Menu
Busca quarta, 15 de agosto de 2018
(67) 9860-3221
NOVA DIRETORIA

Academia Sul-Mato-Grossense de Letras comemora 46 anos com posse de nova diretoria

30 outubro 2017 - 14h20Por Da redação

Com uma seleta programação literocultural, elabora especialmente para a solenidade, a Academia Sul-Mato-Grossense de Letras empossará hoje, às 19h30, a sua nova diretoria recentemente eleita. Na ocasião, a ASL, a mais alta e representativa entidade literária estadual, também comemora seus 46 anos de fundação. A Diretoria que comandará os destinos da Academia pelos próximos três anos é formada pelos integrantes acadêmicos, o presidente Henrique Alberto de Medeiros Filho, como vice-presidente, Raquel Naveira, secretário-geral, Rubenio Marcelo, secretário, José Pedro Frazão, 1ª tesoureira, Elizabeth Fonseca e 2º tesoureiro, Valmir Batista Corrêa.

Fundada, em 30 de outubro de 1971, pelos escritores Ulisses Serra, Germano de Souza e José Couto Pontes, a instituição surgiu com o nome de Academia de Letras e História de Campo Grande, tendo este nome até o final de dezembro de 1978, quando, às vésperas da instalação da nova unidade da Federação (MS), que se daria no dia 1º/01/1979, a entidade foi transformada na Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL).

Adotando rigorosos critérios para a habilitação e eleição dos membros, com 40 Cadeiras vitalícias, aos moldes da ABL, a ASL registra ao longo da sua existência, uma história marcante voltada para a defesa da língua portuguesa e o cultivo da arte literária, zelando e incentivando todas as derivações da cultura nacional e estadual. 

Com fachada em colunas metálicas e frontais ‘paredes de vidro’, biblioteca, salas de reunião e amplo auditório, o prédio possui arrojado estilo de vanguarda, sendo uma das mais modernas sedes de academias estaduais de letras do país. A fachada da Academia faz alusão a uma ‘floresta do conhecimento’ (formada simbolicamente por ‘lápis brancos’ que eventualmente se colorem com efeitos de luzes projetadas de holofotes multicores).

Atualmente com duas cadeiras vagas, a cadeira 1, vaga por Manoel de Barros e a 31, vaga por Hildebrando Campestrini, a Academia Sul-Mato-Grossense de Letras tem entre seus acadêmicos, além dos citados na diretoria, Abílio Leite de Barros; Abrão Razuk; Altevir Soares Alencar; Américo Calheiros; Antonio João Hugo Rodrigues; Augusto César Proença; Emmanuel Marinho; Francisco Albuquerque Palhano; Francisco Leal de Queiroz; Geraldo Ramon Pereira; Guimarães Rocha; Hermano de Melo; Ileides Muller; José Couto Vieira Pontes; Lélia Rita de Figueiredo Ribeiro; Lucilene Machado; Maria Adélia Menegazzo; Marisa Serrano; Orlando Antunes Batista; Paulo Corrêa de Oliveira; Paulo Nolasco; Paulo Tadeu Haendchen; Pe. Afonso de Castro; Reginaldo Alves de Araújo; Rêmolo Letteriello; Renato Toniasso; Samuel Medeiros; Theresa Hilcar; Valmir Batista Corrêa e Wilson Barbosa Martins. Oswaldo Almeida e Pedro Chaves concorreram recentemente (e foram eleitos para cadeiras que estavam vagas) e aguardam solenidades de posse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PATRIMÔNIO PÚBLICO
Secretário alega furto de 400m de fiação e pede ajuda da população para denúncia
COPA DO BRASIL
Após empate no Sul, Flamengo recebe o Grêmio por vaga na semifinal
POLÍTICA
Após desistência de candidato, Odilon diz não aceitar covardes ao seu lado
ANASTÁCIO
Acidente na BR-262 deixa motorista morto
ELEIÇÕES 2018
Mochi terá Tânia Garib como sua vice na disputa pelo governo
ARTIGO
Evolução no judiciário
ROBÓTICA SESI
Clube de Robótica do Sesi prepara crianças para profissões do futuro
AUSTERIDADE
Novo presidente do Paraguai promete combater a impunidade
LAVA JATO
Moro adia interrogatório de Lula no processo envolvendo o sítio de Atibaia
RIBAS DO RIO PARDO
PMA autua empresa pecuarista em R$ 21 mil por exploração ilegal de madeira

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia não descarta crime passional em caso de cabeleireiro morto a facadas
DOURADOS
Motociclista invade a contramão e executa homem no Piratininga
DOURADOS
Homem é encontrado morto dentro de veículo estacionado em acostamento
DOURADOS
Casal é preso por tráfico no João Paulo II após denúncia de populares