Menu
Busca Segunda, 22 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221
Corpal - Dezembro 2017

O trem e os erros do passado, por Dirceu Cardoso

10 Dezembro 2012 - 13h40






Depois de abandonado e sucateado, o trem de passageiros volta a adquirir prestígio como meio de transporte. O governo promete desengavetar estudos de uma década atrás para trazer as composições de volta aos trilhos, com o objetivo de levar a população ao trabalho, aos estudos, etc. Na verdade, deverá ser mais um meio de transporte a integrar-se com outros (ônibus e metrô, principalmente) com a finalidade de evitar os grandes congestionamentos hoje registrados nas metrópoles e até nas cidades grandes e médias do interior. A idéia é o trem percorrendo trajetos entre 30 e 100 quilômetros, implantados e operados através do sistema de parceria público-privada (PPP).


Se tem a pretensão de equiparar-se aos centros mais avançados do planeta, o Brasil precisa resgatar o trem e dele fazer um importante participante da malha logística. Não colocá-lo para fazer concorrência aos demais modais – rodoviário, aeroviário e aquaviário -, mas para com eles se completar. Os passageiros que o trem absorver servirão para diminuir a superlotação dos ônibus e o número de carros particulares nas ruas e, com isso, tudo tenderá a funcionar melhor. Da mesma forma, há que se criar oferta e integração dos modais para que as cargas sejam transportadas pelo meio mais adequado. Isso evitará que caminhões saiam, por exemplo, do Brasil Central e transporte grãos até os portos, no litoral, periclitando o trânsito nas rodovias e destruindo o pavimento. Também servirá para evitar acidentes e congestionamentos.


Vivi a infância e a juventude na cidade de Adamantina (SP), num tempo em que o trem ainda era o principal meio de transporte entre as capitais e as cidades interioranas, muitas delas surgidas a partir da chegada dos trilhos, que desbravava o sertão. As ferrovias, na maior parte, foram construídas por particulares – fazendeiros interessados no escoamento de suas safras – sob concessão e fiscalização do governo. Na época em que foram instaladas, não havia a disponibilidade atual de automóveis e nem estradas por onde pudessem trafegar. Por conta disso, o trem era o mais moderno meio de transporte, concorrendo apenas com os tróleis e carroções de tração animal. Assim permaneceu por décadas.


Quando os automóveis, caminhões e as estradas começaram a chegar, nos anos 40 e 50, a maior parte das ferrovias já estava em mãos do governo que, por diferentes razões, as encampou e não cuidou de sua modernização. Restam muitas críticas daquele tempo onde o grande erro foi priorizar a rodovia e sucatear a ferrovia em vez de fazê-las funcionar em conjunto. Ainda hoje falta a intermodalidade para que todos os meios de transporte cumpram suas vocações e o país se beneficie dessa fluidez. As grandes distâncias devem ser percorridas em barcos hidroviários ou trem, cujo custo do frete é menor que o rodoviário. O transporte rodoviário deve ser utilizado apenas nas pontas e em locais não servidos pelo trem e pela hidrovia. O avião também deve participar desse esquema, porém reservado o seu espaço de carga a produtos de maior valor agregado.


É alentadora a notícia de que se pretende a volta do trem. Mas a grande importância não está simplesmente no trem. É o funcionamento conjunto dos diferentes meios de transporte que livrará o país do grande nó hoje dominante na maioria das cidades...





(*)Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

aspomilpm@terra.com.br

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Carreta do Hospital do Câncer de Barretos realiza exames gratuitos
TRÁFICO
PRF, Receita Federal e Polícia Militar apreendem mais de meia tonelada de maconha
BATAGUASSU
Motoristas são presos por direção perigosa e falta de documento
SELEÇÃO
Comarca de Três Lagoas abre processo seletivo para estagiários
FUTEBOL
Clube da Turquia anuncia "princípio de acordo" com atacante Robinho
CORUMBÁ
Moto colide em tubo de concreto e condutor morre após queda
RESULTADO
Leitores do Dourados News afirmam ser favoráveis à vacinação em farmácias e drogarias
ALBINO TORRACA
Garota perde motocicleta ao estacionar no centro de Dourados
IMPOSTO
IPVA 2018: pagamento à vista segue até 31 de janeiro com 15% de desconto
BRASILÂNDIA
Jovem de 23 anos morre após cair com moto em buraco aberto na BR-158

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morre após veículo bater em árvore na Hayel
PONTA PORÃ
Veículo furtado no centro de Dourados capota na BR-463
BR-463
Após perseguição, homem é preso com 700 quilos de maconha
WEIMAR
Mineiro perde veículo ao estacionar no centro de Dourados