Menu
Busca quarta, 26 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Acusados da morte de missionária acusam prefeito de Anapu

28 fevereiro 2005 - 14h19

Anapu (PA) - Após a acareação dos acusados pelo assassinato da missionária Dorothy Stang, na Delegacia de Polícia de Altamira, a comissão especial de parlamentares, composta pelos senadores Ana Júlia Carepa (PT-PA), Demostenes Torres (PFL-GO), Eduardo Suplicy (PT-SP) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA), relatou o envolvimento do prefeito de Anapu, Luiz dos Reis Carvalho (PTB), com os presos.
O senador Demóstenes Torres informou que Clodoaldo Carlos Batista ("Eduardo") e Rayfran das Neves Sales ("Fogoió") mencionaram o envolvimento do prefeito quanto ao pagamento de um advogado para defendê-los. "O Rayfran e o Clodoaldo reconhecem que, quando chegaram à fazenda do Bida (Vitalmiro Bastos de Moura), o mandante, ele teria dito para que fugissem para a floresta e, se fossem presos, negassem que tanto ele quanto o Tato (Amir Feijoli da Cunha) tiveram participação no crime. Também, que eles arrumariam um advogado na ordem de R$ 50 mil a R$ 100 mil para custear isso.
E que fariam uma coleta, não especificou entre quem, mas uma coleta para recolher este dinheiro. No momento, eles mencionaram o nome do prefeito de Anapu. No momento em que se falou de coleta, se falou também no nome do prefeito", relatou Demóstenes Torres. Demóstenes disse ainda que os dois presos reafirmaram tudo o que haviam dito para a polícia.
A comissão pede hoje o encerramento do inquérito policial que apura o caso para que seja remetido à justiça estadual, inviabilizando assim que se impetre um hábeas-corpus, que pode livrar os presos.
Além disso, os senadores informaram que autos complementares de inquérito policial serão instaurados tanto pela polícia civil quanto pela federal. "A idéia é investigar, principalmente, se outras pessoas participaram do consórcio para o pagamento dos executores", disse o senador.
Sobre as acusações, o prefeito de Anapu, Luiz dos Reis Carvalho disse que os presos não disseram a verdade. "Acho que foram muito infelizes no que disseram. Fiquei muito indignado ao saber. Não conheço os assassinos, conheço o Bida. Se ele estiver na cidade, eu sei quem é ele", disse o prefeito, que participa da audiência pública na Câmara dos Vereadores local.
Além do prefeito de Anapu, estão presentes na audiência os parlamentares, o prefeito de Porto de Moz, Edílson Lima, o presidente da Associação dos Madeireiros de Anapu, Leivino de Souza, o presidente da Associação de Produtores Rurais da Terra do Meio, Laudi Witeck; o presidente da Comissão Pastoral da Terra, padre José Amaro de Souza, e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Francisco dos Santos Souza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
Proprietário de rancho é autuado por pescar em rio durante a piracema
FERIADO
Hoje ainda é ponto facultativo nas repartições públicas de Dourados
EDUCAÇÃO
Resultado da inscrição para Fies e P-Fies sai nesta quarta-feira
SAPUCAIA
Homem é encontrado morto às margens de rodovia após sair de lavoura
CIDADES
Agências bancárias reabrem às 12 horas desta quarta-feira de Cinzas
SAÚDE
Brasil registra o primeiro caso positivo do Novo Coronavírus
INOCÊNCIA
Jovem de 18 anos é assassinado a facadas durante festa de Carnaval
TEMPO
Quarta-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados
COPA DO BRASIL
Águia Negra treina em São Paulo para jogo contra Ferroviária
CAMPO GRANDE
Escola da zona rural é beneficiada com o parque feito em presídio

Mais Lidas

DOURADOS
Ex-prefeito de Amambai não resiste e morre no Hospital do Coração
MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
ATENTADO
Aeronave pousa em Dourados e fica a disposição de Lanzarini
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar