Menu
Busca quinta, 19 de julho de 2018
(67) 9860-3221

Aos 10 anos, indiano é o mais jovem a fazer cirurgia para reduzir estômago

31 maio 2011 - 12h17

Um garoto indiano de 10 anos pode ser o mais jovem a ter passado por uma cirurgia para reduzir o estômago. Ksithijj Jindger chegou a pesar 127 quilos até 2009, quando passou por uma operação que limitou a entrada de alimentos no órgão com uma banda gástrica.

Jindger já pesava 50 quilos ao completar 3 anos de idade. Desde o início de sua vida, o garoto de Chennai recebeu uma alimentação rica em gorduras. Os pais do indiano afirmam ter "mimado" o filho e não se davam conta de como a dieta fazia mal ao menino.

Agora Jingder vive com um estômago menor e, aos 11 anos, já está com 69 quilos. Os médicos afirmam que Jingder é a pessoa mais jovem no mundo a passar por essa cirurgia, que é recomendada somente a partir do final da adolescência para pessoas com índice de massa corporal acima de 40 (obesidade grave).

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Ousada! ex-BBB Natália Casassola posa nua em barco
FRONTEIRA
Jovem é surpreendido por pistoleiros e executado com nove tiros
ENCONTRO
Evento reúne pesquisadores de olericultura e horticultura em Bonito
BATAGUASSU
PRF apreende em rodovia de MS 50 armas de fogo e mais de mil munições
MOEDA DIGITAL
Ronaldinho Gaúcho lança sua própria criptomoeda e inicia vendas
SUMIÇO
Após 4 dias família localiza manicure com carro quebrado em fazenda
MERENDA
Resolução fixa preços de alimentos adquiridos pelas escolas Estadual
PISCA
Líder do PCC no Paraguai, traficante brasileiro é preso em Assunção
NÚMERO ASSUSTA
Ministério confirma 677 casos de sarampo em seis estados brasileiros
TRÊS LAGOAS
Colisão entre carro e ônibus mata criança e fere quatro na BR-262

Mais Lidas

DOURADOS
“Aqui é PCC!”, disseram atiradores que mataram dupla
DOURADOS
Maconha apreendida em caminhão e casa no Água Boa totalizou mais de 4,3t
CAMPO GRANDE
Douradense é preso acusado de ser mandante de tentativa de roubo de avião
PONTA PORÃ
Jovem diz que recebeu 25 kg de maconha como pagamento por sexo