Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
(67) 99659-5905

O verdadeiro significado do natal, por Luiz Carlos Amorim

24 dezembro 2012 - 09h55




O Natal está aí, essa festa grandiosa para a humanidade que a própria humanidade transformou num mero evento consumista: a festa da fraternidade e do amor, reduzida a uma época para se gastar mais, para se comprar mais.

Mas ainda é tempo de mudar. Ainda há tempo. Será que vamos nos esquecer, novamente, que o Natal não é Papai Noel, não é presentes e guloseimas, cores e brilhos, simplesmente? Alguém lembrará do menino que está para nascer e que representa o renascimento da vida para cada um de nós, a esperança de renovação para cada cristão desse mundo de Deus?

O Natal é a oportunidade de reafirmarmos nossa fé em uma força superior que rege o universo, que rege o futuro, não importa o nome que lhe demos. Porque como já dissemos outras vezes, o que será de nós, seres humanos, irmãos gêmeos da natureza, se não tivermos fé e esperança num amanhã que está nas mãos daquele menino que está para nascer?

O que adiantará alguns de nós montarmos nossas árvores de Natal, com luzes e enfeites, podermos comprar presentes para os filhos, pais, irmãos, amigos, se não soubermos o significado do Natal? Precisamos começar a ensinar nossos filhos, que desde muito pequenos esperam ansiosamente o final de ano para que Papai Noel lhes traga brinquedos e doces de presente, que o Natal não é só isso.

Que Natal é muito, muito mais do que isso. Que o Natal existe porque um menino nasceu, há muito tempo atrás, para ensinar-nos que sempre é possível começar de novo, que nunca é tarde para recomeçar, que nunca estaremos sozinhos, apesar de tudo.

Que podemos exercitar sentimentos e emoções simples, próprios de nós, homens, filhos de Deus, como a solidariedade e a fraternidade, a amizade e a compaixão. Que esses sentimentos levam a sentimentos maiores. Não podemos deixar de lembrar, sempre, este significado maior.

Em alguns lares, às vezes por falta de tudo, às vezes por falta do espírito de Natal, nem a árvore enfeitada com frutos coloridos e maduros, representação de fartura, se faz presente. Principalmente se não há crianças. E uma casa sem Natal é muito triste. E um adulto que não tem mais a capacidade de sonhar, de sorrir e de ter esperança é mais triste ainda. É como se não deixássemos nascer o menino, o filho de Deus, que representa a nossa alma, a magia e o encantamento de viver.

Natal é a comemoração da vida, que um menino chamado Cristo traz todo ano, tentando nascer em nossos corações. É a comemoração do aniversário desse menino, que há mais de dois mil anos veio para iluminar nosso caminho. Essa é a grande festa: ela precisa começar dentro do coração de cada um. Feliz Natal para todos.




(*) Escritor - Http://luizcarlosamorim.blogspot.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA
Policial mata cinco da própria família e comete suicídio no Paraguai
BRASIL
IBGE mostra 83,5 milhões de ocupados na segunda semana de junho
PANDEMIA
Gestante morre por covid-19 logo após dar à luz em Dourados
PÓS-GRADUAÇÃO
CAPES incentiva cursos emergentes e em consolidação nos estados
JAPORÃ
Dois são presos por supeita de série de roubos no Sul de MS
NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS
Aprenda como identificar imóveis no perfil do cliente e aumentar as vendas
INVESTIGAÇÃO
Ex-namorado de 56 anos é suspeito de matar mulher em Campo Grande
DOURADOS
MPE faz recomendações à Prefeitura e Câmara sobre programas sociais em ano de eleição
CAMPO GRANDE
Negado recurso para condenar pai e dois filhos por furto em fazenda
FUTEBOL DE MS
Sem jogos para apitar, árbitros recebem doações para ajudar no sustento

Mais Lidas

DOURADOS
Decretos sobre aglomerações, igrejas e comércio terão mais 10 dias de vigência
PANDEMIA
Dourados tem quatro mortes por Covid em 24 horas, uma das vítimas médico
DOURADOS
Comerciante encontra homem morto ao chegar para abrir estabelecimento
20 VEÍCULOS
"Bonde do contrabando" é apreendido abarrotado de produtos do Paraguai