Menu
Busca domingo, 23 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
MINAS GERAIS

Tricentenária, Ouro Preto guarda lembranças da história e tem vida cultural agitada

06 julho 2015 - 15h45

Eleita Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, Ouro Preto é, para muitos, a grande joia das cidades históricas brasileiras. Não há, no centro antigo do município, uma única rua, ladeira ou edifício que não guarde lembranças de alguns dos mais importantes episódios da história do País.

A cidade nasceu quando, sob a febre do ouro, no final do século 17, bandeirantes encontraram enormes reservas do nobre metal no Vale do Tripuí, sudeste de Minas Gerais. Os casebres e capelas que serviam à moradia e devoção dos exploradores, porém, logo dariam lugar a um dos principais centros urbanos e religiosos da colônia: Ouro Preto, em meados do século 18, então chamada de Vila Rica, chegou a abrigar quase 40 mil pessoas (população que, à época, era maior que muitas cidades da Europa), todas seguramente interessadas no tesouro.

Tal riqueza motivou a Guerra dos Emboabas (que, entre 1707 e 1709, opôs bandeirantes e portugueses pelo domínio das reservas auríferas da área) e a construção do que ainda hoje é um dos principais conjuntos arquitetônicos do país: em Ouro Preto há pelo menos dez igrejas que representam o ápice do barroco mineiro. Todas elas exibem obras de grandes gênios da arte — como Manuel Francisco Lisboa, Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho), Manuel da Costa Ataíde e Francisco Xavier de Brito.

Ouro Preto também foi cenário da Inconfidência Mineira. Hoje, entre sua dezena de museus, o visitante pode conhecer as casas de Tomás Antônio Gonzaga e Cláudio Manoel da Costa (famosos poetas e líderes da conjuração), além do Museu da Inconfidência, instalado na antiga Casa da Câmara mineira, e que guarda importantes testemunhos do episódio — como os restos mortais dos inconfidentes.

O passado mineiro da região, por sua vez, ainda se faz presente em toda a cidade. Acredita-se que existam cerca de duas mil bocas de mina abertas dentro de Ouro Preto. Algumas delas, como a Mina do Chico Rei, embora exauridas, estão abertas para os turistas.

Vale lembrar que as ruas que separam todas essas atrações são extremamente íngremes e que o visitante irá passar boa parte do dia subindo ou descendo ladeiras.

Apesar de tricentenária, Ouro Preto está longe de ser um lugar “careta”. A cidade tem vida noturna agitada. Das procissões religiosas ao profano carnaval, as festas populares de Ouro Preto estão entre as mais animadas do país – o que deixa a cidade ainda mais imperdível.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INVESTIGAÇÃO
Polícia Federal reforça versão de que agressor de Bolsonaro atuou sozinho
CAPITAL
Carreta tomba com 27 toneladas de agrotóxico
POLÍTICA
Temer viaja a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU; Toffoli assume Presidência
PONTA PORÃ
PM recebe solicitação por desentendimento familiar e captura foragido
CAPITAL
Homem é encontrado morto com tiro na cabeça
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 42kg de maconha e skank após fuga de condutor
BRASIL
Multas por uso de celular ao volante crescem 33% em 2018
CAPITAL
Mulher é flagrada ao tentar entrar em presídio com carregador e 20 chips nas partes íntimas
BRASILEIRÃO/2018
Operário-PR vence o Cuiabá por 1 a 0 e levanta a taça da Série C
POLÍCIA
Presos em Dourados são transferidos para capital

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem foi espancada até a morte no Pelicano
DOURADOS
Amiga de jovem encontrada morta é presa acusada por tráfico e por alterar a cena do crime
DOURADOS
Jovem é encontrada morta no Jardim Pelicano
OPERAÇÃO NEPSIS
Ação conjunta prende cinco Policiais Rodoviários Federais em MS