Menu
Busca terça, 18 de junho de 2019
(67) 9860-3221
MAIO A SETEMBRO

Combinação de clima seco e festas juninas favorece as queimaduras

13 junho 2019 - 15h33Por Blog.saude.gov

Entre os meses de maio a setembro, o clima em todo o país fica mais seco, o inverno também traz vento e as pessoas ficam mais aglomeradas. 


É também nesta época do ano em que aproveitamos as Festas Juninas, que de tão tradicionais, não acontecem somente em junho e tão pouco apenas na região Nordeste. Por todo o Brasil, as pessoas acendem fogueiras, fazem panelas enormes de caldo e canjica, soltam fogos de artifícios, balões (apesar de proibidos) e as crianças se divertem com estalinhos de fogo. Todo este cenário favorece a ocorrência de queimaduras. 

O ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, pede atenção à população nesses períodos e lembra que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece assistência gratuita para o tratamento das queimaduras. Assista o vídeo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

RODA DE CONVERSA
Encontro reúne pessoas com ideias inovadoras hoje em Dourados
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 125 milhões amanhã
ECONOMIA
Exportações industriais de MS ultrapassam US$ 1,5 bilhão em cinco meses
COPA AMÉRICA
Brasil encara Venezuela por vaga nas quartas de final
INFLUENZA
Com 22 mortes no ano, Saúde alerta população sobre a gripe
DOURADOS
Perseguição na Coronel Ponciano termina com homem preso e apreensão de mais de 700kg de maconha
POLÍCIA
Ex-presidente da UEFA Michel Platini é detido na França por corrupção
SHOWBIZZ
Piovani quis se separar de Scooby para ficar com ator, diz colunista
EDUCAÇÃO
ProUni deve divulgar hoje resultado de primeira chamada
DOURADOS
Living ‘Musicalidades’ desperta o sensorial dos visitantes na Unigran Decor

Mais Lidas

AQUIDAUANA
Douradense desaparece nas águas do rio Aquidauana durante banho
PARAGUAI
Motim termina com 10 mortos e presos queimados e decapitados
MASSACRE EM SAN PEDRO
Ministro paraguaio promete expulsar membros do PCC após motim com 10 mortos
PONTA PORÃ
Mulher grávida é assassinada com 4 tiros na região de fronteira