Menu
Busca sábado, 06 de junho de 2020
(67) 99659-5905
LAR TECNOLÓGICO

Como será a casa do futuro?

02 maio 2019 - 15h20Por Casa Vogue

Ana Kreutzer já nos confirmou que a casa do futuro não será branca e minimalista, como vimos incessantemente nos filmes de ficção científica. Mas com o avanço da tecnologia e a necessidade de otimizar o tempo, como fica o lar tecnológico? Já estamos vivendo a revolução das máquinas? “A internet das coisas está cada vez mais barata e acessível, só assim será possível ficar mais presente na vida das pessoas”, explica Bruna Ortega, expert do WGSN. À exemplo de: Alexa, Home Pod e Google Assistant são itens que estão ganhando cada vez mais adeptos e funcionam como assistentes virtuais. E quanto maior for a conectividade da casa, melhor os equipamentos performam para seu usuário.


“A tecnologia está evoluindo e não é a toa que as marcas (de qualquer segmento) estão pensando em saídas para se conectarem com esse cliente com novas demandas”, defende Bruna. “Compras, recomendações, varejo… a inteligência artificial também aprende com nossos padrões e vontades, para que tudo possa ficar cada vez mais com a nossa cara, mais próxima e acessível a nós.” Para quem ainda tem medo do avanço rápido da tecnologia, os novos lançamentos de mercado mostram o quanto as empresas estão pensando cada vez mais no seu consumidor e suas reais necessidades - é uma geladeira conectada? Uma iluminação inteligente? Tudo junto e misturado? “A maior preocupação que deve ser levantada, na verdade, é o acesso que os robôs têm dos nossos dados e da formação de banco de dados. A segurança dessa informação é a grande questão dentro desse contexto”, alerta Bruna Ortega.

“Nós sempre nos preocupamos com a perspectiva do consumidor. A assistência às suas necessidades é o grande benefício da conectividade”, explica Renato Firmiano, diretor de marketing da WhirlpoolLatin America. Presente no Brasil com marcas como Brastemp, Consul e KitchenAid, a empresa está cada vez mais focada em pesquisa e tecnologia para conseguir entregar aos brasileiros não só um produto high-tech, mas algo que seja de real interesse de compra. “Por muito tempo tivemos a mentalidade de que a tecnologia por si só seria a resposta, mas hoje compreendemos que o desejo do cliente vai muito além, assim conseguimos criar produtos mais assertivos ao mercado.”


Caso da incrível SmartBeer, da Consul: primeira cervejeira 100% conectada tem gestão de estoque, ou seja, você pode curtir a festa em casa sem se preocupar se a bebida vai acabar ou não. Ao ter o estoque reduzido, a cervejeira avisa o dono, que pode comprar mais bebidas via aplicativo, em qualquer lugar e horário - a parceria feita com a Ambevgarante cerveja geladinha em até uma hora. O primeiro case da empresa surge deste momento em que o consumidor se torna um co-criador do processo da sua própria smart house. “A conectividade está sendo estudada em outros produtos, como armazenamento de alimentos, compras em mercado e por aí vai”, revela Renato.

Para Anderson Piche, gerente produtos e marketing na Somfy Brasil, outro segredo da casa do futuro é deixar para trás as complexidades dos equipamentos para dar lugar à produtos e alternativas mais fáceis de serem instaladas e usadas. “Existia uma barreira muito grande entre o consumidor e a automação da casa, e ela era causada pela logística de instalação. Aparelhos grandes, técnicos super especializados, necessidade de quebra quebra em casa… Tudo isso afasta o público final”, esclarece Anderson. “Hoje em dia, os equipamentos surgem menores, mais fáceis de instalar e sem a necessidade de reformas. Além disso, existem protocolos internacionais que fazem com que as empresas desenvolvam produtos que possam conversar entre si, sem a necessidade de ser tudo de uma marca X ou Y”, complementa ele. Isso dá uma liberdade maior (e melhor) para o consumidor final, que consegue interligar os sistemas.

Além da questão da tecnologia, o design precisa ser pensado para um consumidor que está cada vez mais exigente em termos de cor, texturas e aparência dos produtos - afinal, estamos falando da decoração da casa. Dentro do portfólio da Somfy Brasil, por exemplo, os produtos menores são pensados para não interferir na decoração e os controladores de iluminação são instalados dentro da caixa do interruptor. Já as cortinas e persianas não possuem um layout muito diferente do que estamos acostumados a ver, porém têm suas funções motorizadas (então não há cordinha) - é possível agendar horários para abrir e fechar, além de controlar suas ações via controle. “Os novos produtos estão sendo lançados à bateria, o que proporciona ainda mais conforto para o cliente, já que não necessitam uma instalação elétrica”, comenta Anderson Piche.

Vale lembrar que, ao todo, são mais de 200 milhões de smartphones conectados no Brasil, o que gera uma porta de entrada tanto para o consumidor, quanto para as empresas, ambas compreendendo as necessidades, limites e benefícios de uma vida e uma casa conectada.  Para a expert do WGSN Bruna Ortega, a imagem negativa que os avanços têm precisa ser revertida, considerando os seus benefícios para o modus vivendi. “Alguns gadgets foram desenvolvidos para auxiliar pessoas com deficiência física e idosos”, aponta. “Não é só sobre economizar tempo, é sobre otimizá-lo. Temos que aproveitar a família, a casa, fazer outras atividades além do trabalho. A tecnologia surge como amiga nesse contexto. No futuro, ela será cada vez mais próxima de nós."

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Município da região leste de MS é o mais novo a registrar caso de coronavírus
FAMOSOS
Globo dispensa Vera Fischer após 43 anos como estrela
TRAGÉDIA
MPF investiga operação que resultou na morte de João Pedro
MATO GROSSO DO SUL
Estado terá ponto facultativo no dia dos namorados
COSTA RICA
Motorista dirige caminhão em "zigue e zague" em rodovia e acaba preso
BRASIL
Após confusões em SP, manifestações estão proíbidas em avenida
PANDEMIA
“Há projeções de que o pior está por vir”, diz secretário após apresentar números da Covid
PANDEMIA
Com quase metade recuperados, MS monitora mais de mil pacientes de Covid
PANDEMIA
Dourados bate novo recorde e se aproxima de 500 casos de coronavírus
CAMPO GRANDE
Pai é suspeito de estuprar própria filha de cinco anos

Mais Lidas

PANDEMIA
Em disparada, casos de Covid-19 tem novo recorde diário e passam de 400 em Dourados
DOURADOS
Suspeito de apontar arma na cabeça de motoboy para roubar veículo é apreendido
DOURADOS
Empresário que vendeu gasolina sem imposto vê tributo mal usado no país
DOURADOS
Polícia descobre central que abastecia “bocas de fumo” e prende traficante