Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
(67) 99659-5905

Artigo: "Criança, um expoente da Natureza", por Paiva Netto

09 junho 2011 - 14h47

Em 19 de agosto de 1982, ante as estatísticas da guerra no Oriente Médio, a Assembleia-Geral das Nações Unidas, numa sessão extraordinária de emergência, estabeleceu 4 de junho Dia Internacional das Crianças Vítimas de Agressão.



O Brasil não vivencia propriamente guerras convencionais, mas a violência contra os pequeninos se faz presente no descaso, na exploração, incluída a abominável sexual, na omissão de famílias ou da sociedade. Em artigo publicado na revista “Boa Vontade”, edição no 229, o sociólogo e vereador de São Paulo/SP Floriano Pesaro chama-nos a atenção, por exemplo, para a triste realidade do trabalho infantil. Trago-lhes aqui um trecho:



“O aumento do número de crianças de rua está intimamente relacionado com a pobreza nos centros urbanos. (...) Filhos desse ‘bolsão metropolitano de pobreza’, as crianças que vemos pedindo esmola, fazendo malabares e vendendo balas nos faróis migram para as regiões centrais de São Paulo a fim de trabalhar. Longe de casa e dos bancos escolares, estão expostas à violência moral, física e sexual. Na maioria das vezes, o dinheiro arrecadado não fica com elas, tampouco com as suas famílias. Estimativas revelam que dois terços do que uma criança ganha em um farol (em média, 30 reais por dia) vão parar nas mãos de um aliciador. (...)



“Urge trabalharmos em rede, com sinergia e sincronismo, estabelecendo papéis e diretrizes claras e compromissos concretos para a erradicação definitiva do trabalho infantil, bem como evitar sobreposições de tarefas e desperdício de recursos”.


Atuar incansavelmente pelo bem-estar das famílias, em especial de crianças e adolescentes em risco de vulnerabilidade social, é uma das principais atribuições da Legião da Boa Vontade, há mais de seis décadas. O esclarecimento das massas, pelo prisma da Espiritualidade Ecumênica, é outra relevante missão sua. É essencial reconhecermos que, acima de tudo, temos deveres espirituais. Assim, os direitos humanos serão respeitados em sua integridade.



MEIO AMBIENTE E ECOLOGIA

Em 5 de junho, comemora-se o Dia Mundial do Meio Ambiente e Ecologia. Apesar das resistências, de uns tempos para cá cresce no mundo a preocupação ecológica.



Vale ressaltar, contudo, como já me expressei na “Folha de S.Paulo”, em 10 de dezembro de 1989, que o Ser Humano e seu Espírito Eterno não são criações à parte da Natureza, mas os maiores expoentes. A riqueza deste orbe é a sua Humanidade, visível e invisível, ecologicamente conciliada com a fauna, flora e todo o meio ambiente.



José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor -
paivanetto@lbv.org.br – www.boavontade.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
IBGE mostra 83,5 milhões de ocupados na segunda semana de junho
PANDEMIA
Gestante morre por covid-19 logo após dar à luz em Dourados
PÓS-GRADUAÇÃO
CAPES incentiva cursos emergentes e em consolidação nos estados
JAPORÃ
Dois são presos por supeita de série de roubos no Sul de MS
NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS
Aprenda como identificar imóveis no perfil do cliente e aumentar as vendas
INVESTIGAÇÃO
Ex-namorado de 56 anos é suspeito de matar mulher em Campo Grande
DOURADOS
MPE faz recomendações à Prefeitura e Câmara sobre programas sociais em ano de eleição
CAMPO GRANDE
Negado recurso para condenar pai e dois filhos por furto em fazenda
FUTEBOL DE MS
Sem jogos para apitar, árbitros recebem doações para ajudar no sustento
CAMPO GRANDE
Jovem foi assassinada no mesmo dia de ataque

Mais Lidas

DOURADOS
Decretos sobre aglomerações, igrejas e comércio terão mais 10 dias de vigência
PANDEMIA
Dourados tem quatro mortes por Covid em 24 horas, uma das vítimas médico
DOURADOS
Comerciante encontra homem morto ao chegar para abrir estabelecimento
20 VEÍCULOS
"Bonde do contrabando" é apreendido abarrotado de produtos do Paraguai