Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Álcool mata tanto quanto cigarro, diz pesquisa

04 fevereiro 2005 - 14h56

Segundo o estudo, os únicos fatores que causam mais danos à saúde do que álcool e cigarro são a obesidade e o sexo sem proteção.Os pesquisadores descobriram que cerca de 4% das contas destinadas à saúde em todo o mundo são dedicadas ao tratamento de doenças relacionadas ao álcool, comparados aos 4,1% de doenças relacionados ao tabaco e 4% relacionados à pressão alta.Como o álcool está ligado a mais de 60 doenças diferentes, os cientistas que fizeram a pesquisa estão agora fazendo um apelo por medidas internacionais para reduzir os danos provocados por ele.De acordo com a correspondente de saúde da BBC Ania Lichtarowicz, o estudo mostra que há muito mais riscos relacionados ao álcool do que somente a já conhecida cirrose hepática.CâncerO álcool pode ser associado a câncer, doenças do coração, desordens psiquiátricas, acidentes e ferimentos causados por violência.E, segundo o estudo, esses problemas de saúde são mais comuns em países onde as pessoas bebem mais.Em países islâmicos do Oriente Médio e da Ásia, onde bebidas alcoólicas não são tão comuns, apenas pouco mais de 1% de doenças e mortes são causadas por álcool.Mas em certas partes do leste da Europa e da Ásia Central, onde o consumo é alto, problemas de saúde relacionados ao álcool respondem por mais de 12% das doenças e mortes.Os autores do estudo dizem que o problema é tão grave que um tratado mundial - semelhante à Convenção para Controle do Tabaco - deve ser desenvolvido para o álcool.Eles também propõem que o preço do álcool seja aumentado e que a bebida não esteja tão disponível.Usando informações sobre o preço de bebidas e sobre mortes ligadas ao álcool na Grã-Bretanha, os pesquisadores estimaram que um aumento de 10% no preço resultaria em uma queda de 7% na quantidade de mortes por cirrose em homens, e de 8,3% em mulheres.O professor Robin Room, do Centro Para Pesquisas Sociais sobre Álcool e Drogas da Universidade de Estocolmo, um dos autores do estudo, criticou as políticas de governos em relação à bebida."Existe uma discrepância completa entre as descobertas de pesquisas e as políticas consideradas por muitos governos", disse."Em muitos lugares, os interesses da indústria do álcool exerceram efetivamente um veto sobre essas políticas, assegurando que a ênfase seja dada a estratégias ineficazes, como educação", afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IGUATEMI
Conduta de cabo que matou sogro a tiros em fazenda será investigada
AEDES AEGYPTI
Paraguai decreta situação de emergência por conta da dengue
CAPITAL
Mulher desaparece após dizer que iria fazer tratamento em hospital
BRASIL
BC lança sistema que promete transferir dinheiro em até 10 segundos
CAMPO GRANDE
Após ser diagnosticada com doença rara, menina de 5 anos morre em hospital
REGIÃO
Procon aciona MPE para combater abusos na venda de combustíveis
JUSTIÇA
Réu por assassinato, filho foi escondido pela mãe o tempo todo
BRASIL
CGU vai fiscalizar os municípios de Caracol e Miranda em 2020
CRISE
Força Nacional será enviada ao Ceará após motim e tiros contra Cid Gomes
OPORTUNIDADE
Hospital Regional abre edital para processo seletivo com 27 vagas para profissionais da saúde

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018