Menu
Busca sexta, 22 de junho de 2018
(67) 9860-3221

A 6 dias do "fim do mundo": grupo se reúne na Serra Gaúcha

15 dezembro 2012 - 10h43

Jovens de diversas partes do Rio Grande do Sul se preparam para o tão falado 21 de dezembro de 2012. Chamado de Movimento Mundial da Paz e Mudança para o Sincronário, o grupo reúne 15 pessoas há mais de 45 dias em Canela, na Serra Gaúcha. Eles são seguidores do Calendário da Paz, ou Calendário Maia, e buscam maior contato com a natureza como forma de se adaptar ao que chamam de nova era.

André Staehler, coordenador do movimento, esclarece que o grupo não acredita em um grande cataclisma, tsunami ou catástrofe natural. Segundo ele, os maias previam o encerramento de um período baseado no Sol, no qual o respeito ao planeta será vital para a sobrevivência na Terra. Com o retiro, o movimento intensifica a preparação para esse novo momento.

"Temos vivido em meio a montanhas, fazendo apenas alimentação vegetariana, meditando e praticando yoga. Tentamos intensificar o convívio e respeito pela natureza para estarmos bem preparados para encontrar o equilíbrio necessário", explicou Staehler, que estuda há anos o calendário maia.

###Região mobilizada
Perto dali, o município vizinho São Francisco de Paula também está em alerta. Pelo menos é o que espera o prefeito, Décio Colla. Ao contrário do grupo de Canela, ele prevê mudanças mais catastróficas nos próximos dias. De acordo com o mandatário de "São Chico", como a pacata cidade é chamada, devem ser esperados eventos de ordem climática, como tsunamis e terremotos. O prefeito, que estuda teorias de astrofísica e geofísica, recomenda à população que mantenha um estoque de remédios, alimentos e água.

Segundo Colla, o mundo não chegará ao fim, mas apresentará alterações que permitirão a evolução dos seres humanos. Como São Francisco de Paula localiza-se 900 m acima do nível do mar, o prefeito admite que a cidade é um "bom refúgio" e que houve um aumento do interesse pelo município nos últimos meses. Mesmo assim, ele afirma que é melhor estar preparado.

"À medida que a Terra se aproxima do dia 21 de dezembro, uma série de coisas estranhas acontecem no Sol e na Lua. Então, algo não está bem. Por que os australianos, americanos e japoneses estão se preparando? Alguma coisa deve acontecer e não quero que o povo seja surpreendido. Quero que o Brasil acorde e preste atenção. Devemos garantir merendas para as escolas, medicamentos e outras coisas. Por isso, sempre aconselhamos que as pessoas se preparem", disse em março deste ano ao Terra.

###Interpretações
O historiador mexicano Carlos Velásquez, que vive no Estado brasileiro do Ceará, diz que a maioria das interpretações de estudos de astronomia e do calendário maia que preveem uma grande tragédia no próximo dia 21 são errôneos. "O calendário (maia) tem dois ciclos diferentes. Um é solar, e o outro, lunar. Eles são representados como duas grandes rodas de pedras. A grande é solar e circunscreve a menor, que é lunar. As duas giram e, evidentemente, a lunar completa os seus ciclos mais rapidamente. A cada número determinado de anos, os dois ciclos coincidem e se dá o inicio de uma nova contagem", afirmou Velásquez.

###Evidências
Em artigo na revista americana Science, o arqueólogo da Universidade de Boston William Saturno, que estudou os resquícios Maias encontrados mais recentemente, na Guatemala, classificou de "falácia" as interpretações de que os eles previam o fim do mundo. Saturno diz que os Maias tinham uma "obsessão" com números e ciclos. "O calendário maia vai muito além de 2012 e o mundo não acaba aqui", resumiu o pesquisador no artigo.

Em meio à boataria, a Nasa divulgou um vídeo para acalmar os mais afoitos. A agência explica que as interpretações catastróficas são um equívoco, e o diretor do Centro de Arqueastronomia afirma que não há evidências no Calendário Maia para corroborar teorias apocalípticas. Segundo o astrobiologista David Morrison, também da Nasa, se houvesse algo como um planeta em rota de colisão com a Terra, seria já um dos objetos mais brilhantes no céu. "Toda as pessoas no mundo conseguiriam vê-lo", sentenciou. A Nasa ainda lembra que as erupções solares não representam ameaça para a existência da espécie humana.

Apesar das investidas científicas, a proximidade da data intensifica a expectativa, os boatos e as discussões. De fato, em 21 de dezembro de 2012, é bom estar preparado: e agora, quando será o próximo "fim do mundo"?

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADINA
Motorista fica preso em ferragens após caminhão tombar na MS-470
UFGD
Programa de Monitoria recebe propostas a partir de segunda
JAPORÃ
Polícia Militar captura autor de estupro contra adolescente
EDUCAÇÃO
Aberta as matrículas para os convocados na 1° chamada do IFMS
PONTA PORÃ
Veículo roubado na Bahia é apreendido com 273 quilos de maconha
JUSTIÇA
Universidade deve indenizar formando por cobrar dívida inexistente
TERENOS
Dois são autuados por exploração de madeira e uso de motosserra
UFGD
Terminam no domingo as inscrições para seleção de estagiários
ITINERANTE
Carreta da Justiça atende 148 pessoas na comarca de Alcinópolis
FRONTEIRA
Polícia apreende 44 mil pacotes de cigarros em carreta abandonada

Mais Lidas

DOURADOS
Interno é encontrado morto em cela da PED
DOURADOS
Suspeito nega envolvimento, mas é autuado por latrocínio
DOURADOS
Assassinato de andarilho pode ter ocorrido dentro de barraco
DOURADOS
Corpo encontrado carbonizado seria de andarilho