Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
(67) 99659-5905
VISITA GUIADA

Casa baiana histórica tem peças do artesanato brasileiro

20 maio 2019 - 13h55Por Casa Claudia
Com 540 m², esta casa em Canavieiras do Sul, no litoral sul da Bahia, existe há mais de 60 anos. Quando foi adquirida pela família Korman, há 30 anos, era uma casa de fazenda. Durante todo esse tempo, a construção foi reformada diversas vezes. A última tem assinatura do Korman Arquitetos, que não alterou a arquitetura simples e focou em preservar o estilo de décadas atrás. A casa ganhou mais quatro quartos, uma sala íntima e um lavabo.
 

 (Álvaro Élkis/Korman Arquitetos)


 
A varanda circunda toda a construção e as sete suítes, proporcionando sombra e frescor. Os telhados de quatro águas abraçam os visitantes, levando conforto e bem-estar. A fachada ganhou um amarelo luminoso e caixilhos em carbono. Para dar a sensação de que as pessoas estão pisando na terra, o escritório optou pela utilização de tijolo rústico no piso, que foi comprado em uma olaria local.
 

 (Álvaro Élkis/Korman Arquitetos)


 
Na área social, vigas de madeira e telhas aparentes foram mantidas a fim de respeitar o costume local e ainda proporcionar uma maior circulação de ar, levando conforto térmico ao ambiente.

 (Álvaro Élkis/Korman Arquitetos)


 
O estilo baiano domina o décor. Ieda, Silvio e Carina, que comandam o escritório, escolheram tons de azul para grande parte dos ambientes. Os móveis, como a namoradeira, as cadeiras da sala de jantar e a cômoda da sala de estar, foram comprados em antiquários de Salvador. Eles dão ainda mais autenticidade para esta casa sexagenária. Todos os tapetes são de corda barbante em tom marfim, que clareiam o piso rústico.
 

 (Álvaro Élkis/Korman Arquitetos)


 
Na decoração, muitos objetos adquiridos em viagens e peças de artesãos brasileiros. Uma mesa de madeira bem na entrada da casa exibe uma coleção de cachaças disponíveis a todos os convidados. Ao seu lado, a biblioteca: um espaço para os convidados deixarem seus livros já lidos para que possam ser compartilhados pelos outros que chegarão. O abajur, com escultura de querubim e cúpula em metal, foi adquirido na Oficina de Agosto, em Bichinho, Minas Gerais.
 

 (Álvaro Élkis/Korman Arquitetos)


 
O quarto do casal tem pé-direito duplo com madeiras aparentes e acabamento envelhecido. A cama com dossel e as luminárias de tecido vindas do Japão enchem de charme o cômodo que também segue com um décor predominantemente azul e branco.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTES
Após cancelamento de maratona, corredor propõe “desafio solidário”
TOQUE DE RECOLHER
Mais de 200 são flagrados nas ruas de sexta para sábado na Capital
GOVERNO
Acordo prevê no máximo 20 dias para análise de auxílio emergencial
UEMS
Estudantes de MS criam robô que ajuda na prevenção do coronavírus
PANDEMIA
Primeiro caso de Covid-19 em Aquidauana pegou o vírus na Capital
JUSTIÇA
STF aprova mais 5 anos para adesão a acordo de planos econômicos
MONITORAMENTO
MS fica em 3º lugar no ranking de transparência nas informações sobre o coronavírus
COVID-19
Com mil mortes por dia, Brasil ainda não chegou ao pico da epidemia
ACIDENTE
Colisão entre carros termina em capotamento em Avenida de Coxim
DIÁRIO OFICIAL
Ministério da Justiça cria órgão para gerir fundo de segurança pública

Mais Lidas

DOURADOS
Protocolo é seguido e mulher vítima do coronavírus é enterrada sem despedida de familiares
MAIORIA JOVENS
Vítima fatal da Covid-19 faz parte da faixa etária com mais casos da doença em Dourados
COVID-19
Curva segue ascendente e Dourados ultrapassa 200 casos de coronavírus
PANDEMIA
Comitê diz que Dourados não é epicentro do novo coronavírus e descarta lockdown