Menu
Busca segunda, 17 de junho de 2019
(67) 9860-3221
NORTE

Botos cor-de-rosa e cinza são uma das atrações em Santarém

31 dezembro 2018 - 07h55Por Férias Brasil

Antiga aldeia dos índios Tapajós, Santarém é hoje a terceira maior cidade no Estado do Pará, com cerca de 300 mil habitantes. Apesar do desenvolvimento, não perdeu os costumes e as tradições graças à localização privilegiada - na confluência entre os rios Tapajós e Amazonas.

A área mais agradável de Santarém é o calçadão beira-rio, perfeito para caminhadas que levam ao Terminal Fluvial Turístico

E é ali, de frente para o rio Tapajós, que quase tudo acontece na cidade. A área mais agradável de Santarém é o calçadão beira-rio, perfeito para caminhadas que levam ao Terminal Fluvial Turístico. Lá é possível comprar artesanato típico em palha trançada e contratar passeios de barco. O píer oferece quiosques, ótimas opções para apreciar o pôr do sol.

Dali mesmo saem passeios para o encontro das águas do Tapajós e Amazonas. Margeando a orla está o Tapajós, com águas claras e quentes. Do outro lado, mais distante, vem o Amazonas, com águas barrentas e frias. Elas correm paralelas por longa extensão, mas não se misturam. 

No mesmo passeio, famílias de botos cor-de-rosa e de botos cinza, o tucuxi, exibem-se para os turistas. Na verdade, estão mesmo é aproveitando a fartura de peixes nas águas do Amazonas para se alimentar.

Saindo do terminal fluvial, basta atravessar a Avenida Tapajós para alcançar o Centro Cultural João Fona, bela construção do século XIX. O casarão, que já serviu como presídio e prefeitura, hoje abriga móveis e objetos históricos, além de um acervo de cerâmicas arqueológicas das populações indígenas que habitavam a região.

Não muito longe dali está o Mercadão 2000, o grande mercado público de Santarém, onde é possível encontrar peixes, frutas, legumes, farinha de mandioca, temperos... que garantem o sabor da famosa culinária paraense.

Pirarucus, surubins e tambaquis saem do Mercadão direto para as mesas dos restaurantes. Acompanhados pelo tradicional tucupi, sumo extraído da mandioca; e do jambu, um tipo de folha que confere leve dormência na boca, os pratos agradam aos mais variados paladares. Para abrir os trabalhos, vá no petisco típico de Santarém, o bolinho de piracuí, feito com farinha de peixe seco socado no pilão. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
Mulher é multa por maus-tratos a cachorros e por aves silvestres em cativeiro
FRAUDE
Supermercados que vendem azeite falsificado podem ser multados
POLÍCIA
Após partida de futebol, brasileiro tenta matar jogador a tiros na Bolívia
TRE/MS
Justiça eleitoral cassa prefeito e vice de Coxim, que podem recorrer
ECONOMIA
Alvo da operação Lava Jato, Odebrecht pede recuperação judicial
CAMPO GRANDE
Policial Militar é encontrado morto em casa e suspeita é de suicídio
TELEVISÃO
Silviol Santos pede e Tiago Abravanel troca a Globo pelo SBT
GRATUIDADE
Bolsonaro veta isenção de cobrança de bagagem em voos domésticos
JUSTIÇA
Construtor é condenado a devolver R$ 5.800 por obras não realizadas
CAPITAL
Acadêmico de Arquitetura é preso por liderar quadrilha de ladrões

Mais Lidas

PARAGUAI
Motim termina com 10 mortos e presos queimados e decapitados
AQUIDAUANA
Douradense desaparece nas águas do rio Aquidauana durante banho
POLÍCIA
Casal contratado para levar maconha até Campo Grande é preso em Dourados
FURTO
Jovem é preso enquanto furtava bicicleta dentro de residência em Dourados