Menu
Busca quinta, 18 de julho de 2019
(67) 9860-3221

Artigo: "Lombadas Eletrônicas", por José Marques Luiz

09 junho 2011 - 09h12

Faz algum tempo que os motoristas de Dourados e região andam atarantados com a confusão que se estabeleceu desde que o prefeito de Dourados anunciou o desligamento das lombadas eletrônicas, por força de futuro rompimento unilateral do contrato celebrado com a empresa paranaense Perkons S.A.

Desde esse anúncio até hoje, jornais escritos e eletrônicos tem publicado notícias desencontradas sobre o desligamento de todas ou de algumas lombadas e sobre o fato de estarem ou não multando (confira-se “O Progresso” de 13/05;de 24/05;de 02/06; o “Diário MS” de 24/05; o “DouradosNews”,de 30/05, entre outros).

Em todas essas publicações, há manifestações enganadoras, tanto do poder público municipal como do DETRAN.Um declara que o desligamento se deu por ação de vândalos, outro diz que a prefeitura desligou;um diz que algumas funcionam, outro afirma que todas estão desativadas;um atesta que as multas serão anuladas, outro entende que é preciso recorrer delas.

- E o cidadão, como é que fica?

- Simplesmente atabalhoado, confuso, desesperado.

A Constituição Federal, em seu artigo 37 estabelece que a administração pública de todas as esferas obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

No caso em pauta, as Administrações Estadual e Municipal fazem ouvidos moucos a todos esses princípios. A Administração Municipal fere o princípio da legalidade quando não se acerca dos cuidados necessários para rescindir unilateralmente o contrato com a Perkons S.A; atropela o princípio da impessoalidade quando o ato de desligamento parte da vontade individual do administrador; calca aos pés o princípio da moralidade quando por ato próprio confunde o cidadão e lhe acarreta prejuízos; dá as costas à publicidade quando não externa nenhuma informação oficial e segura sobre o assunto;massacra o princípio da eficiência, quando, à maneira de Pôncio Pilatos, deixa o tempo fluir, sem nenhuma atitude efetiva para a solução.

O Estado, por sua vez, se posta como vítima do Município, ferindo igualmente os mesmos princípios em detrimento do povo de Dourados.

No final das contas, não se assuste leitor, se os administradores e a mídia marrom lançarem toda a culpa sobre o povo e os motoristas!

Em época de “transparência”, o assunto exige solução imediata, para que o cidadão deixe de ser vítima das arapucas do trânsito.


advogado/professor - jmladv@hotmail.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU!
Maíra Charken aumenta temperatura com foto sensual: "Eclipse mexeu comigo"
CORUMBÁ
Mulher que denunciou médico diz que foi abusada em consulta: 'Me senti um lixo'
DIA 25
20º Festival de Inverno de Bonito começa na proxima semana
SAÚDE
Excesso de café aumenta chance de pressão alta em pessoas predispostas
TRÊS LAGOAS
Polícia procura ciclista que passou a mão em mulher no meio da rua
ECONOMIA
Governo deve anunciar nesta semana detalhes sobre saques do FGTS
MEIO AMBIENTE
Dona de funilaria é multada por lançar óleo na rua e causar acidente
FLAMENGO
MP devolve à Polícia Civil inquérito sobre tragédia no Ninho do Urubu
BONITO
Ladrões trapalhões furtam moto, mas sofrem queda e acabam presos
POLÍTICA
Mandetta vai lançar na Capital novo programa do Ministério da Saúde

Mais Lidas

DOURADOS
Execução de comerciante douradense foi “comemorada” com tiros em bairro da periferia
DOURADOS
Indígenas invadem propriedade e atacam policiais com flechas e coquetel molotov
DINHEIRO NOVO
Governo deve anunciar ainda esta semana a liberação de saques do FGTS
POLÍCIA
Polícia prende ladrão de moto e descobre ‘boca de fumo’ no Dioclécio Artuzi