Menu
Busca segunda, 23 de abril de 2018
(67) 9860-3221
Clube Indaiá - Janeiro 2018

O fim do mundo... esperanças, por Dirceu Cardoso

21 dezembro 2012 - 14h55





Todos aqueles que já viveram algumas décadas, se depararam com anúncios sobre o fim do mundo em datas determinadas. Foram tantas as vezes, que o assunto caiu em descrédito. Só “acreditam” os místicos que vêem razões e formas não convencionais de interpretação, e os que encontram meios de ganhar dinheiro às custas do assunto, organizando caravanas a locais seguros ou, até, desenvolvendo singelas ações de marketing em seus próprios estabelecimentos. O certo é que mais uma data apocalíptica transcorre e o mundo continua intacto, com todas as suas virtudes, facilidades e dificuldades.


Apenas para não desapontar os maias e os que curtiram o mote catastrófico, vamos acreditar que o mundo efetivamente acabou nesse dia 21 de dezembro. Aquilo que temos agora é o sonhado novo mundo, cheio de esperanças onde, com o conhecimento adquirido no mundo velho, não vamos permitir que haja a exploração entre classes sociais, a corrupção, a criminalidade, a injustiça e toda aquela gama de coisas que escravizam o ser humano e periclitam a vida do planeta. Todo indivíduo, desde o mais qualificado até o mais simplório, há de ter a consciência do dever cumprido e, com isso, o adquirir dos direitos. Os governantes haverão de fazer uma profunda análise da razão que os levou ao poder e, a partir de então, passar a desenvolver seus mandatos como meio de cumprir a expectativa da sociedade que os elegeu, longe de tudo o que for interesse pessoal, composição de grupos ou colocação da máquina a serviço próprio e de partidos.


Dizem os estudiosos que estamos entrando numa nova era, onde será privilegiada a consciência do ser humano e, com isso, o continente se beneficiará, tornando-se mais sustentável e justo. Tomara que tenham razão e, nesse “novo mundo”, que pode ter nascido ao final do calendário maia, possam os indivíduos se entender e viver de forma mais sustentável, justa e feliz.


A historia do “velho” mundo nos lega muita cultura e experimentos sobre formas de governo e conviver social. Todas as culturas, com diferenças apenas de procedimentos, pregam a convivência pacifica entre os homens. Mas os homens não têm conseguido atingir esse objetivo. Por isso ocorrem as guerras – declaradas ou não – motivadas exclusivamente pela competitividade exacerbada. Interesses subalternos e lucro fácil levam os homens à autodestruição e ao caos planetário. Incrivelmente, até isso acaba gerando lucro para militantes e grupos que, como verdadeiros gigolôs, defendem a ecologia, as minorias e tantas outras coisas.


É preciso acabar com a competitividade louca e, em seu lugar, colocar o respeito e o conceito entre direitos e deveres e, principalmente, a paz como motor para toda a continuidade mundial. Feito isso, acabarão as máfias, facções criminosas, guerras, miséria e a iniqüidade. Nunca é demais sonhar com esse “novo” mundo, no lugar do velho que, para os crédulos, acabou-se em 21 de dezembro.





(*)Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

aspomilpm@terra.com.br

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Motorista sem CNH atropela criança de 5 anos a caminho da escola
SELEÇÃO
UEMS abre inscrições para processo seletivo de Tutores a Distância
CAMPO GRANDE
Motorista leva dois tiros durante golpe falso frete
TRIBUNAIS
Conselho de Justiça inicia inspeção ordinária no Poder Judiciário de MS
RIO BRILHANTE
Morador de São Paulo aciona polícia de MS para livrar a irmã de cárcere
MODERNIZAÇÃO
Assembleia implementa projeto de acessibilidade no Palácio Guaicurus
UFGD
Colóquio debaterá o direito à educação em contextos de privatização
ACIDENTE
Motorista campo-grandense morre atropelado por carro em rodovia de SP
ELEIÇÕES
PT reafirma candidatura de Lula para presidente da República
POLÍCIA
Dois são presos com veículos que seriam utilizados para contrabando

Mais Lidas

BR-163
Homem é preso com carro de luxo comprado pelo “Finanzinho”
JARDIM RASSELEN
Após furtar produtos de atacadista homem é detido por populares
TRÊS LAGOAS
Morre vítima de acidente com carreta; filho revelou tentativa de suicídio
MARACAJU
Homem com várias passagens pela polícia é encontrado degolado