Menu
Busca quarta, 22 de maio de 2019
(67) 9860-3221

Lula sabia ou não sabia? Eis a questão..., por Dirceu Cardoso

11 janeiro 2013 - 16h55


A nova expectativa nacional gira em torno do já velho mensalão. Aguarda-se que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, ao retornar de férias, nos próximos dias, despache sobre o depoimento que Marcos Valério, o operador do mensalão,- condenado a mais de 40 anos de prisão pelo STF - prestou em setembro último, dizendo ter pago despesas do ex-presidente Lula e que o governante deu seu aval para a realização dos empréstimos e operações fraudulentas. Adiantada pela grande imprensa, a notícia do envio do caso ao MPF do Distrito Federal, Minas ou São Paulo, para apuração em primeira instância, provoca a reação do PT, que considera “absurdo” o propósito de investigar Lula e promete mobilização para blindá-lo.


Deveriam os líderes petistas guardar seus argumentos para deles fazer uso em melhor oportunidade, quando o ex-presidente realmente estiver necessitando de defesa. Por ora, se é que têm tanta certeza de não haver irregularidade, - a exemplo do que tem feito Dilma Rousseff, que afasta os denunciados e manda apurar os malfeitos - o próprio Lula e seu partido deveriam ser os maiores interessados em obter a mais completa e independente apuração. Se não tiverem telhado de vidro, o simples relatório do MPF ou de qualquer outra instância competente e tecnicamente capaz, será o seu atestado de honorabilidade e dará os instrumentos necessários tanto para o desagravo público quanto para as providências jurídicas contra o autor das denúncias então reconhecidas oficialmente como improcedentes.


Apesar de seu reconhecido carisma, Lula tem perdido muito do brilho de sua imagem desde que adotou a esquiva como instrumento de defesa quanto ao mensalão e outras possíveis irregularidades denunciadas no bojo de seu governo. Mesmo ficando comprovado que realmente não sabia das coisas, não conseguirá livrar-se da imagem de líder relapso, que não tinha conhecimento daquilo que seus auxiliares faziam debaixo de suas barbas.


Queiram ou não os petistas, o nome do ex-presidente já está lançado à tempestade do mensalão, mesmo que tardiamente e por um condenado. Criar embaraços às devidas apurações, comuns a qualquer cidadão sobre quem sejam lançadas dúvidas, soa para o povo como uma confissão do delito. O melhor que Lula e o PT têm a fazer é trabalhar pelo deslinde de todo o caso e colaborar com as autoridades. Do contrário, além de perder o seu garoto-propaganda, o partido, mesmo estando no poder, seguirá acossado pela maliciosa dúvida de que, para se manter, é capaz de usar até dos mais baixos expedientes, como a criminosa compra de apoio parlamentar custeada com dinheiro desviado do cofre público. Quem te viu, quem te vê...





Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) aspomilpm@terra.com.br

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS-270
Caminhão possuía 84 fardos de maconha e droga ultrapassa 1,6 tonelada
ASSEMBLEIA
Aprovado projeto de lei de Renato Câmara que garante cadastro provisório à assentados de MS
MS
Acidente deixa uma pessoa ferida na BR-163, próximo a Naviraí
MS
Carga de maconha apreendida próximo a assentamento deve ultrapassar 1t
APÓS ADIAMENTO DE PROVA
MPF recomenda que IFMS não restrinja caráter competitivo de novos concursos
SAÚDE
Você sabe o que é Lúpus?
CONTRABANDO
Carga com 600 mil maços de cigarros é apreendida em MS
HONRA AO MÉRITO
Sessão solene homenageia quem faz a história de Dourados
BONITO
Congresso Holístico terá palestra sobre “liberdade”, com Caroline Figueiró
PEDRO JUAN
Três suspeitos de chacina na fronteira são presos pela polícia paraguaia

Mais Lidas

DOURADOS
Presos fazem motim na PED em ala ocupada por membros de facção criminosa
POLÍCIA
Após pescaria, marido encontra desconhecido na frente de casa e ameaça mulher com arma em Dourados
ACIDENTE
Motociclista avança preferencial, colide com outra moto e morre
EDUCAÇÃO
Greve atinge escolas em Dourados e prejudica merenda, inspeção e limpeza