10/08/2017 10h07 - Atualizado em 10/08/2017 10h07

Manchas na pele aumentam no verão e precisam de atenção


Da redação
Pessoas brancas tendem a ter mais problemas, como o câncer de pele
(Foto: Divulgação). Pessoas brancas tendem a ter mais problemas, como o câncer de pele
(Foto: Divulgação).

O verão é a época ideal para a prática de atividades ao ar livre, dias de praia e para pegar aquele bronzeado. Mas é preciso redobrar os cuidados com a pele com a chegada do sol intenso desta época do ano. Protetor solar, repelentes e uma boa hidratação são fatores indispensáveis para quem quer aproveitar o verão sem deixar de lado os cuidados com a saúde.

De acordo com a dermatologista Josy Sasaki, é preciso ficar atento ao excesso de exposição ao sol, que pode provocar manchas escuras e brancas na pele. Para isso, vale aquela máxima: exposição ao sol somente antes das 10h e depois das 16h. "Principalmente as pessoas de pele clara, que quando estão sem filtro solar aumentam muito o risco de manchas e queimaduras de sol", afirma.

É preciso estar atento também àqueles dias de mormaço, sem sol aparente, mas muito abafados. "A radiação ultravioleta é constante. O mormaço também queima. A pessoa acha que não tem risco, se descuida mais e depois acaba tendo consequências de queimadura solar", explica a dermatologista. Para isso, a indicação é sempre usar um filtro solar com FPS acima de 30 e também definir qual tipo de filtro é ideal para cada pele. Para peles muito secas, o ideal é um filtro com hidratante; para peles que têm problemas como rosácea ou vitiligo, é preciso usar um filtro com FPS acima de 60.

Outra dica é ter cuidado na hora de manusear bebidas cítricas, com limão, abacaxi ou tangerina que, ao entrarem em contato com a pele e sol, criam manchas que podem levar até 90 dias para desaparecer.

Com o calor, as micoses também são comuns nesta época do ano. Para evitá-las, Sasaki aconselha a usar roupas leves, evitar peças muito justas e, quando transpirar, trocar de roupa o quanto antes. Outro problema da chegada do calor é a maior incidência de mosquitos que causam a dengue, chikungunya e zika. Para afastar os mosquitos, a dica é usar repelentes que tenham icaridina na composição.

"Ele dá um tempo maior de efeito na pele, principalmente em crianças. O ideal é aplicar em áreas mais expostas, como braços e pernas. Quem tem alergia às picadas pode passar também no pescoço e tronco", afirma Sasaki. De acordo com ela, em locais com muitos insetos, o ideal é passar primeiro o repelente e depois o protetor solar.

Roupas e acessórios

Além do filtro solar diário, no verão é importante usar chapéus e roupas de algodão nas atividades ao ar livre, pois eles retêm cerca de 90% das radiação UV. Tecidos sintéticos, como o nylon, retêm apenas 30%. Evite a exposição solar entre 10h e 16h (horário de verão). As barracas usadas na praia devem ser feitas de algodão ou lona, materiais que absorvem 50% da radiação UV. Outro objeto que tem extrema importância são os óculos de sol, que previnem cataratas e lesões à córnea.

Filtro solar

O verão é o momento de intensificar o uso de filtro solar, que deve ser aplicado diariamente, e não somente nos momentos de lazer. Os produtos com FPS (Fator de Proteção Solar) 15 ou 20 podem ser usados no dia a dia; e o FPS 30 ou superior é ideal para uma exposição mais longa ao sol, como na praia, piscina ou pesca. O produto deve proteger contra os raios UVA e contra os raios UVB. Aplique o produto 30 minutos antes da exposição solar, para que a pele o absorva. Reaplique-o a cada duas horas.

Hábitos diários

As temperaturas mais quentes exigem hidratação redobrada, por dentro e por fora. Aumente a ingestão de líquidos no verão e abuse da água, suco de frutas e da água de coco. Todos os dias, aplique um bom hidratante, que ajuda a manter a quantidade de água na pele. Alguns alimentos podem ajudar na prevenção dos danos que o sol causa à pele, como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, pois contêm carotenoides, substância que se deposita na pele e retém as radiações ultravioletas. Esta substância é encontrada nas frutas e legumes de cor alaranjada ou vermelha.

Envie seu Comentário