Menu
Busca quinta, 24 de maio de 2018
(67) 9860-3221
IMOBILIÁRIA CONTINENTAL (BANNER 1 TOPO)
NOVA DIRETORIA

Academia Sul-Mato-Grossense de Letras comemora 46 anos com posse de nova diretoria

30 outubro 2017 - 14h20Por Da redação

Com uma seleta programação literocultural, elabora especialmente para a solenidade, a Academia Sul-Mato-Grossense de Letras empossará hoje, às 19h30, a sua nova diretoria recentemente eleita. Na ocasião, a ASL, a mais alta e representativa entidade literária estadual, também comemora seus 46 anos de fundação. A Diretoria que comandará os destinos da Academia pelos próximos três anos é formada pelos integrantes acadêmicos, o presidente Henrique Alberto de Medeiros Filho, como vice-presidente, Raquel Naveira, secretário-geral, Rubenio Marcelo, secretário, José Pedro Frazão, 1ª tesoureira, Elizabeth Fonseca e 2º tesoureiro, Valmir Batista Corrêa.

Fundada, em 30 de outubro de 1971, pelos escritores Ulisses Serra, Germano de Souza e José Couto Pontes, a instituição surgiu com o nome de Academia de Letras e História de Campo Grande, tendo este nome até o final de dezembro de 1978, quando, às vésperas da instalação da nova unidade da Federação (MS), que se daria no dia 1º/01/1979, a entidade foi transformada na Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL).

Adotando rigorosos critérios para a habilitação e eleição dos membros, com 40 Cadeiras vitalícias, aos moldes da ABL, a ASL registra ao longo da sua existência, uma história marcante voltada para a defesa da língua portuguesa e o cultivo da arte literária, zelando e incentivando todas as derivações da cultura nacional e estadual. 

Com fachada em colunas metálicas e frontais ‘paredes de vidro’, biblioteca, salas de reunião e amplo auditório, o prédio possui arrojado estilo de vanguarda, sendo uma das mais modernas sedes de academias estaduais de letras do país. A fachada da Academia faz alusão a uma ‘floresta do conhecimento’ (formada simbolicamente por ‘lápis brancos’ que eventualmente se colorem com efeitos de luzes projetadas de holofotes multicores).

Atualmente com duas cadeiras vagas, a cadeira 1, vaga por Manoel de Barros e a 31, vaga por Hildebrando Campestrini, a Academia Sul-Mato-Grossense de Letras tem entre seus acadêmicos, além dos citados na diretoria, Abílio Leite de Barros; Abrão Razuk; Altevir Soares Alencar; Américo Calheiros; Antonio João Hugo Rodrigues; Augusto César Proença; Emmanuel Marinho; Francisco Albuquerque Palhano; Francisco Leal de Queiroz; Geraldo Ramon Pereira; Guimarães Rocha; Hermano de Melo; Ileides Muller; José Couto Vieira Pontes; Lélia Rita de Figueiredo Ribeiro; Lucilene Machado; Maria Adélia Menegazzo; Marisa Serrano; Orlando Antunes Batista; Paulo Corrêa de Oliveira; Paulo Nolasco; Paulo Tadeu Haendchen; Pe. Afonso de Castro; Reginaldo Alves de Araújo; Rêmolo Letteriello; Renato Toniasso; Samuel Medeiros; Theresa Hilcar; Valmir Batista Corrêa e Wilson Barbosa Martins. Oswaldo Almeida e Pedro Chaves concorreram recentemente (e foram eleitos para cadeiras que estavam vagas) e aguardam solenidades de posse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INDÚSTRIA
Centro de Inovação do Sesi de MS será inaugurado amanhã
DOURADOS
Bloqueios vão afetar transporte público a partir desta sexta
DOURADOS
MP pede para consumidores denunciarem preços abusivos no combustível
LIBERTADORES
Por liderança e vantagem, Santos encara Real Garcilaso
APREENSÃO
PRF apreende maconha em fundo falso de veículo na BR-463
GREVE DOS CAMINHONEIROS
Em aúdio vazado, ministros do STF criticam greve durante sessão
DOURADOS
Guarda Mirim ganha importantes aliados para formação de jovens
DIVISA SEGURA V
Operação vai intensificar fiscalização em nove cidades do Leste e Norte do Estado
BRASIL
Geraldo defende caminhoneiros e pede revisão tributária
ECONOMIA
Petrobras reduz preço da gasolina pelo terceiro dia consecutivo

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Douradense morre em acidente na MS-270
RODOVIAS BLOQUEADAS
Greve dos caminhoneiros pode paralisar indústria em Dourados
GASOLINA A R$ 5
Contra abuso nos preços, força-tarefa autua postos em Dourados
TENTATIVA DE HOMICÍDIO
Rixa antiga teria motivado atentado contra “zóio de gato”