha em ônibus
DOURADOS
Douradenses vão às ruas apoiar medidas de Bolsonaro
MUNDO
Tremor de magnitude de 8,1 graus abala noroeste do Peru
EVENTOS
Semana do Leite terá palestras, doações e discussão sobre a conjuntura da atividade em MS
BRASIL
Projeto garante defesa de animais em casos de desastres ambientais
MÚSICA
Almir Sater faz show gratuito hoje em Dourados
AINDA DÁ TEMPO
Concurso público da PM e Bombeiros: candidatos têm até hoje para preencher ficha da Investigação Social

Mais Lidas

ITAQUIRAÍ
Empresário é executado no Sul do Estado
TRÁFICO
Ação conjunta apreende 556 quilos de cocaína em ônibus de turismo religioso
FLAGRANTE
Polícia prende grupo caçando com 19 cães e lanças para abate
ITAQUIRAÍ
Comerciante foi executado com cinco tiros enquanto lavava residência