Menu
Busca Quarta, 17 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221
Bigolin

O Jornalista e suas novas facetas, por Henrique de Matos

05 Dezembro 2012 - 16h15




Já há algum tempo, pode-se dizer que o jornalismo se encontra no meio de um furacão, entre as oportunidades e os desafios que a profissão faz face a revolução digital pela qual passamos.

Durante séculos, o jornalismo passeou por diversas mídias. Desde o seu surgimento, fruto da invenção da imprensa, com os primeiros jornais e revistas do século XVII, passando para o rádio e a televisão no século XX. A cada novo ciclo tecnológico, uma nova forma de lidar com a notícia e informar.

Contudo, na última década, com o boom da internet, as mídias, em vez de conviverem lado a lado, passaram a convergir-se. Gradativamente, texto, áudio e imagem foram ocupando a rede mundial de computadores. A nova mídia internet abraçou e engoliu todas as suas antecessoras, provocando mudanças profundas no meio jornalístico e cultural.

Em 2009, a circulação dos maiores jornais brasileiros recuou 7%, segundo o Instituto Verificador de Circulação, seguindo uma tendência mundial. Recentemente, a imprensa francesa noticiou que em 20 anos a circulação diária de jornais no país caiu pela metade. Brasil e EUA têm números semelhantes.

Nesse contexto, cabe a pergunta: qual é o futuro do jornalismo no século XXI? Felizmente, as crises também trazem oportunidades. Ao mesmo tempo em que a internet pode estar asfixiando os jornais, ela dá oportunidades para que novas figuras surjam. Afinal, nesses tempos, os jornalistas, mesmo aqueles situados no interior do país [como é o nosso caso aqui em Mato Grosso do Sul], não dependem mais de um veículo para divulgar as notícias. Na verdade, todos podem se tornar produtores e distribuidores de informação na internet.

A própria internet vem abraçando muitos jornalistas, que têm migrado dos jornais para os portais de notícia. Sua atuação é diferente: todos devem ser multimídia. O jornalista do século XXI deve saber produzir textos, gravar podcasts, fotografar e fazer vídeos. As pessoas têm mudado a maneira pela qual acessam as informações, por isso os profissionais das notícias também devem mudar a maneira com que a disponibilizam.

Se alguns pesquisadores acreditam que a maioria dos jornais impressos não sobreviverá por mais de 20 ou 30 anos, outros apontam que os jornais mudarão de característica, deixando de lado o texto informativo e assumindo um caráter mais interpretativo.

O certo é que o grande fiel da balança do jornalismo ? em qualquer época e mídia ? é e sempre foi o conteúdo. As pessoas podem até serem convencidas a visitarem um site, mas só voltarão a ele e só se tornarão frequentadores dele se este tiver algo a oferecer-lhes em termos de conteúdo. O mesmo mecanismo se aplica aos compradores de jornais e de revistas. Sob esse aspecto, o jornalismo permanece o mesmo.

O jornalismo passa por uma transição que ninguém sabe ao certo aonde chegará. No entanto, os jornalistas não podem esquecer que a divulgação da informação é o coração de sua profissão. Não importa em qual mídia. E por essa missão tão importante é que parabenizo todos os filiados do Sinjorgran por esses 23 anos de luta pela consolidação de nossa profissão. Sabemos que ainda há muito trabalho pela frente e muitos ideais a serem alcançados. No entanto, os primeiros passos estão sendo dado rumo à valorização do profissional e a consolidação da categoria!



(*)Jornalista e vice-presidente do Sinjorgran

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL
Ministério Público libera Douradão e Arthur Marinho mas veta Morenão
TELEVISÃO
Thais Fersoza deixa a Record após 12 anos: "novos caminhos"
NOTAS
Resultado do Enem 2017 deve sair às 11 horas desta quinta, diz Inep
POLÍTICA
Se Previdência não for votada em fevereiro, não será mais, diz Maia
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 12 milhões nesta quarta-feira
NOVA ALVORADA
Homem é assassinado com cinco tiros enquanto caminhava
EDUCAÇÃO
Está aberto o processo de Avaliação Socioeconômica 2018 da UFGD
EDUCAÇÃO
Processo seletivo do Vale Universidade vai oferecer 550 vagas
MS-395
Caminhão com tijolos capota após motorista desviar de tamanduá
ECONOMIA
Tarifa de energia deve permanecer na bandeira verde até março

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
POLÍCIA
Quatro motos são furtadas em poucas horas em Dourados
EDUCAÇÃO
UFGD divulga resultado do Vestibular 2018
DOURADOS
Rapaz é sequestrado enquanto esperava esposa em frente a hospital