Menu
Busca quinta, 20 de junho de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Após seis horas, selfies e comoção, “acorrentado” deixa o Fórum

10 janeiro 2019 - 16h05Por Gizele Almeida

Logo pela manhã um homem que protestava acorrentado em frente ao Fórum de Dourados chamou a atenção e o ato durou até pouco depois das 14h. O Dourados News apurou junto a funcionários que fazem a segurança do local que Nelson Gonçalves da Cruz, 54, permaneceu preso a uma corrente na entrada da instituição durante seis horas e nesse período contou com pessoas que manifestaram apoio, outras que registraram selfies, até ao momento em que foi convencido aparentemente por um amigo a desistir do ato.

O feirante permaneceu na frente do Fórum por horas e não se “desacorrentou” nem mesmo para ir ao banheiro ou comer. 

Ainda conforme informações levantadas pelo Dourados News no local, ele foi surpreendido com pessoas que levaram água e maçã para ele durante sua mobilização. 

“As pessoas ficaram solidárias com ele”, comentou um segurança que preferiu não se identificar. 

O sol atinge fortemente a fachada da instituição durante o início da tarde, o que conforme os funcionários, motivou que Nelson mudasse um pouco de lugar, mas continuando na parte da frente. 

Ainda conforme os funcionários do local, ele só desistiu do ato, após conversa com um homem que argumentava “o que tinha que ser feito já foi, agora a Justiça cuidará de tudo, você não precisa ficar aqui”. 

O caso

O feirante se posicionou “acorrentado” em frente ao Fórum em protesto contra a ex companheira e a Lei Maria da Penha. 

Ele afirma que ficou sem ‘teto’ após acusação de ameaça por parte da ex-mulher, a qual ele nega ter cometido. 

O homem afirma que a ex- companheira o traiu e que ele flagrou a situação.  

Desde então, contou ter sido acusado de ameaça e, por determinação da Justiça, foi informado que deve ficar distante 200m do local onde residia.

Nelson disse ter ido ao Fórum para saber como anda o processo, já que desde a decisão, precisou encontrar um local para morar e se arrumar em outro emprego. Além de comercializar produtos na feira, o comércio dele é anexo à casa de sua propriedade.

O homem foi preso no ano passado acusado por violência doméstica. Ele nega as acusações e disse não existir laudos comprovando isso, porém, por determinação judicial, existe uma medida protetiva para que fique distante da ex-mulher.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
‘Café com Sicredi’ leva o cooperativismo para a Unigran Decor
JUSTIÇA
Justiça Federal condena ex-proprietário da Capital Mercantil por estelionato e crime contra o sistema financeiro
João Batista Medeiros foi condenado a 5 anos e 6 meses de prisão e poderá responder em liberdade
FUTEBOL
Jogos de hoje definem próximo adversário do Brasil na Copa feminina
SORTUDO!
Apostador de SP ganha prêmio único de R$ 124 mi na Mega-Sena
SHOWBIZZ
De topless, Dani Calabresa curte passeio em praia: "sereiando"
JUSTIÇA
Acusada de matar cunhado por motivo torpe é condenada a 16 anos
ECONOMIA
Interessados em receber precatórios têm até dia 28 para fazer acordo
UNIGRAN
Show à parte, banheiro do quarto infantil impressiona pela riqueza de detalhes
MUDANÇA
Presidente dos Correios decide sair após Bolsonaro dizer que iria demiti-lo
CAMPO GRANDE
Casal briga dentro de carro e confusão termina em acidente

Mais Lidas

RESERVA INDÍGENA
Casal é preso pelo assassinato de tio e sobrinho em Dourados
OPORTUNIDADE
Exército abre inscrições para temporários em MS, MT e GO
DOURADOS
Polícia fecha 'boca' e prende três por tráfico no Jardim Pantanal
DOURADOS
Adolescente é atropelado, sofre traumatismo e corre risco de morte