Menu
Busca quarta, 12 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221

Leia o artigo "Jornalismo é luta diária" por Karine Segatto

26 novembro 2012 - 13h06

Com tantas agressões contra jornalistas em 2012, difícil é manter vivo o Jornalismo. Em Mato Grosso do Sul, os assassinatos que envolveram jornalistas e proprietários de empresas de comunicação seguem acompanhados pela impunidade, enquanto o que se quer é a real causa dos crimes e o julgamento dos culpados.

No cotidiano, a violência assume várias formas. O jornalista sofre tentativas de constrangimento ao livre exercício da profissão de atores externos e internos. Em Dourados, até o sigilo da fonte, garantido pela Constituição de 1988, foi criticado por um servidor do MPF (Ministério Público Federal) em um infeliz episódio na semana passada. Já dentro das empresas, é freqüente a censura do conteúdo que envolve os anunciantes, a jornada desgastante e a necessidade de melhores condições de trabalho.
O jornalista não é dono da empresa, muitos empresários afirmam isso sempre, portanto, quanto maior a defesa de todos pela profissão, mais o jornalista será respeitado dentro e fora do veículo de comunicação.

Criado para promover o diálogo entre as várias versões de um fato, o Jornalismo deve ser defendido pelos próprios jornalistas e pelo público, que tem acesso a determinado acontecimento muitas vezes apenas através da imprensa. Por isso, fortalecer a profissão do jornalista é fortalecer a democracia.

Os jornalistas estão empenhados nesse intuito. Entre as ações está a criação do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Grande Dourados (Sinjorgran), em 09 de dezembro de 1989 e que completará 23 anos no próximo mês, com muitas demandas.

Contra a violência, queremos a aprovação da lei que federaliza os crimes contra jornalistas. Para combater a precarização, queremos uma nova regulamentação sobre a profissão e piso nacional de seis salários mínimos. Em busca de valorizar o jornalismo como profissão, defendemos a volta da exigência da formação superior, para que a definição de quem é ou não jornalista não fique restrita ao patrão.

Nosso esforço enquanto Sindicato é defender o livre exercício da profissão. Como o Sindicato não é feito por papéis e sim por pessoas, aproveitamos o aniversário que se aproxima para convidar mais jornalistas para essa jornada. Ao invés do que o Sindicato pode fazer por você, proponha o que você pode ser para o Sindicato, para o Jornalismo e para a sociedade.



Karine Segatto*

*Presidenta do Sinjorgran - Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Grande Dourados

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
Fazendeiro é multado por incêndio em vegetação de desmatamento
ECONOMIA
Chamadas de fixo para celular ficarão em média 0,4% mais baratas
UEMS
Universidade abre concurso para professores em quatro cidades de MS
AQUIDAUANA
Homem escorrega em barranco e desaparece nas águaa do Rio Negro
FENÔMENO
Vem aí a última chuva de meteoros do ano; veja dicas para observar
CAPITAL
Vendedora de salgados acha bolsa com o 13° de idosa e devolve
CAMPO GRANDE
Mulher cai em golpe do prêmio por telefone e perde quase R$ 3 mil
REAJUSTE
Petrobras eleva em 1,12% preço da gasolina nas refinarias
JUSTIÇA
Nova diretoria da Amamsul será empossada na próxima sexta-feira
EDUCAÇÃO
UEMS divulga versão preliminar do Projeto Pedagógico Institucional

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Neto matou avó com duas facadas nas costas
DOURADOS
Contador e esposa são presos na segunda fase da Operação Pregão
TRAGÉDIA EM ITAPORÃ
Antes de assassinato, menor discutiu com a avó porque queria vir para Dourados
DOURADOS
Polícia prende acusado de agredir e esfaquear idosa em assalto