Menu
Busca terça, 22 de maio de 2018
(67) 9860-3221
Clube Indaiá - Janeiro 2018

Arrozeiros temem inviabilidade da cultura devido normas do Código Florestal

04 maio 2011 - 14h09

A aplicação do Código Florestal, que está previsto para ser votado na noite nessa terça, dia 3 de maio, pode oferecer risco de redução da área de plantio de arroz no Rio Grande do Sul. Esse momento é preocupante para a maior parte dos produtores. Para outros, no entanto, pode ser uma esperança para preços melhores

Para agricultores como Eraldo Dutra, que planta arroz há 24 anos e possui, entre terras próprias e arrendadas, 97 hectares produtivos, os últimos dias têm sido de expectativa pelas alterações do Código Florestal. Com a aplicação das novas medidas ele poderá perder parte de sua área produtiva, já que os terrenos planos, como os de sua lavoura, próximo a rios, açudes ou lagos é caracterizado como várzea, modelo de terra que se enquadra nas áreas onde não deve haver cultivo de acordo com as modificações. A perda de grandes áreas, ocasionando um aumento de preço de produtos agrícolas, é um problema possível caso o projeto seja aprovado, alerta Eraldo.

No novo Código, no entanto, nem toda área de várzea terá de ser preservada, explica o professor e consultor do Instituto Rio Grandense do Arroz (IRGA), Cláudio Mundstock. O conceito de várzea, de acordo com o professor, varia de região para região e esse discernimento não está claro no projeto.

Caso todos os itens do atual Código Florestal fossem respeitados, 75% das lavouras de arroz do RS e SC estariam na ilegalidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLSA FAMÍLIA
Prefeita determina força-tarefa para ampliar cobertura do benefício na aldeia
RODOVIAS DE MS
Bloqueio de caminhoneiros tem promessa de ‘virar a noite’ em Dourados
ECONOMIA
Junho deve ter bandeira tarifária amarela, prevê diretor da Aneel
CAPITAL
Homem morre após colidir moto em carreta na BR-262
PRODUTOS QUÍMICOS
Protocolo para casos emergenciais de poluição será criado em MS
PROTESTO
Servidores da UFMS param amanhã na Capital e interior
NEGÓCIOS
Leilão Ribalta movimenta mais de R$ 2 milhões na Expoagro
IMUNIZAÇÃO
MS tem apenas 48% do público-alvo vacinado contra a gripe
ASSEMBLEIA
Uso de nome afetivo em cadastros às crianças adotadas é aprovado
CAMPO GRANDE
Procon encontra mais de 150 produtos adulterados e gerente de supermercado é presa

Mais Lidas

FLAGRANTE
Policial aposentado é preso com cocaína em Dourados
CAPITAL
Criança morre em acidente com moto pilotada pelo avô
JARDIM PANTANAL
Homem é baleado após ser cercado por grupo
DOURADOS
Postos da Seleta, Santo André e Vila Rosa terão atendimento reduzido