Menu
Busca Sexta, 24 de Novembro de 2017
(67) 9860-3221
Sertão - Novembro 2017

Bahia fica revoltado com a arbitragem de Elvécio Zequeto

08 Dezembro 2003 - 14h26

O presidente do Bahia, Marcelo Guimarães, se mostrou revoltado com a arbitragem do sul-matogrossense Helvécio Zequeto na partida do seu time contra o Criciúma-SC, domingo. O dirigente viu erro na expulsão de Danilo e na inversão de faltas, praticadas pelo árbitro durante a partida. Ele disse que a Federação Baiana de Futebol (FBF) não tem força na CBF e que vem reclamando há muito com o presidente da entidade, Enaldo Rodrigues, dos prejuízos que as arbitragens têm causado ao seu clube. O cartola afirmou que jogos como o de domingo, importantes por serem decisivos, deveriam, na sua avaliação, ser dirigidos por árbitros da Fifa e não por ilustres desconhecidos como Zequeto que, segundo Marcelo, é de Corumbá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUU!!!
Dani Suzuki curte surf trip entre amigas e mostra corpo escultural
GUERRA AO AEDES
Governador destaca queda de 92% nos casos de dengue, mas ainda alerta sobre o combate
POLÍTICA
Rosalin vê frustração, mas não desmerece auxílio financeiro pela metade
TV CULTURA
Fórum quer “comercializar“ mais de 120 mil horas do acervo das Emissoras Públicas Brasileiras
MS
IFMS propõe oferta de cursos a distância a prefeitos
CONSUMIDOR
Comissão aprova obrigatoriedade de carro reserva em caso de demora no conserto
CAMPO GRANDE
Júri de acusado de matar segurança será realizado amanhã com transmissão simultânea
ECONOMIA
Dólar fecha em queda, de olho em reforma da Previdência
Dólar fecha em queda, de olho em reforma da Previdência
BRASIL
Cinemas comerciais devem garantir acessibilidade até novembro de 2018
OPORTUNIDADE
TCE abre inscrições para curso direcionado aos profissionais do SUS

Mais Lidas

DOURADOS
Ação termina com 6 presos e R$ 3,5 milhões apreendidos
DNA
PF faz ação contra o tráfico em Dourados e cidade vizinha
TRÁFICO
Douradense é preso com mais de 150kg de pasta base no RS
DOURADOS
Servidores bloqueiam Guaicurus em protesto por melhor educação pública