Menu
Busca quinta, 24 de outubro de 2019
(67) 9860-3221

Adiado depoimento de testemunhas do caso Razuk

19 agosto 2002 - 13h54

Foi adiado para a próxima sexta-feira o depoimento das testemunhas de acusação no processo contra o empresário e candidato a deputado estadual pelo PDT, Roberto Razuk. Cinco pessoas foram arroladas pelo Ministério Público Federal. Uma delas, o ex-funcionário de Razuk, Bazilio Covre, morreu no ano passado. As outras testemunhas seriam interrogadas hoje à tarde pelo juiz federal José Denílson Branco, mas a audiência foi adiada. Roberto Razuk é acusado de crime contra o sistema financeiro nacional, falsificação de documento público e falsidade ideológica. Ele está preso na delegacia da Polícia Federal de Dourados desde o dia 4 deste mês. Segundo a denúncia, Razuk usou de documentos falsos para obter, em 1995, financiamento de R$ 3,5 milhões do Banco do Brasil. A fraude teria sido praticada para comprovar a existência da fazenda Nabileque, em Ladário, dada como garantia do empréstimo. A propriedade existe apenas no papel, conforme a investigação do Ministério Público e da Polícia Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Comparsa de homicídio de adolescente é condenado a 8 anos
BALANÇO
TRE/MS realiza audiência para tratar da biometria em Terenos
CESSÃO ONEROSA
Congresso aprova projeto que garante R$ 34,6 bi à Petrobras
CAPITAL
Falso repórter engana treinador de futebol com entrevista e clona WhatsApp
UEMS
Mestrado em Ensino em Saúde prorroga período de inscrições
NOVA ALVORADA
Homem esfaqueou pastor porque ele ‘fomentava’ separação, diz polícia
REFORMA APROVADA
Ponto a ponto: saiba o que vai mudar nas aposentadorias
TRÊS LAGOAS
Homem atira para matar ex-mulher e acaba baleando dono de restaurante
MÚSICA
Livro sugere que Raul Seixas entregou Paulo Coelho à ditadura
MEIO AMBIENTE
PMA usa satélite e drone para autuar infrator por desmatamento

Mais Lidas

HAYEL BON FAKER
Homens são presos fazendo sexo em via pública em Dourados
DOURADOS
Três são presos após ‘batida’ em ‘boca de fumo’ no Jardim Pantanal
DOURADOS
“Se não pagar vocês não vão dormir, não vão ter paz”, ameaçou professora indígena presa por extorsão
TRÁFICO
Economista e corretor são presos com mais de 30kg de cocaína