Menu
Busca sábado, 21 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
SAÚDE E ESTÉTICA

Quem nunca sofreu com os temidos “cravos e espinhas”, não é?

Venha saber um pouco mais sobre essa doença, seus tratamentos e cuidados.

28 agosto 2019 - 08h31Por Esteticista Ariane V. Cavalcante

Muito comum, acne é o nome dado a espinhas e cravos que surgem devido a um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. Muito frequente na fase da adolescência, sem deixar de ser comum também em adultos, principalmente em mulheres. Além do incômodo das lesões, como na adolescência a aparência é um fator importante, o comprometimento estético determinado por alterações da pele pode atingir o lado psicológico e tornar o adolescente inseguro, tímido, deprimido, infeliz, com rebaixamento da autoestima e com consequências sérias que podem persistir pelo resto da vida.  

COMO SURGE A ACNE?

Hormônios sexuais, que começam a ser produzidos na puberdade, são os principais responsáveis pelas alterações das características da pele, assim como pelo surgimento da acne. As lesões aparecem com mais frequência na face, mas também podem ocorrer nas costas, ombros e peito. A produção dos hormônios andrógenos é maior nos homens e a dos estrógenos é maior nas mulheres. São os andrógenos os responsáveis pelo início do funcionamento das chamadas glândulas sebáceas que são mais ativas na face, peito, costas e couro cabeludo. Essas glândulas estão presentes desde o nascimento, mas são mais ativas na puberdade, época em que, em pessoas com predisposição genética, desencadeia mudanças relacionadas ao conteúdo de gordura (secreção sebácea) da pele e do couro cabeludo.

Pode ocorrer piora relacionada a situações de estresse ou no período menstrual. Certos medicamentos como corticoides, vitaminas do complexo B, exposição exagerada ao sol, contato com óleos, graxas ou produtos gordurosos, época do ano (especialmente inverno) e, principalmente, o hábito de mexer nas lesões (“espremer cravos e espinhas”) pioram o quadro. A acne não é contagiosa e não se relaciona à “sujeira” da pele ou do sangue.  

TRATAMENTO

O ideal é a acne ser tratada o mais precocemente possível. Está ultrapassada a ideia de que não se deve tratá-la por ser considerada “própria da idade”, “de desaparecimento espontâneo com o tempo” ou “de não ser doença”. Seu controle é recomendável não só por razões estéticas, como também para preservar a saúde da pele e a saúde psíquica, além de prevenir cicatrizes (marcas da acne) tão difíceis de corrigir na idade adulta. E a melhor forma de evitá-las é começar o tratamento adequado o mais cedo possível. Ou seja, a acne tem tratamento e pode ser curada ou controlada, porém, isso pode levar bastante tempo. Importante: quem tem acne não deve, em nenhuma hipótese, manipular (“cutucar, espremer”) as lesões, pois isso pode levar à infecção, inflamação e cicatrizes. 

Há opções tanto de terapia tópica, como por exemplo os Peelings (que controlam o processo inflamatório, reduzem o tamanho dos poros e conseqüentemente fazem com que a glândula sebácea diminua sua atividade e produza menos sebo), quanto por via oral, ou a combinação de ambas. O tratamento vai variar de acordo com a gravidade e a localização, e em função de características individuais.

A Limpeza de Pele, quando bem indicada e bem executada por um profissional qualificado, pode ser um ótimo complemento do tratamento de algumas formas de acne. Observação: nunca uma limpeza de pele feita por leigos pode ser considerada uma forma de tratamento.  

PREVENÇÃO

A prevenção começa com higiene adequada da pele com um sabonete ou produto de limpeza indicado especialmente para pela acneica ou oleosa. A limpeza excessiva é prejudicial à pele como um todo (causando irritação) e pode piorar as lesões.  Também se deve evitar cosméticos que aumentem a oleosidade, mas vale lembrar que a pele acneica deve ser hidratada sim, com um cosmético adequado para esse tipo de pele. Não manipular as lesões e proteção solar são ações coadjuvantes importantes durante o tratamento. A pele pode melhorar após a exposição ao sol, porém, essa melhora é apenas temporária e a exposição exagerada acarreta piora do quadro ou como conhecemos, efeito rebote. As pessoas com acne, como todos, devem se expor ao sol de maneira cuidadosa, racional e orientada.

Agende sua avaliação e tenha um protocolo personalizado para o seu tratamento (67)99830-8763

Rua João Rosa Góes,710. Sala 04. Vila Progresso. CEP:79804-020. Dourados-MS
 
Instagram e Facebook 
 

Ariane Vincensi Simões Cavalcante 

Graduada em Estética e Cosmetologia, pela UNIDERP - Campo Grande/MS 

Pós Graduada em Saúde Estética, pela UNIGRAN – Dourados/MS 

Micropigmentadora, por Vânia Machado Centro de Beleza - São José/SC

Colorimetrista e Pigmentologista por Vânia Machado Centro de Beleza – São José/SC

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
Traficante de aves foge da polícia ao ser flagrado tentando furtar filhotes de papagaio
MÚSICA
Batalha de Bandas acontece neste sábado na Capital
ITAPORÃ
Durante ação voltada ao meio-ambiente, maconha é encontrada às margens de rodovia
BRASIL
Governo libera quase R$ 800 milhões em emendas parlamentares
GP DE SINGAPURA
Leclerc desbanca Hamilton e Vettel na última volta para conquistar a pole
MUDANÇA
Entenda as novas regras para conduzir as motos 'cinquentinhas'
TRAGÉDIA
Menina de 8 anos morre vítima de bala perdida no RJ
LOTERIA
Mega pode pagar prêmio de R$ 38 milhões hoje
AQUIDAUANA
Caçador é preso com cateto abatido e pescado fora da medida
FLAGRANTE
Dupla é presa com espingardas e munições dentro de veículo

Mais Lidas

SETEMBRO AMARELO
Sem perceber sinais, Silvânia perdeu a filha e hoje reconhece a necessidade da escuta
BARBÁRIE
Após matar criança afogada, pai ligou para ex e inventou sequestro
POLÍCIA
Jovem é executado por pistoleiros em Ponta Porã
DOURADOS
Bêbado é preso após bater carro e derrubar muro