Menu
Busca domingo, 19 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
SAÚDE

Anvisa emite alerta sobre uso de ondansetrona por mulheres grávidas

09 outubro 2019 - 20h05Por Agência Brasil

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu um alerta para que profissionais prescritores tenham cautela ao indicar ondansetrona a mulheres no primeiro trimestre de gravidez. A agência investiga se o medicamento causa malformação do bebê. Após a conclusão dos estudos, há a possibilidade de contraindicar o uso desse medicamento por mulheres grávidas.

O alerta da Anvisa cita um estudo que comparou 88.467 mulheres expostas à ondansetrona durante o primeiro trimestre de gravidez com 1.727.947 mulheres não expostas à substância. O resultado foi de três casos adicionais, 14 contra 11, de defeitos de fechamento orofacial identificados para cada 10 mil nascimentos de descendentes de mulheres expostas, principalmente relacionados à ocorrência de casos de fissura palatina. 

Segundo a Anvisa, o mecanismo pelo qual a ondansetrona pode interferir na gravidez é desconhecido. Dessa forma, a segurança de uso desse medicamento durante o segundo e o terceiro trimestres de gravidez também não está estabelecida.

Diante dessas informações, a agência diz que analisa a possibilidade de se alterar esse medicamento para a categoria D de risco na gravidez, categoria em que há evidências positivas de risco fetal humano, no entanto os benefícios potenciais para a mulher podem, eventualmente, justificar o risco.

Atualmente, esse medicamento pertence à categoria B de gravidez, ou seja, não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Tratamento de náuseas

A ondansetrona é um medicamento indicado na prevenção e no tratamento de náuseas e vômitos em geral, especialmente os casos induzidos por quimioterapia ou radioterapia e os relacionados ao pós-operatório.

Nos casos de uso da ondansetrona por mulheres em idade fértil, a Anvisa orienta que deve ser recomendado o uso de medidas contraceptivas eficazes. Além disso, os profissionais de saúde devem informar todas as mulheres em idade fértil, que estão em tratamento com ondansetrona, sobre o risco de esse medicamento ocasionar uma malformação congênita, especialmente no primeiro trimestre de gravidez.

A anvisa orienta pacientes que se enquadram nas características descritivas devem procurar orientação junto ao profissional de saúde. A Agência informa ainda que monitora continuamente os medicamentos e solicita aos profissionais de saúde e pacientes que notifiquem os eventos adversos ocorridos com o uso de qualquer medicamento por meio do sistema VigiMed. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

RODOVIA
Menor é apreendido com maconha na MS-289; tráfico seria para quitação de dívida
GERAL
Mais 11 lotes de cerveja Backer estão contaminados, informa ministério
TEMPO
Previsão aponta calor e pancadas de chuva à tarde para o 'domingão' em Dourados
CONCURSO
Mais de 24 mil inscritos participam neste domingo do processo seletivo para professor temporário
SORTEIO
Mega-Sena acumula e deve pagar R$ 32 milhões na terça-feira
CAPITAL
Florista ferida a tiros está em coma e ex segue internado sob escolta policial
EDUCAÇÃO
Após queixas de alunos, ministro admite erro na correção do Enem
TRÊS LAGOAS
Menina de 4 anos é internada em estado grave após ser picada por escorpião
MIRANDA
Motociclista morre ao bater de frente contra Fiat/Uno na BR-262
CULTURA
Regina Duarte quer uma conversa 'olho no olho' com Bolsonaro

Mais Lidas

CAPITAL
Veterinária deixa motel em surto e morre embaixo de caminhão
TRÁFICO
Polícia flagra esquema de venda de droga no cartão em Dourados
DOURADOS
Mulher é trancada no banheiro durante assalto no BNH 3º Plano
GUARDA
Traficante que queria ganhar R$ 12 mil vendendo drogas é presa em Dourados