Menu
Busca sexta, 18 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221
SUDESTE

O que explorar e onde ficar em Ilhabela (SP)

29 novembro 2018 - 14h28Por Férias Brasil

Os muitos encantos naturais de Ilhabela são atrativos perfeirospara um passeio de final de semana - no caso dos paulistas. Ou, para um feriado prolongado e férias para quem mora fora do estado. Vindo da capital, são pouco mais de 200 km até o terminal de balsas, na cidade de São Sebastião. O acesso à ilha é por este meio e dura 20 minutos, mas pode ter filas quilométricas no verão ou em feriados. A alternativa é agendar a travessia, pagando mais caro. 

Para todos os gostos

Com natureza preservada e muita sofisticação, a ilha esbanja charme em suas 42 praias cercadas de Mata Atlântica, cachoeiras, navios naufragados, restaurantes de primeira e eventos que atraem visitantes o ano todo. Independente da época, não esqueça o repelente - o borrachudos também são famosos na ilha 

No verão, o clima de badalação se concentra especialmente nos beach clubs, que ficam abarrotados ao entardecer, assim como as praias do Curral, do Saco da Capela e os barzinhos da Vila, onde sempre rola um som ao vivo noite adentro. 

Viva o dia!

Agências oferecem passeios de escuna, jipe e lancha por toda a ilha. Mas uma boa dica é tirar um dia para percorrer as praias do lado urbanizado de Ilhabela. Ao sul, as praias da Feiticeira - sem estrutura - e do Curral (com bares nos costões) são concorridas na temporada. Logo adiante, a praia do Veloso, assim como a bbelíssima praia do Julião, é perfeita para famílias e praticantes de trekking, com direito a banho na cachoeira do Veloso. 

Partindo para o norte ficam as praias do Saco do Indaiá, Santa Tereza, as tranquilas Viana e Siriúba e, por fim, a misteriosa Garapocaia, também chamada de Praia da Pedra do Sino. Vale seguir até o fim do asfalto para conhecer a bela e distante Jabaquara, cujo mirante forma um dos cenários mais incríveis do litoral paulista. 

Mar aberto

Reserva um dia para desbravar o lado de mar aberto da ilha. Isolado e com difíceis acessos, ele esconde as praias mais selvagens, entre elas, Castelhanos, quase deserta e com boas ondas para os surfistas. Como o acesso é remoto, chega-se de barco, bicicleta, a cavalo ou em veículos 4x4 que percorrem a trilha de 22km em meio à Mata Atlântica protegida pelo parque. 

É para lá que a maioria dos passeios organizados por agências segue. Normalmente, o grupo é dividido em dois: metade vai de jipe e retorna em escunas que contornam a ilha, e a outra metade vai de barco e retorna nos veículos. Por lá, a dica é caminhar pelas praias ao redor e relaxar na longa faixa de areia de Castelhanos, com mar de águas claras, com direito a uma  lagoa formada por um riozinho no lado direito. 

Curtindo a noite

Depois que o sol se põe, todos os caminhos levam ao centro histórico, chamado de Vila. Passear ali é sempre um bom programa, seja para fotografar construções antigas, tomar um café, comprar artesanato ou petiscar nas mesinhas ao ar livre. 

Na hora do jantar, as opções vão de sanduíches famosos como os do Borrachudo a restaurantes estrelados – entre eles, o romântico Il Capitano. Também na praia de Perequê, há ótimas opções gastronômicas.

Deitar e rolar

E quando o assunto é hospedagem, a variedade também é grande. Na praia do Julião, o destaque é a pousada Ilhote da Prainha, a 150 metros do mar, com linda vista para a praia e para o pôr do sol. Por lá fica também a pousada Villa da Prainha, com flats e suítes com arquitetura típica, sem contar que está a apenas três minutos de caminhada da praia e pertinho, ainda, da praia Grande (300 metros).

Já na praia da Feiticeira, o Ilhasol Hotel Pousada chama a atenção pela integração com a natureza. Entre a praia da Feiticeira e a cachoeira dos Três Tombos, permite desfrutar de banhos de águas doce e salgada! 

Em Perequê, o CostaBela Apart Hotel e Pousada fica a apenas 4 km do centro histórico. O mimo fica por conta do café da manhã, servido no apartamento ou suíte. No Green Hostel, as opções são os quartos privados ou compartilhados. Para relaxar, terraço e varanda com redes.

Seguindo para a praia do Curral, a pousada Catamarã Brasil, cuidada pelos proprietários, fica apenas 250 metros do mar. Na mesma praia, a pousada Villa Vittoria capricha na bela vista para a mata Atlântica. Ainda na área, no bairro Bexiga, estão as pousadas Iguana Azul e Banana Verde, ambas a 700 metros da praia do Curral e próximas da praia Grande e da cachoeira do Ribeirão.

Incrustrada nas pedras de Cocaia, a pousada Vila das Pedras oferece românticos chalés. Já o grupo Velinn Caravela tem opções em vários pontos da ilha – no centro, pertinho do Ecopark, de frente para o mar e próximo da Vila. Independente do empreendimento escolhido, os hóspedes têm acesso ao lazer de toda a rede. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Previd abre inscrição para eleição de diretoria na próxima segunda-feira
POLÍCIA
Dupla presa em operação Bad Family pode ser transferida ao RJ
DOURADOS
Operação fecha ‘boca de fumo’ próximo a creche e escola no Jardim Rasslem
ECONOMIA
Feira de Calçados, Couros e Acessórios de MS projeta movimentar R$ 15 milhões em três dias
CAPITAL
Bandidos invadem lanchonete, trocam tiros com a polícia e dois morrem
DOURADOS
Jovem é esfaqueada por desafetos e vai parar em estado grave no HV
LUTO
Marciano, cantor sertanejo, morre aos 67 anos
MARACAJU
Homem é preso com cinco espingardas contrabandeadas do Paraguai
TELEVISÃO
Entenda: como foi formado o Superparedão do BBB19
TRÊS LAGOAS
Discussão familiar termina com homem de 35 anos morto a tiros

Mais Lidas

VINGANÇA
Após execução, fronteira entra em alerta para “guerra sangrenta” por domínio do tráfico
FRONTEIRA
Ex-candidato a prefeito, tio de narcotraficante é executado em Ponta Porã
DOURADOS
Homem danifica carro por vingança em estacionamento de hipermercado e acaba preso
PARANHOS
Operação contra traficantes que abasteciam morros cariocas prende dois em MS