Menu
Busca quinta, 12 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
SAÚDE

Reposição Hormonal: Mitos e Verdades

11 junho 2019 - 15h00Por Mulher depois dos 40

Doutor em Endocrinologia e especialista Menopausa explica as principais questões sobre a prática

Reza a lenda que toda mulher na idade madura precisa de um pouco de paz e muitos hormônios… Mas é bem por aí mesmo? Quem nos responde é o Dr. Paulo Mário F. de Oliveira, endocrinologista e professor de medicina da UERJ, com doutorado e especialização em Menopausa, em contribuição exclusiva para o blog Mulher Depois dos 40. O médico responde às principais dúvidas que temos quando pensamos em iniciar um tratamento que ainda é carregado por muitos tabus e concepções equivocadas.

Todas as mulheres podem fazer?

Mito. Todas deveriam, mas nem todas podem fazer. Tem contraindicações.

Engorda?                                                          

Mito. A reposição hormonal apenas restabelece o que parou de ser produzido pelo próprio organismo. Pode acontecer, dependendo da substância utilizada e da via de administração, oral ou transdérmica, uma retenção de líquido, em geral discreta e bem tolerável para a maior parte das mulheres.

Deixa o cabelo com mais brilho?

Verdade. A falta de estrogênio com o tempo deixa o cabelo ressecado, quebradiço e aumenta a perda natural. A reposição hormonal não deixa isto ocorrer.

Diminui a libido?

Mito. A reposição estrogênica, pelo contrário, preserva a integridade da mucosa genital, importante na relação sexual. A parada da função ovariana, característica da menopausa, pode, por si só, diminuir a quantidade de hormônio masculino (androgênios) que, dependendo de sensibilidade individual, é capaz de afetar a libido. Nestas circunstâncias, muitas vezes, vale pensar associar uma leve reposição transdérmica de androgênio, o hormônio masculino.

Provoca mau humor?

Mito. Pelo contrário, as mudanças humor são muito mais evidentes com a falta de estrogênio. As mudanças físicas e o desconforto ocasionado pelo climatério tiram o equilíbrio emocional e alteram o comportamento com muita frequência.

Existe um tratamento alternativo mais natural?

Mito. Os tratamentos alternativos minoram os sintomas, mas são incapazes de proporcionar os benefícios dos estrogênios.

Pode falar: todas essas perguntinhas já passaram por sua cabeça, não é? Como já tratei do assunto no blog e em nosso canal no Youtube, eu faço uso da reposição hormonal via implante há mais de 5 anos e isso tem melhorado muito a minha qualidade de vida e contribuído bastante para a gestão da minha longevidade. Antes de aderir ao tratamento, óbvio que tive todas essas dúvidas e fiz questão de sanar todas, no consultório, que é o local certo para ficarmos seguras de que caminho seguir em relação à manutenção de nosso equilíbrio hormonal. Aproveite a dica do especialista e dê mais esse passo para uma vida mais produtiva na idade madura!

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUL DE MS
Operação desarticula quadrilha, apreende armas, drogas e dinheiro
NAS AREIAS
Atletas de 4 municípios disputam o reinado do beach tennis no MS
MATO GROSSO DO SUL
Projeto de Marçal sobre acompanhamento domiciliar a pacientes com câncer vai à sanção
BRASIL
Bolsonaro sanciona lei que aumenta limite do saque imediato do FGTS
DOURADOS
Pré-matrícula na Rede Municipal vai até dia 23 de dezembro
ALMS
Rotary Club de Maracaju pode ser declarado de utilidade pública
FUTEBOL
Times de MS conhecem adversários na Copa do Brasil
TERCEIRA EDIÇÃO
Festival de Ginástica Artística encerra atividades do projeto 'Ginaslouquinhos'
REGIÃO
PMA aplica multa de R$ 25 mil após constatar degradação em APP
ESPORTES
Pela primeira vez, Dourados realiza festival de Artes Marciais na praça

Mais Lidas

CAARAPÓ
Homem é assassinado a golpes de faca após discussão em bar
DOURADOS
Inteligência da PM prende dois por tráfico no bairro Estrela Tovi
GRANDE DOURADOS
Quadrilha especializada em roubo de caminhonetes é desarticulada e seis são presos
FURTO
Polícia recupera objetos e fecha ponto de receptação em Dourados