Menu
Busca sábado, 22 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
EDUCAÇÃO

Após reclamações, Inep esclarece como são calculadas notas do Enem

18 janeiro 2020 - 10h21Por G1

Assim que as notas individuais do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019 foram divulgadas na manhã desta sexta-feira, dia 17 de janeiro, relatos de avaliações diferentes entre candidatos que tiveram o mesmo número de acertos ou notas próximas a zero com número alto de acertos começaram a aparecer nas redes sociais.

Questionado pela TV Globo, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova, enviou nota em que esclarece como são calculadas as médias dos candidatos.

De acordo com o Inep, o Enem usa a Teoria da Resposta ao Item (TRI) para calcular a média dos participantes. Esta metodologia avalia se o estudante acertou as questões fáceis e difíceis ou só as difíceis, por exemplo.

Neste segundo caso, a teoria "entende" que o acerto das questões difíceis foi ocasional – já que para acertá-la, o candidato precisaria demonstrar conhecimento de conceitos mais simples. Quando o candidato erra as questões simples, a TRI o avalia com nota menor do que o candidato que acertou as fáceis e algumas difíceis.

"As escalas de proficiência construídas por meio da TRI são cumulativas em termos de habilidades e de competências. Assim, se um participante tem a nota 600, ele deve responder corretamente tanto itens referentes a habilidades e competências associados a esse ponto quanto itens associados a conteúdos, habilidades e competências descritas nos pontos anteriores", afirma, em nota.

"Quando se considera, por exemplo, um participante com um nível de conhecimento muito bom em ciências da natureza, é esperado que ele acerte as questões mais difíceis e as mais fáceis dessa área do conhecimento. Errar itens considerados fáceis e acertar os mais difíceis revela uma inconsistência do participante, o que indica um possível 'chute' ao responder às questões. Por isso, duas ou mais pessoas que fizeram a mesma edição do Enem e tiveram número igual de acertos podem ter notas diferentes", complementa.

Para que existe o TRI?

O TRI apresenta as seguintes diferenças em relação ao método clássico de correção:

ao detectar os famosos "chutes", ele avalia melhor o aluno que, de fato, se preparou para a prova;

possibilita a comparação entre candidatos que tenham feito diferentes edições do exame;

torna mais improvável que dois concorrentes tirem exatamente a mesma nota – já que o resultado final é divulgado com duas casas decimais (816,48 pontos, por exemplo).

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
Relatórios da Secretaria de Saúde serão apresentados na próxima semana
CUIDADOS
Corpo de Bombeiros orienta para um feriado de Carnaval em segurança
DOAÇÃO DE SANGUE
Confira o cronograma do Hemosul para atendimento de carnaval
INTERNACIONAL
China já tem mais de 2.300 casos do novo coronavírus
TJMS
Expediente no Judiciário retorna apenas na quinta-feira
CAMPO GRANDE
Justiça manda município reformar escola rural pioneira
CAMPO GRANDE
Bandidos invadem condomínio de luxo e levam joias, dinheiro e armas
CAMPEONATO CARIOCA
Flamengo e Boavista decidem primeiro turno neste sábado
SEGURANÇA PÚBLICA
Operação Fronteira Segura é deflagrada no Sul do Estado
CORUMBÁ
Homem morre ao ser esfaqueado e assassino é preso

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher ameaça se jogar de torre no Jardim Guaicurus
DOURADOS
Fechamento e promoções levam multidão a fazer fila em hipermercado
DOURADOS
Após negociação, mulher é resgatada de torre no Guaicurus
DOURADOS
Bombeiro usou técnica de rapel para resgatar mulher em torre